Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Comentários recentes

  • Triptofano!

    Realmente no Porão qualquer excitação ficaria auto...

  • Veegam

    Como obter Stellar Lumens gratis!https://steemit.c...

  • Firmino

    deus vê a quem a gente faz bem e depois no fim lev...

  • Planeta Cultural

    O ser humano consegue bem de longe ser pior que os...

  • Maribel Maia

    É com muita pena que leio notícias dessas!





Altice quer aumentar cobertura da rede da PT admitindo acordos com outros operadores

Sexta-feira, 23.01.15

A Altice quer aumentar a cobertura da rede de fibra óptica da PT Portugal, para que fique com uma extensão igual ou superior à da Nos. Mas para essa expansão admite co-investir com outros operadores, à semelhança do acordo que a PT Portugal tem em vigor com a Vodafone.

 

A Altice quer que a PT Portugal tenha uma cobertura com a sua rede de fibra óptica igual ou superior à da Nos, que anunciou no ano transacto uma expansão da sua rede.

 

Ainda assim, o investimento não deverá aumentar, até porque Dexter Goei, presidente executivo da Altice, admite co-investir na expansão de rede.

 

A PT Portugal tem, actualmente, em vigor um acordo de partilha de rede de fibra óptica com a Vodafone.

 

Dexter Goei admitiu que uma das razões que levou a PT Portugal a fazer o acordo de partilha de rede com a Vodafone foi a regulação, já que a PT Portugal não quis estender a sua rede para não ter medidas regulatórias. 

 

 

In' Jornal de Negócios

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 21:13

Era uma vez a PT

Sexta-feira, 31.10.14

A EDP está indo e a PT já vai!

 

Onde estão as capacidades de governar de quem está levando o país à miséria?

 

Para um aluno poder entrar em medicina, exigem notas altíssimas, o que até se compreende, no entanto, porque é que para ingressar na política qualquer um serve?

 

Neste momento, uma grande percentagem que faz parte do governo e assembleia da república, nem lugar tinham para varredores de rua!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 15:03

PT "usada" pela esquerda para reforçar defesa de TAP pública

Quarta-feira, 22.10.14

A Portugal Telecom foi esta quarta-feira, 22 de Outubro, mais um elemento que se juntou aos habituais argumentos da esquerda para defender a manutenção da TAP totalmente pública. O PS, que chegou, enquanto Governo, a avançar com um processo de venda da transportadora, reafirmou que a sua posição é a do Estado manter a maioria do capital.

 

Leia mais aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 23:19

PT volta a subir valor de mercado

Quarta-feira, 27.08.14

Depois das fortes quedas em bolsa devido ao incumprimento do empréstimo à Rioforte, a Portugal Telecom voltou a subir o seu valor de mercado.

Tudo porque a Oi, em processo de fusão com a telecom portuguesa, está a preparar uma oferta de compra da TIM, a segunda maior operadora de telecomunicações do Brasil.

É uma reviravolta para os acionistas da PT, a menos de duas semanas da Assembleia Geral para votar os termos da fusão.

No comunicado enviado ao regulador, a Oi assume ter contratado o banco BTGpara preparar a proposta de aquisição da participação da Telecom Italia na TIM.

Não se sabe a percentagem que está na mira da Oi, mas a Telecom Italia é dona de 67% da TIM, uma posição avaliada em 6100 milhões de euros.

Se o negócio avançar, a operadora resultante da fusão entre a PT e a Oi pode aumentar exponencialmente.

Em apenas dois dias, a PT já valorizou 13% em bolsa. A Oi soma mais 17% de ganhos.

 

 

In' tvi24

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 22:57

Henrique Granadeiro demite-se de todos os cargos da PT

Quinta-feira, 07.08.14

Henrique Granadeiro demitiu-se de todos os cargos na Portugal Telecom, com efeitos imediatos. Deixa assim de ser presidente do Conselho de Administração e da Comissão Executiva da operadora. O ex-presidente do grupo diz que cumpriu o seu dever e que renunciou sem condições aos cargos que exercia na PT. Granadeiro garante ter-se empenhado na defesa dos interesses afetados dos acionistas e em relançar processo de integração da OI/PT.

 

 

In' SIC Notícias

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 21:53

Decisão da CVM sobre votos dos maioritários da Oi ainda é incerta

Terça-feira, 11.03.14

A Portugal Telecom divulgou esta terça-feira, 11 de Março, o documento informativo sobre o aumento de capital da operadora, nomeadamente sobre a avaliação dos activos da PT subjacentes ao aumento de capital da Oi. Este é um documento que não tem de ser aprovado pela SEC, o regulador do mercado de capitais norte-americano, mas que é obrigatório para os investidores dos Estados Unidos. No entanto, só depois é que será feito o pedido formal de aprovação por parte da SEC da fusão.

