Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Com o Motorola Keylink perder as chaves ou o telemóvel será coisa do passado

20.11.14, Planeta Cultural

Motorola Keylink.jpg

 

A tecnológica que agora faz parte da chinesa Lenovo continua a apostar nos equipamentos de pequenas dimensões. Depois do auricular Bluetooth “do futuro”, a empresa apresentou um porta-chaves inteligente.

 

A par dos documentos, as chaves e o telemóvel são possivelmente os “acessórios” que acompanham sempre as pessoas. Por isso é que quando algum destes três elementos está em falta, cresce um pequeno nervoso por não se saber onde estão tão indispensáveis ferramentas.

 

 

A Motorola quer resolver parte do problema: perder ou deixar de saber onde estão as chaves e o telemóvel, nunca mais. O Motorola Keylink é um pequeno periférico que deve ser usado como porta-chaves. A acompanhar, os utilizadores devem instalar a aplicação Motorola Connect num smartphone Android ou iOS.

 

Caso perca o telemóvel, carregue no periférico e ele fará tocar o telemóvel que pode estar até 30 metros de distância. Se perder as chaves, então aí deve usar o telemóvel para fazer tocar o Keylink.

 

Quem tiver um Moto X 2014, um Motorola Droid Turbo ou um smartphone com Android Lollipop pode também usar o Keylink como “companheiro de confiança”. Quer isto dizer que enquanto o telemóvel detetar as chaves no seu raio de ação, o utilizador não precisará de introduzir a password de desbloqueio do telemóvel.

 

A ligação entre os equipamentos é feita através de Bluetooth 4.0, que destaca-se por ter um baixo consumo energético. Quer isto dizer que pode ter os equipamentos sempre emparelhados sem ter um grande prejuízo ao nível da autonomia.

 

Em comunicado a Motorola diz mesmo que o Keylink tem uma autonomia estimada de um ano e que depois bastará trocar a pilha para que o equipamento continue a funcionar.

 

O periférico está para já apenas à venda nos EUA e tem um preço de 25 dólares, cerca de 20 euros.

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui