Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]






Comentários recentes

  • Triptofano!

    Realmente no Porão qualquer excitação ficaria auto...

  • Veegam

    Como obter Stellar Lumens gratis!https://steemit.c...

  • Firmino

    deus vê a quem a gente faz bem e depois no fim lev...

  • Planeta Cultural

    O ser humano consegue bem de longe ser pior que os...

  • Maribel Maia

    É com muita pena que leio notícias dessas!





Bruxelas vê "certo espaço" para Portugal começar a levantar medidas austeridade

Terça-feira, 12.05.15
O vice-presidente da Comissão Europeia responsável pelo Euro, Valdis Dombrovskis, disse hoje que, face à descida do défice orçamental, há "espaço de manobra" em Portugal para se começar a pensar em inverter medidas de austeridade implementadas durante o ajustamento.
 
 

Num encontro com jornalistas portugueses, em Bruxelas, o comissário indicou que terá oportunidade de "discutir com mais detalhe" com as autoridades portuguesas políticas orçamentais e macroeconómicas quando se deslocar a Portugal, em Junho, mas considerou que a evolução económica do país, resultante de um "esforço de reformas que é apreciado" em Bruxelas, permite começar a pensar em medidas como a reposição de salários, após os cortes introduzidos a título temporário.

 

 

Numa altura em que Governo e PS debatem a margem existente para aliviar o esforço de austeridade, o comissário lembrou que persiste "uma divergência" entre as previsões económicas do Governo e do executivo comunitário ao nível do défice, sobretudo para o próximo ano (a "Comissão Juncker" projecta um défice de 3,1% do PIB em 2015 e de 2,8% em 2016, enquanto o executivo de Pedro Passos Coelho aponta para 2,7 e 1,8%, respectivamente), mas considerou que, em termos gerais, a avaliação de Bruxelas é de que "o esforço de reformas em Portugal está a produzir resultados".

 

"Mesmo com esta divergência (de projecções), vemos que o défice está a descer, pelo que há um certo espaço de manobra para alterar as medidas temporárias introduzidas durante a crise. Irei a Portugal em Junho para discutir com mais detalhe com as autoridades portuguesas os planos orçamentais e macroeconómicos, e não posso por isso entrar em detalhes. Mas diria que, em geral, há espaço para começar a trabalhar nisso (reposição de salários), quanto a isso não há grande divergência", afirmou.

 

Estas declarações do responsável comunitário surgem numa altura em que se debate em Portugal o nível de recuo da austeridade, com o Governo a apresentar um plano de alívio progressivo, por exemplo, nos cortes dos salários da Função Pública ou na sobretaxa de IRS. O PS, no seu cenário macroeconómico, é significativamente mais agressivo, com a inversão mais rápido de medidas de natureza provisória. Não é claro se a frase de Dombrovskis se refere ao recuo que o Governo já inscreveu no Programa de Estabilidade ou a um alívio que vá para lá disso (como aquele com que acena o PS).

 

O comissário da Letónia lembrou no entanto o princípio geral defendido pela Comissão, para Portugal e para todos os Estados-membros, de que "os salários devem crescer em linha com o crescimento da produtividade".

 

A poucos dias de se completar um ano do final do programa de assistência a Portugal (17 de maio), o vice-presidente da Comissão faz um balanço positivo do ajustamento levado a cabo, apontando que o país "está a recuperar da crise financeira e económica que enfrentou, regressou ao crescimento económico - as estimativas da Comissão para o crescimento para este ano e próximo "estão mais ou menos em linha com a média da UE", disse - e "vê-se também um declínio gradual na taxa de desemprego, embora permaneça ainda muito alto, assim como uma redução no défice orçamental".

 

"Portanto, em termos gerais, podemos dizer que os esforços de reformas que Portugal tem levado a cabo está claramente a produzir resultados e é apreciado", disse, acrescentando que subsistem, no entanto, "vários desafios" -- como a necessidade de reduzir a dívida pública e privada, e assegurar a capacidade do sector bancário em financiar a economia real -, pelo que "há todas as razoes para assegurar que as finanças públicas permanecem no caminho certo".

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 21:04


Pesquisar

 



Contacto

planetacultural@sapo.pt

Comunicado aos nossos leitores

1- Planeta Cultural é um Blog que tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular nas páginas da Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de Comunicação Social, que nem sempre será viável citar ou referenciar. Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo, o favor de me contactar via e-mail (constante no meu perfil público), na sequência de que procederei à sua imediata remoção.

2 - Os comentários expressos neste "Blog", vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste sítio, "Blog", pelo que, publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo. Reserva-me também o direito de eliminar qualquer comentário que possa considerar difamatório, ofensivo, calunioso ou prejudicial a terceiros, bem como textos de carácter promocional que também poderão ser excluídos.

Atenciosamente;

---------------------------------R. C.
-------------Administrador do Planeta Cultural