Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Lançamento do Atlas das Aves Marinhas de Portugal

Planeta Cultural, 06.11.15

lancamento_atlas.jpg

 

O Atlas das Aves Marinhas de Portugal representa a mais completa e detalhada caracterização até hoje realizada da distribuição e da abundância de aves marinhas e costeiras que utilizam as águas portuguesas. Nesta obra vai encontrar a compilação de mapas resultantes de dados recolhidos a partir de embarques, censos costeiros e censos de aves invernantes na costa.

O livro reúne informação acerca de 65 espécies de aves pelágicas e costeiras, referindo ainda outras observadas pontualmente nas nossas águas.

Envie-nos a confirmação da sua presença para joana.domingues[arroba]spea.pt.

 

 

In' spea.pt

 

Inscrições para a 4ª edição do atlantic music expo Cabo Verde já se encontram abertas para os artistas nacionais

Planeta Cultural, 03.11.15

Segundo o ministério da cultura, promotor do certame, as inscrições para os artistas nacionais foram abertas desde domingo, dia 1 de Novembro, e decorrem até 1 de janeiro de 2016.


Para os artistas internacionais, as candidaturas, que também começaram no dia um de Novembro, vão até 27 do corrente mês.

As inscrições podem ser feitas através do site www.atlanticmusicexpo.cv, e uma vez aceite a candidatura, os artistas têm a possibilidade de participar naquele que é um dos maiores mercados de música de Cabo Verde, através de conferências, workshops, ateliê, formações, palestras, debates, showcases, como também negócios vários.

 

Concurso extraordinário para financiamento do Ensino Artístico Especializado

Planeta Cultural, 13.10.15

Será lançado nos próximos dias o concurso extraordinário no âmbito do financiamento do Ensino Artístico Especializado, com um montante global disponível de 12 milhões de euros (4 milhões de euros por ano), destinado a um reforço de verbas nos casos em que se registou um decréscimo do financiamento médio em função da harmonização do valor pago por aluno a nível nacional. O lançamento ocorre depois de terem sido homologados os resultados definitivos do procedimento concursal inicial, cujas listas definitivas foram hoje divulgadas.

 

Em 2015/2016, o financiamento ao Ensino Artídtico Especializado (EAE) passou a ter uma única fonte. O POPH deixou de financiar as regiões de convergência, e o Orçamento de Estado, que complementava o financiamento nessas regiões e assumia-o completamente nas regiões da Área Metropolitana de Lisboa e do Algarve, tornou-se a única fonte em todo o País. O valor total de financiamento, no entanto, foi mantido: 55 milhões de euros por ano, ou 165 milhões de euros ao longo de 3 anos.

 

Para além da fonte financiadora, foi alterado também o modelo de financiamento. Os dois modelos – um nas regiões de convergência e outro nas regiões da Área Metropolitana de Lisboa e do Algarve – que existiam até 2014/2015 foram substituídos por um modelo único a partir de 2015/2016, de forma a harmonizar os valores praticados. Foi também implementado um concurso público a nível nacional, de forma a garantir maior equidade e transparência, e estabelecido o financiamento em triénios, de forma a garantir uma maior estabilidade às escolas e alunos.

 

Após a conclusão do processo de candidatura, verificou-se que, apesar de o montante de financiamento global destinado ao EAE ser igual ao de anos anteriores e de não haver nenhuma intenção de redução, os resultados apurados aquando da publicação das listas provisórias revelavam uma diminuição dos valores de financiamento e do número de alunos abrangidos em algumas CIM (Comunidades Intermunicipais) que afetaram algumas escolas, com maior incidência na Área Metropolitana de Lisboa e no Algarve.

 

Assim, conforme comunicado pelo Ministro da Educação e Ciência no dia 21 de setembro, o resultado do procedimento anterior deverá ser complementado com um novo procedimento. Essa decisão prende-se com a intenção de manter e mesmo o alargar o acesso ao EAE, garantindo a possibilidade de ingresso nas ofertas de iniciação artística e a continuidade dos alunos que já integraram essas ofertas em anos anteriores e permitindo o apoio financeiro a um maior número de alunos.

 

 

 

 

Independência internacionaliza música angolana

Planeta Cultural, 12.10.15

A música angolana conseguiu se valorizar e internacionalizar ao longo dos 40 anos de independência nacional, considerou hoje, segunda-feira, na cidade do Luena (Moxico), a cantora Odeth Patrícia Mbundo "Namanhonga".

 

Falando à Angop a propósito dos 40 anos de independência, a serem assinalados a 11 de Novembro de 1975, a cantora, que privilegia o estilo tradicional Tchianda, lembrou que os angolanos hoje realizam shows na Europa e América, devido a maturidade adquirida.

