Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Os trópicos, como os conhecemos, vão desaparecer, diz um novo estudo

29.05.14, Planeta Cultural

Um novo estudo publicado na revista Science, no qual participaram investigadores portugueses, conclui que o aquecimento global não ameaça só os polos - vai modificar por completo as zonas tropicais

As imagens de ursos polares isolados em pequenos pedaços de gelo à deriva são recorrentes em campanhas de alerta sobre o aumento médio das temperaturas e as consequências do aquecimento global nos ecossistemas. Os efeitos destas mudanças nos polos têm sido amplamente estudados e divulgados .


Mas e o que acontece noutras zonas climáticas do Planeta Terra? Uma equipa internacional, na qual participam investigadores do Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos (CIBIO-InBIO), concluiu que os trópicos sejam "altamente afetados por alterações locais da temperatura e precipitação, o que conduzirá a climas completamente diferentes dos atuais".


O estudo, publicado no início de maio, pela revista de divulgação cientifica Science , resulta de uma colaboração internacional que inclui o CIBIO-InBIO/Universidade de Évora, o Museu Nacional de Ciências Naturais de Madrid e as universidades de Copenhaga, Helsínquia e o Imperial College de Londres, e é o primeiro a fornecer uma visão extensiva e detalhada do impacto de diferentes padrões de variação das alterações climáticas na biodiversidade.


Através da utilização de 15 modelos disponibilizados pelo Painel Internacional para as Alterações Climáticas, os investigadores examinaram a forma como as mudanças na temperatura e precipitação poderiam afetar a persistência das espécies em todo o mundo.


"As regiões polares receberam uma atenção substancial porque estão a passar por um grande aumento na temperatura. A extensão dos climas polares decrescerá, o que implica uma redução no habitat disponível para espécies árticas e sub-árticas", explica, em comunicado, o investigador principal do estudo Miguel Araújo, coordenador do polo do CIBIO - InBIO na Universidade de Évora.


O cientista acrescenta ainda que "independentemente destas alterações, o aquecimento nos trópicos deverá criar condições climáticas completamente novas, que atualmente não são experimentadas por nenhuma espécie em qualquer lugar na Terra. A eventual capacidade das espécies se conseguirem adaptar a estas novas condições climáticas é ainda uma questão em aberto".

 

 

 

In' Visão