 

A PT volta a referir os riscos da operação e os riscos da sua actividade, como já tinha feito no pedido de consentimento aos obrigacionistas para que aprovassem a alteração dos empréstimos concedidos e que foi divulgado a 7 de Fevereiro.

 

No documento divulgado agora, a PT mantém as incertezas relativamente ao sentido de decisão da CVM, o regulador do mercado de capitais brasileiro, relativamente ao pedido dos accionistas minoritários de não ser permitido aos accionistas controladores da Oi votarem na assembleia-geral que irá decidir sobre a avaliação dos activos da PT, que decorrerá a 27 de Março.

 

Aliás, a PT admite mesmo que possa não haver decisão da CVM antes dessa data. "Não se pode garantir que a decisão da CVM seja favorável relativamente ao recurso nem se a CVM proferirá a sua decisão antes da data da assembleia geral da Oi". O órgão técnico da CVM considerou que os controladores não podem votar, mas a decisão final cabe ao conselho da CVM para o qual a Oi recorreu e que ainda não se pronunciou. 

 

Mas é garantido que caso a CVM decida a favor da Oi, há "intenção dos seus accionistas dominantes votar a favor da aprovação da avaliação das acções da PT Portugal". Mesmo assim a PT acaba por admitir que a votação pode vir a ser contrária às suas pretensões. Se os controladores votarem, no entanto, a margem de chumbo é mínima, ainda que nos riscos tenha de ser considerada essa hipótese.

 

Além disso, "qualquer decisão da CVM pode ser impugnada pelos accionistas maioritários e minoritários da Oi nos tribunais brasileiros".

 

No âmbito dos riscos, todos são considerados para efeito de alerta aos investidores, incluindo o do chumbo nas assembleias-gerais ou da não realização do aumento de capital da Oi, quer por entrega dos activos da PT quer via injecção de capital. 

 

São mais de 20 os riscos descritos relativos à proposta de combinação de negócios com a Oi. Além destes, há mais 14 riscos referentes à PT e onze relativos à operação da PT em Portugal. Para a operação brasileira são referidos 25 riscos, enquanto os outros investimentos internacionais da PT merecem a referência a três riscos, sendo já conhecidos a falta de pagamento da Unitel e a possibilidade do parceiro da PT na Africatel querer participar na operação de fusão com a Oi.

 

O presidente da Portugal Telecom, Henrique Granadeiro, já tinha admitido, em entrevista à Reuters, que os factores de risco "servem para informar os investidores de todas as vicissitudes, por mais remotas que sejam, sobre determinado negócio. Trata-se de uma obrigação legal a bem da transparência e da prudência do mercado e que são impostos a todas as companhias nacionais e internacionais que passam por processos desta natureza", acrescentando que pessoalmente considera que alguns riscos indentificados "parecem improváveis".

 

 

In' Jornal de Negócios

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 21:52

Fitch põe dívida da PT sob vigilância "negativa" antes da fusão com a Oi

Quarta-feira, 26.02.14

A Fitch Ratings colocou a classificação de crédito da dívida de longo prazo da Portugal Telecom sob vigilância com implicações negativas ("rating watch negative"). A decisão é justificada com a fusão entre a operadora portuguesa e a Oi, que irá resultar numa nova "nova entidade" cuja qualidade de crédito "tem maior probabilidade" de ser menor que a da Portugal Telecom.

 

A Fitch diz que vai manter a vigilância até que seja concluída a transacção, altura em que irá emitir uma classificação à nova entidade, para já conhecida como CorpCo. Até lá, a PT tem um "rating" de BBB-.

 

A operadora que vai resultar da fusão entre a Portugal Telecom e a Oi poderá não manter a classificação de crédito de que beneficia a operadora portuguesa actualmente. O novo grupo de telecomunicações terá "maior escala e diversificação geográfica", além de criar sinergias e passar a ter uma estrutura empresarial mais simples, enumeram os economistas da Fitch.

 

"A Portugal Telecom terá de recapitalizar as sociedades intermédias antes da transacção e portanto aumentar o seu endividamento", diz a agência de "rating". "Como tal, os benefícios do aumento de capital de oito mil milhões de reais deverão ser modestos, com o endividamento do grupo que resultar da fusão a ter um endividamento provável inicial inconsistente com a actual classificação de crédito", conclui.

