Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Comentários recentes

  • Triptofano!

    Realmente no Porão qualquer excitação ficaria auto...

  • Veegam

    Como obter Stellar Lumens gratis!https://steemit.c...

  • Firmino

    deus vê a quem a gente faz bem e depois no fim lev...

  • Planeta Cultural

    O ser humano consegue bem de longe ser pior que os...

  • Maribel Maia

    É com muita pena que leio notícias dessas!





António Costa: Se Alemanha precisa de 500 mil imigrantes, Portugal precisa de 500 mil postos de trabalho

Sábado, 28.03.15
O secretário-geral do PS defendeu hoje medidas europeias de combate à migração em massa da periferia para o centro, citando notícias recentes sobre a necessidade alemã de trabalhadores estrangeiros, e a manutenção em Portugal dos jovens qualificados.
 
 

"Quando a Alemanha diz que precisa de 500 mil novos imigrantes, nós também podemos dizer que precisamos de 500 mil novos postos de trabalho. A circulação da mão-de-obra tem de ser acompanhada também da criação de postos de trabalho e emprego. Se não, a União Europeia (UE) não se reforça e será cada vez mais frágil", afirmou António Costa.

 

 

O líder "rosa", numa sessão que contou com depoimentos por videoconferência de portugueses emigrados pelo mundo, organizada pela Juventude Socialista (JS) na Cidade Universitária de Lisboa, sob o lema "Portugal tem futuro", distinguiu a "enorme diferença entre a liberdade de circular e a necessidade de emigrar".

 

"De facto, as uniões monetárias não aproximam as economias, acentuam as assimetrias. Os equilíbrios que se estabelecem pode resultar por solidariedade orçamental, de que, infelizmente, a UE não dispõe, ou resultam de outro factor - a circulação do trabalho. Esse é o grande processo de ajustamento que está a acontecer na zona euro, que é uma emigração massiva das economias do sul em direção às poucas economias que estão a beneficiar activamente com o funcionamento da moeda única", aduziu.

 

António Costa sublinhou ser preciso "regressar a 1966, há quase 50 anos", para encontrar "um número de emigrantes igual" ao de 2013, assinalando tratar-se de "um enorme desafio do ponto de vista económico, mas um terrível desafio demográfico, pois, "nos últimos quatro anos, 9% da população abaixo dos 30 anos e 13% da população entre os 20 e 29 anos" saiu de Portugal.

 

"Ao contrário do que o primeiro-ministro disse, os jovens mais qualificados não devem partir por não terem futuro em Portugal. É precisamente pensar ao contrário. São necessários a Portugal porque são mesmo a condição de futuro para Portugal. Ao contrário do que disse Merkel (chanceler alemã), não temos licenciados a menos, temos é empregos qualificados a menos para os licenciados que ainda temos a menos e ainda temos de aumentar", insistiu.

 

A sessão, com a presença, entre outros, da eurodeputada do PS Maria João Rodrigues, ministra da Qualificação e Emprego do primeiro Governo dirigido pelo ex-secretário-geral do PS António Guterres, serviu ainda para Costa reiterar a falta de um "grande programa público de reabilitação urbana e uma política de habitação que assegure rendas acessíveis".

 

Por seu turno, o líder da JS, João Torres, criticou a maioria PSD/CDS-PP por ter "chumbado" a co-adopção por casais do mesmo sexo, além de ter ignorado outras "bandeiras" do movimento jovem socialista como a "regulação da prostituição e a liberalização das drogas leves".

 

 

In' Jornal de Negócios

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 22:20

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Pesquisar

 


subscrever feeds


Contacto

planetacultural@sapo.pt

Comunicado aos nossos leitores

1- Planeta Cultural é um Blog que tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular nas páginas da Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de Comunicação Social, que nem sempre será viável citar ou referenciar. Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo, o favor de me contactar via e-mail (constante no meu perfil público), na sequência de que procederei à sua imediata remoção.

2 - Os comentários expressos neste "Blog", vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste sítio, "Blog", pelo que, publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo. Reserva-me também o direito de eliminar qualquer comentário que possa considerar difamatório, ofensivo, calunioso ou prejudicial a terceiros, bem como textos de carácter promocional que também poderão ser excluídos.

Atenciosamente;

---------------------------------R. C.
-------------Administrador do Planeta Cultural