 

Sustentou que em quatro décadas, os músicos cresceram muito tecnicamente e, na maioria dos casos, interpretam estilos ligados a realidade angolana.

 

“Hoje, o país conta com muitos músicos a cantarem em diferentes estilos e a exaltarem, cada vez mais, os feitos do Governo em prol do bem-estar da população, por isso, estou satisfeito pelo facto do país continuar a crescer nos mais variados domínios” frisou.

 

 

 

Mariza tem novo álbum

Planeta Cultural, 09.10.15

Mariza.jpg

Mariza tem um novo álbum e arranca nos próximos dias para a digressão mundial de apresentação de “Mundo”. Atua no Porto e em Lisboa no final de novembro. É a artista portuguesa com maior êxito internacional, recordista de salas esgotadas em cinco continentes. Mesmo que ninguém perceba o que está a cantar. Ou será que percebem? No dia em que Mariza apresenta o seu novo trabalho ao vivo, num miniconcerto à porta dos Armazéns do Chiado, em Lisboa, pelas 18h, republicamos um trabalho com a cantora publicado na Revista E, em setembro de 2015

 

Leia mais aqui

II Grande Encontro de Concertinistas na Baixa de Coimbra

Planeta Cultural, 30.09.15
A noite do próximo dia 3 de outubro (sábado) promete ser de grande animação na Baixa de Coimbra. O motivo prende-se com a realização do II Grande Encontro de Concertinistas, evento que é promovido pela Associação Cultural e Recreativa de Coimbra em parceria com a Agência de Promoção da Baixa de Coimbra.

A partir das 20.30 horas de sábado, nove grupos de Concertinistas encherão de música várias artérias da Baixa conimbricense: Concertinas de Coimbra da Associação Recreativa e Cultural de Coimbra; Concertinas Vamos a Elas (Almalaguês), Concertinas de Serpins (Lousã), Concertinas Sons e Tradições do Alva (Penalva de Alva), Concertinas de Casconha (Cernache), Concertinas Sons de Sicó (Soure), Concertinas Amigos da Gaita (Ansião), Concertinas Sons da Serra (Oliveira do Hospital) e Concertinas Montes Hermínios (Oliveira do Hospital).

Haverá desfile e atuação dos referidos grupos, sendo que no final, todos eles farão uma atuação conjunta. Terreiro da Erva, Rua da Sofia, Praça 8 de Maio, Rua Ferreira Borges/Visconde da Luz, Largo da Portagem e Praça do Comércio serão as artérias percorridas pelos grupos de Concertinistas, que terminarão os seus espetáculos às 24 horas.

O programa foi dado a conhecer ao início da tarde desta terça-feira, numa conferência de Imprensa que decorreu no mítico Café Santa Cruz, precisamente na Baixa de Coimbra.

Afonso Pires (Associação Cultural e Recreativa de Coimbra), que contou com a companhia de António Cruz (Agência de Promoção da Baixa de Coimbra), Antonino Neves (Professor na Escola de Concertinistas da Associação Cultural e Recreativa de Coimbra), Valdemar Cardoso (Associação Cultural e Recreativa de Coimbra) e Vítor Marques (presidente da Associação Cultural e Recreativa de Coimbra), explicou, durante a conferência de Imprensa, o objetivo do Encontro de Concertinistas:

- Temos tido bastante apoio, não só da Câmara Municipal de Coimbra como também de diversas Juntas de Freguesia, e trata-se de um evento importante para trazer este tipo de cultura popular à cidade de Coimbra. Vamos ter a atuação de nove grupos em vários pontos da Baixa. As concertinas têm um público-alvo muito próprio, são geralmente destinadas a pessoas mais velhas, mas também já há jovens a aderirem a esta cultura. As artérias da baixa são o cenário perfeito para as atuações dos referidos grupos, que privilegiam a música tradicional portuguesa.

Refira-se ainda que a Associação Cultural e Recreativa de Coimbra tem em funcionamento uma escola de concertinas que existe há cerca de dois anos e que conta com 15 alunos.
 
 
Se desejar visitar a fonte da informação, clique aqui

O palhaço mais famoso do mundo vai estar em Portugal com a Renascença

Planeta Cultural, 24.09.15

palhaço.jpg

 

Em Outubro entre no mundo mágico de Slava’s Snowshow com a Renascença.
Este é um universo comandado por Slava Polunin – o palhaço mais famoso do mundo - onde a imaginação não tem limites e onde vai ser surpreendido a cada minuto por palhaços especiais capazes de desencadear tempestades de neve a partir de um simples pedaço de papel.