 

 

In' Jornal de Negócios

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 23:37

PT doa 4 casas prefabricadas a famílias de Paredes atingidas pela intempérie

Sábado, 04.01.14

Em colaboração com a Câmara Municipal, a Fundação Portugal Telecom prepara-se para entregar 4 casas a famílias do concelho de Paredes que, nesta madrugada, ficaram desalojadas em resultado da intempérie.

 

A Fundação Portugal Telecom (Fundação PT), no âmbito da sua política de responsabilidade social, prepara-se para entregar 4 casas a famílias do concelho de Paredes, uma das zonas do país assoladas esta madrugada por uma forte intempérie.   

 

Em resposta às necessidades entretanto identificadas pela Câmara Municipal de Paredes, a PT irá desta forma apoiar quatro famílias através da doação de casas prefabricadas, de tipologia T2, cada uma composta por uma sala com cozinha equipada, dois quartos e uma casa de banho. As casas a serem entregues às famílias têm todas as condições de habitabilidade definitivas e encontram-se totalmente equipadas por infraestruturas de canalização, eletricidade e segurança.

 

Esta iniciativa, desencadeada neste momento pelas condições meteorológicas verificadas nas últimas horas, insere-se numa ação já consolidada de responsabilidade social da PT, no contexto da qual foi no decorrer de 2013 realizado um levantamento das necessidades existentes junto de várias autarquias, tendo já arrancado um plano estratégico de entrega de casas em várias localidades do país.

 

O investimento da PT na comunidade tem como premissa o respeito pelos valores das sociedades onde está integrada e baseia a sua atuação no compromisso de contribuir para a melhoria das  condições de vida de todos, nomeadamente através de programas de sensibilização para inclusão social, escolar e profissional e à inerente promoção do conhecimento, da saúde, da segurança de pessoas e bens e do ambiente.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 23:10

Fusão da Oi com a Portugal Telecom sem obstáculo por parte do governo brasileiro

Segunda-feira, 14.10.13

De acordo com o ministro das Comunicações do Brasil, Paulo Bernardo, a fusão da Oi com a Portugal Telecom não terá nenhum obstáculo por parte do governo brasileiro.

 

"Fomos informados, e o governo não estabeleceu nenhum obstáculo, vamos aguardar como vai desdobrar" disse Paulo Bernardo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 22:45

Portugal Telecom reduziu custo estimado do serviço universal em 8%

Quarta-feira, 26.06.13
A Anacom decidiu aceitar a estimativa da Portugal Telecom do custo líquido em que a operadora liderada por Zeinal Bava incorreu para prestar o serviço universal entre 2007 e 2009. Os valores revistos reflectem uma revisão de 6,1 milhões.
 

O custo líquido do serviço universal (CLSU) do serviço de telecomunicações apresentado pela Portugal Telecom (PT) foi aceite pela Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom) e saldou-se em 73,5 milhões de euros, segundo a versão pública do relatório do regulador, no período de 2007 a 2009.

 

A operadora reviu em baixa o valor reportado inicialmente de 79,6 milhões de euros, depois de uma entidade independente ter realizado uma auditoria aos custos apurados pela PT e ter solicitado novas estimativas do CLSU, de forma a reflectir a metodologia de cálculo recomendada pela SVP Advisors.

 

A revisão em baixa deve-se à diminuição do total de custos evitáveis e total de receitas perdidas, em 5%, bem como o aumento dos benefícios indirectos em 9%, segundo as estimativas apresentadas pela PT em Fevereiro deste ano e divulgadas esta tarde pela Anacom.

 

O regulador das telecomunicações decidiu aceitar a estimativa da PT para o custo líquido do serviço universal, após a auditoria SVP ter concluído que “na generalidade, os resultados e os cálculos revistos pela Portugal Telecom Comunicações estão de acordo com os princípios, critérios e condições constantes nas determinações da ANACOM”.

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 21:37


Pesquisar

 


subscrever feeds


Contacto

planetacultural@sapo.pt

Comunicado aos nossos leitores

1- Planeta Cultural é um Blog que tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular nas páginas da Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de Comunicação Social, que nem sempre será viável citar ou referenciar. Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo, o favor de me contactar via e-mail (constante no meu perfil público), na sequência de que procederei à sua imediata remoção.

2 - Os comentários expressos neste "Blog", vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste sítio, "Blog", pelo que, publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo. Reserva-me também o direito de eliminar qualquer comentário que possa considerar difamatório, ofensivo, calunioso ou prejudicial a terceiros, bem como textos de carácter promocional que também poderão ser excluídos.

Atenciosamente;

---------------------------------R. C.
-------------Administrador do Planeta Cultural