Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]






Comentários recentes

  • Triptofano!

    Realmente no Porão qualquer excitação ficaria auto...

  • Veegam

    Como obter Stellar Lumens gratis!https://steemit.c...

  • Firmino

    deus vê a quem a gente faz bem e depois no fim lev...

  • Planeta Cultural

    O ser humano consegue bem de longe ser pior que os...

  • Maribel Maia

    É com muita pena que leio notícias dessas!





Reviravolta no BES: acionistas negoceiam alternativa para suceder a Salgado

Terça-feira, 01.07.14

Nova reviravolta no BES, apurou o Expresso: a família Espírito Santo está a negociar com outros acionistas uma alternativa para substituir Ricardo Salgado como presidente executivo. Não é uma nova lista, é a mesma - e Morais Pires já não a lidera. Salgado deixa-o cair. A sucessão pode ser apressada para antes de 31 de julho. Com acordo alargado, o Banco de Portugal levantará menos reservas. Joaquim Goes volta a estar em cima da mesa.

 

Amílcar Morais Pires pode ter perdido as hipóteses de ser o próximo presidente executivo do Banco Espírito Santo. O Expresso sabe que a discussão em torno da lista para os novos administradores foi alargada e que estão a decorrer neste momento negociações com mais acionistas para chegar a um consenso. Incluindo os franceses do Crédit Agricole. Ricardo Salgado é assim obrigado a recuar na sua lista inicial e deixa cair o sucessor que quis impor. A família já não decidirá sozinha a sucessão da liderança do banco.

 

Este é o resultado de quase duas semanas de pressões, silêncios e negociações entre Ricardo Salgado, Carlos Costa e demais acionistas do Banco Espírito Santo. A proposta inicialmente apresentada pela Espírito Santo Financial Group, o maior acionista do BES com 25% do seu capital, previa a promoção de Amílcar Morais Pires, mas o silêncio do Banco de Portugal sobre este nome gerou a perceção de que ele não seria aceite. As ações do BES e da ESFG desvalorizaram entretanto a pique, precisamente por causa desta indefinição. A indefinição pode agora ser ultrapassada se ficar claro que há uma nova lista, que ela é aprovada pela maioria dos acionistas e aceite pelo supervisor. E tudo isso pode acontecer mais depressa do que era suposto.

 

Em perspetiva está a apresentação de uma lista que dispense a espera de um mês durante o qual o banco fique em suspenso. O Código das Sociedades Comerciais prevê que, no caso de um presidente executivo anunciar a sua saída e houver um consenso alargado e representativo dos acionistas em relação ao seu substituto, uma substituição temporária pode ser acelerada, mesmo antes de uma assembleia geral definitiva. Isso retiraria a pressão do mercado sobre as ações e acalmaria os próprios clientes.

 

Mas quem? O nome não está ainda fechado mas Joaquim Goes volta a aparecer como candidato. Goes, 47 anos, é já administrador executivo do banco e reúne consenso quer de Salgado, quer de José Maria Ricciardi. Resta saber se reúne também o consenso dos demais acionistas, incluindo o Crédit Agricole, que está muito agastado com a crise entre os Espírito Santo, de quem é aliado há anos. O envolvimento dos acionistas franceses corresponde ao desejo do Banco de Portugal de envolver o maior número possível de acionistas do banco, além da família. A nova solução significará de qualquer forma sempre a saída de Amílcar Morais Pires do corredor da liderança. E assim Ricardo Salgado perde na definição da sua própria sucessão.

 

O nome de Joaquim Goes como possível sucessor de Ricardo Salgado não surgiu nas primeiras listas de candidatos, que foram sendo publicadas desde novembro, quando a zanga entre os primos Ricciardi e Salgado quebrou a paz no Grupo Espírito Santo. Então, as primeiras listas noticiadas incluíam Ricciardi, Ricardo Abecassis Espírito Santo, Bernardo Abecassis e Morais Pires. Os primeiros três foram "vetados" pelo Banco de Portugal por pertencerem à família, o último acabou por ser a primeira escolha de Salgado (que venceu na ESFG o seu primo Ricciardi, que nunca quis Morais Pires), mas caiu agora. Morais Pires tinha do seu lado o perfil profissional e grande respeito nos mercados financeiros, mas tinha contra ser visto como uma "extensão" de Ricardo Salgado, de quem foi braço direito, além de ser arguido num processo judicial e estar a ser investigado noutro.

 

Joaquim Goes era o "outro" braço direito de Ricardo Salgado e o seu nome só começou a circular como potencial sucessor nos últimos três meses. Ao contrário de Morais Pires, Goes não é hostilizado por Ricciardi. Tanto que Joaquim Goes estava nas duas listas: na que Salgado conseguiu fazer avançar; e na que Ricciardi quis propor.

 

In' Expresso.sapo.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 21:53


Pesquisar

 



Contacto

planetacultural@sapo.pt

Comunicado aos nossos leitores

1- Planeta Cultural é um Blog que tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular nas páginas da Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de Comunicação Social, que nem sempre será viável citar ou referenciar. Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo, o favor de me contactar via e-mail (constante no meu perfil público), na sequência de que procederei à sua imediata remoção.

2 - Os comentários expressos neste "Blog", vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste sítio, "Blog", pelo que, publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo. Reserva-me também o direito de eliminar qualquer comentário que possa considerar difamatório, ofensivo, calunioso ou prejudicial a terceiros, bem como textos de carácter promocional que também poderão ser excluídos.

Atenciosamente;

---------------------------------R. C.
-------------Administrador do Planeta Cultural