Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Três crias de tigre raro nascem em zoo de Londres

17.03.14, Planeta Cultural

O ZSL London Zoo, jardim zoológico da capital inglesa, acaba de partilhar as primeiras imagens em vídeo de três crias de tigre-de-sumatra, uma das espécies mais ameaçadas do mundo, que nasceram em Londres no passado mês de Fevereiro e que, além de saudáveis, têm também mostrado ser muito "brincalhonas".  

 

Os tigres, trigémeos cujo sexo ainda não é conhecido, são filhos da fêmea Melati, de cinco anos, que deu à luz a 3 de Fevereiro após uma gravidez que durou 106 dias. As crias nasceram, todas elas, com uma hora de intervalo entre si e o parto foi monitorizado através de câmaras pelos tratadores do zoo.  
A mãe, Melati, que apenas se separa das crias para ir buscar alimento, e os bebés, encontram-se atualmente num recanto especial do parque temático, resguardados dos olhares do público mas sempre sob os cuidados atentos da equipa que os tem acompanhado.
"Não podíamos estar mais deliciados com estes nascimentos e com a forma como a Melati está a relacionar-se com os seus três bebés", afirma Teague Stubbington, uma das tratadoras do zoo, em comunicado.   
"Temos estado a observá-los 24 horas por dia e um de nós está sempre de serviço durante a noite para ver como estão os bebés. Até já conseguimos observar grandes marcos, como o momento em que abriram os olhos e as tentativas de dar os primeiros passos", partilhou Stubbington. 
 
Segundo a responsável, embora ainda não se saiba se os bebés são machos ou fêmeas, já é possível ver "as suas personalidades a desenvolver-se". "Já demos a um deles o apelido de 'Trouble' ['Sarilho', em português], porque ele é muito mais malandro do que os outros. Foi o primeiro a começar a explorar o espaço onde estão e apanhámo-lo a acordar os irmãos quando eles adormeceram", contou.  
Atualmente, estima-se que os tigres-de-Sumatra existentes em todo o mundo sejam, no total, apenas cerca de 300, pelo que o nascimento das crias representa "uma grande conquista" não apenas para o jardim zoológico londrino, mas para "o programa global de reprodução desta espécie que se encontra criticamente em perigo". 

Para visitar a fonte da informação clique aqui