Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Comentários recentes

  • Triptofano!

    Realmente no Porão qualquer excitação ficaria auto...

  • Veegam

    Como obter Stellar Lumens gratis!https://steemit.c...

  • Firmino

    deus vê a quem a gente faz bem e depois no fim lev...

  • Planeta Cultural

    O ser humano consegue bem de longe ser pior que os...

  • Maribel Maia

    É com muita pena que leio notícias dessas!





Empresa paga até 3 milhões de dólares a quem descobrir falhas no iOS 9

Quinta-feira, 24.09.15

Há uma empresa disponível para pagar até 3 milhões de dólares a quem conseguir desenvolver um jailbreak para o iOS 9, a mais recente versão do sistema operativo móvel da Apple, que assegure um conjunto de requisitos.

 

O desafio assume um formato idêntico ao de um concurso, com data limite para a entrega de “propostas”. 31 de outubro é a data limite para participar e tentar ganhar o prémio que a Zerodium se dispõe a pagar: um milhão de dólares é o máximo disponível para cada hacker/grupo que surja com resultados que interessem à empresa, mas a companhia está disposta a pagar até 3 milhões.

 

A empresa dedica-se ao comércio de falhas de segurança de dia zero (falhas não corrigidas e desconhecidas até então), que vende a outras empresas ou agências governamentais e desta vez decidiu elevar a fasquia para tentar contornar as proteções de segurança do iOS, que assume terem melhorado de forma significativa nos últimos anos. 

 

Um dos critérios para concorrer é entregar um jailbreak exclusivo - falhas e respetivos exploits que permitam controlar totalmente o sistema operativo, não identificadas até à data e que sejam partilhados apenas com a empresa.

 

Outro critério do desafio é que os concorrentes encontrem e explorem falhas via browser (Safari ou Chrome) ou mensagem de SMS, que persistam mesmo depois de um reboot do sistema e que não necessitem de quaquer ação do utilizador, que vá além de entrar num website ou ler uma mensagem de texto.  

 

É a primeira vez que a Zerodium promove uma iniciativa do género com uma recompensa assumida tão elevada, mas a prática de pagar para obter falhas de dia zero faz parte da rotina da empresa. Em declarações à Forbes o CEO da companhia assumiu que semanalmente paga entre 100 e 150 mil dolares a investigadores para comprar este tipo de ativos. As vulnerabilidades para sistemas operativos móveis são as mais valiosas, mas a empresa também está interessada nos browsers e noutros produtos, como o Office ou o Flash, por exemplo.

 

 

Se desejar visitar a fonte da informação, clique aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 09:09

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Pesquisar

 


subscrever feeds


Contacto

planetacultural@sapo.pt

Comunicado aos nossos leitores

1- Planeta Cultural é um Blog que tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular nas páginas da Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de Comunicação Social, que nem sempre será viável citar ou referenciar. Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo, o favor de me contactar via e-mail (constante no meu perfil público), na sequência de que procederei à sua imediata remoção.

2 - Os comentários expressos neste "Blog", vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste sítio, "Blog", pelo que, publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo. Reserva-me também o direito de eliminar qualquer comentário que possa considerar difamatório, ofensivo, calunioso ou prejudicial a terceiros, bem como textos de carácter promocional que também poderão ser excluídos.

Atenciosamente;

---------------------------------R. C.
-------------Administrador do Planeta Cultural