Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

CaixaBI: BCP terá regressado aos lucros no primeiro trimestre

28.04.15, Planeta Cultural
O Banco Comercial Português, que divulga no próximo dia 4 de Maio as suas contas do primeiro trimestre, deverá reportar um resultado líquido positivo, ao contrário do que aconteceu entre Janeiro e Março de 2014.
 
 

O BCP deverá ter registado lucros de 51,5 milhões de euros nos três primeiros meses do ano, contra perdas de 40,7 milhões de euros no período homólogo do ano passado e um prejuízo de 119,7 milhões no último trimestre de 2014, estimam os analistas do CaixaBI.

 

 

A margem financeira (diferença entre juros pagos em depósitos e juros recebidos em créditos), por seu lado, "deverá manter a trajectória positiva no primeiro trimestre de 2015, uma vez que o custo dos depósitos continua a diminuir", sublinha a nota de "research" a que o Negócios teve acesso.

 

Segundo o CaixaBI, a margem financeira do BCP, entre Janeiro e Março, deverá ter aumentado 39% em termos homólogos, para 329 milhões de euros, beneficiando neste caso do reembolso ao Estado de 1,85 mil milhões de euros, em Agosto de 2014, das obrigações CoCo (ajuda estatal recebida no âmbito do programa de recapitalização, com dinheiro da troika).

 

Relativamente aos custos operacionais, o CaixaBI estima uma descida de 1,8% face ao trimestre anterior, para 286,7 milhões de euros, com os custos pessoais em 155,6 milhões (queda de 1,3% face aos últimos três meses do ano passado).

 

"Além disso, projectamos imparidades para fazer face ao crédito malparado no valor de 164,4 milhões de euros (menos 14,3% face aos primeiros três meses de 2014)", refere a nota de análise.

 

De acordo com o analista André Rodrigues, que assina o "research", os desenvolvimentos mais relevantes para o BCP estiveram focalizados na sua posição de capital, com a venda de 15,41% do Bank Millennium (Polónia) e o anúncio de uma oferta de troca de dívida subordinada por acções ordinárias do banco (este último já em Abril)".

 

Relativamente ao conjunto do ano de 2014, o CaixaBI antecipa um rácio de capital Common Equity Tier 1 [CET1, calculado de acordo com as regras de implementação total] de 12% (‘phase in’) e de 8,9% (‘fully implemented’). "A 26 de Março, o BCP concluiu a colocação de 15,41% do capital do Bank Millennium, com um encaixe de 304 milhões de euros (+46 pontos base para o rácio CET1, nos termos das regras de implementação total".

 

Com efeito, recorde-se que o Bank Millennium é agora detido em 50,1% pelo BCP, depois de o banco liderado por Nuno Amado ter vendido os 15,41% do capital da sua unidade polaca.

 

"Adicionalmente, o BCP anunciou uma oferta pública de troca de dívida subordinada por acções do banco, com um impacto máximo de 428 milhões de euros, ou 100 pontos base no seu rácio CET1", destaca a nota de análise do CaixaBI.

 

O "research" sublinha ainda que a normalização do custo do risco de crédito (previsto em 115 pontos base no primeiro trimestre de 2015, mas a cair para 100 pontos base no conjunto do ano) "continua a ser crucial para a retoma da rentabilidade, numa altura em que esperamos que o banco reporte um desempenho trimestral positivo pela primeira vez desde o primeiro trimestre de 2012".

 

O CaixaBI mantém a recomendação para as acções do BCP em "comprar" e o preço-alvo em 14 cêntimos, o que lhe confere um potencial de valorização de 33,3% face aos 8,9 cêntimos a que encerrou na sessão desta terça-feira.

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui