Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Comentários recentes

  • Triptofano!

    Realmente no Porão qualquer excitação ficaria auto...

  • Veegam

    Como obter Stellar Lumens gratis!https://steemit.c...

  • Firmino

    deus vê a quem a gente faz bem e depois no fim lev...

  • Planeta Cultural

    O ser humano consegue bem de longe ser pior que os...

  • Maribel Maia

    É com muita pena que leio notícias dessas!





CGD junta-se a BCP e Totta e cobra comissões nas transferências interbancárias pela Internet

Terça-feira, 25.02.14

O custo de 0,52 euros - 50 cêntimos de comissão e dois cêntimos de imposto do selo - introduzido pela Caixa Geral de Depósitos (CGD) aplica-se quando um cliente faz pela Internet uma transferência nacional para uma conta de outro banco, o que até recentemente era gratuito.

 

O preçário do banco público já indica a cobrança da comissão desde 1 de Janeiro. No entanto, apesar da entrada em vigor nessa data, só nos últimos dias a CGD começou de facto a cobrar estes 0,52 euros aos clientes, independentemente do valor envolvido na transferência.

 

"Entrou em vigor a 1 de Janeiro, mas a efectivação da cobrança começou a 19 de Fevereiro", disse à Lusa fonte oficial da CGD.

 

A Caixa junta-se, assim, ao BCP e ao Santander Totta na cobrança de comissões em transferências de montantes inferiores a 100 mil euros, mesmo nas operações nacionais feitas nas páginas dos bancos na internet ['homebanking'], sem intervenção de operador.

 

Segundo os preçários dos principais bancos a operar em Portugal, o BCP cobra um euro nas transferências interbancárias até mil euros, aumentando o encargo consoante o montante transferido, que atinge o máximo de 19,50 euros a partir de 100 mil euros. Já no Santander Totta são cobrados 1,25 euros em transferências inferiores a 100 mil euros, não especificando o banco no seu preçário comissões para valores superiores.

 

Por sua vez, o BES isenta de comissão todas as transferências independentemente do valor, desde que efectuadas pelo 'homebanking', enquanto o BPI não cobra comissão nas transferências feitas pela Internet até 100 mil euros, sendo que a partir desse valor aplica 15 euros.

 

Já as transferências feitas através das caixas Multibanco estão isentas em todas as instituições financeiras.

 

O aumento e a criação de comissões pelos bancos têm sido usados como uma forma de contornar a queda do negócio bancário. No final do ano passado, vários analistas do sector consideraram à Lusa que os bancos podiam voltar aos lucros este ano e apontaram como um dos factores precisamente o aumento das receitas geradas pelo comissionamento.

 

Segundo as apresentações de resultados dos bancos, em 2013, as comissões líquidas geraram ao grupo CGD 522,043 milhões de euros, menos 3,8% do que no ano anterior, enquanto no BCP esta receita aumentou 1,2% para 663 milhões de euros.

 

Já o BPI registou comissões e outros proveitos (líquidos) de 310,3 milhões de euros no ano passado, mais 6,6% do que em 2012, e o BES ganhou 693,4 milhões de euros em comissões nos serviços a clientes, menos 16,3%.

 

Por fim, o Santander Totta teve uma queda de 1,2% nas comissões líquidas e outros resultados da actividade bancária para 307,9 milhões de euros.

 

 

In' Jornal de Negócios

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 23:23

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Pesquisar

 


subscrever feeds


Contacto

planetacultural@sapo.pt

Comunicado aos nossos leitores

1- Planeta Cultural é um Blog que tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular nas páginas da Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de Comunicação Social, que nem sempre será viável citar ou referenciar. Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo, o favor de me contactar via e-mail (constante no meu perfil público), na sequência de que procederei à sua imediata remoção.

2 - Os comentários expressos neste "Blog", vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste sítio, "Blog", pelo que, publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo. Reserva-me também o direito de eliminar qualquer comentário que possa considerar difamatório, ofensivo, calunioso ou prejudicial a terceiros, bem como textos de carácter promocional que também poderão ser excluídos.

Atenciosamente;

---------------------------------R. C.
-------------Administrador do Planeta Cultural