No Coliseu do Porto e no CCB, em Lisboa, volte a ser criança e deixe-se levar nas brincadeiras e fantasias criadas por Slava. Aliás, entre enormes bolas coloridas, teias de aranha gigantes, camas que se transformam em barcos, tempestades de neve e muitas bolas de sabão a sua participação neste espectáculo vai ser essencial.



Criado por Slava Polunin, que se tornou uma grande referência do teatro cómico do séc. XXI, Slava’s Snowshow é um espectáculo Renascença a não perder.



2 e 3 de Outubro no Porto e de 6 a 11 de Outubro em Lisboa, assista a este espectáculo que tem tanto de emocionante como de divertido. É uma porta aberta para o mundo dos sonhos, onde a imaginação não tem limites.
Criado em 1993, está em digressão desde então, regressando ciclicamente a cada país, sempre com salas esgotadas por todos os que querem ser surpreendidos pelo espectáculo que à entrada tem o aviso: “Cuidado que os sonhos podem tornar-se realidade!”.

 

Festival islâmico «Al Mossassa» regressa à vila histórica de Marvão em outubro

Planeta Cultural, 22.09.15

A vila histórica de Marvão, no Alto Alentejo, vai recuar no tempo em outubro para homenagear o seu fundador, o guerreiro Ibn Marúan, durante a 10.ª edição do festival islâmico «Al Mossassa».


Promovido pela Câmara Municipal de Marvão, no distrito de Portalegre, o certame vai decorrer pelas ruas íngremes da vila, entre os dias 02 e 04 de outubro, com o objetivo de “atrair” turistas e “realçar as raízes” da localidade, que remontam ao século IX.

 

“Há muitas feiras medievais pelo país, mas nós aqui em Marvão estamos é a celebrar a nossa fundação e, por isso, queremos marcar a diferença com este festival que é diferente”, disse hoje à agência Lusa o presidente do município, Vítor Frutuoso.

 

Para o autarca, o festival “Al Mossassa” pretende ainda atrair turistas, principalmente os oriundos da vizinha Espanha.

 

“Nós temos à nossa porta a Estremadura espanhola e desde sempre eles [espanhóis] têm dado um grande contributo à nossa dinâmica em Marvão. Não podemos deixar de estar atentos a isso e reforçar esses laços”, disse.

 

A cidade espanhola de Badajoz, que também foi fundada pelo guerreiro Ibn Marúan, recebe esta semana, até domingo, o festival “Al Mossassa”.

 

“Os espanhóis fazem sempre este festival uma semana antes de Marvão e nós somos parceiros neste projeto. O município faz esta ponte com Badajoz e penso que é para manter no futuro”, declarou.

 

Em Marvão, o festival “Al Mossassa”, ou "Festa da Fundação”, recria o ambiente vivido na época, com artesãos a trabalhar ao vivo, malabaristas, encantadores de serpentes, espetáculos de música árabe, danças orientais, manipuladores de fogo e andarilhos, artes circenses, passeios de burro, demonstrações de falcoaria ou lutas de espadas.

 

Um dos atrativos deste evento é o “Mercado das 3 Culturas”, constituído por cerca de 80 pontos de venda.

 

Neste espaço, os visitantes poderão assistir à forma como coabitam os legados islâmico, judaico e cristão, através da oferta de vários produtos e objetos relacionados com estas culturas.

 

De acordo com o município, o programa do primeiro dia do festival, 02 de outubro, inclui um espetáculo de música e dança de Al Caravan e Mohamad Bablli, agendado para as 22:00.

 

No dia 03 de outubro, sábado, a partir das 21:15, os visitantes vão poder assistir na entrada do Castelo de Marvão a um espetáculo dedicado às culturas islâmica, judaica e cristã, com música, dança, acrobatas, malabares de fogo e fogo-de-artifício. A noite termina com um concerto de música Klezmer, através do grupo “Melech Mechaya”, no Largo de Camões, pelas 22:00.

 

 

Arouca Film Festival com 50 filmes a concurso e preocupação de descentralizar cultura

Planeta Cultural, 09.09.15

A 13.ª edição do Arouca Film Festival, que decorre de sexta-feira a domingo, terá em competição 50 filmes de vários países, apostando no que a organização encara como «descentralização da cultura» num território «afastado dos grandes centros urbanos».

O diretor do festival, João Rita, declarou que o Arouca Film se vem afirmando como "um dos eventos emergentes no panorama do cinema e das artes visuais em Portugal", na medida em que aposta "numa descentralização da cultura e num acesso livre e mais facilitado a conteúdos de elevadíssimo valor artístico".

 

Realçando que se trata de obras "a que o grande público dificilmente conseguiria aceder fora do circuito dos festivais de cinema", o diretor Arouca Film acrescentou que o objetivo do certame é criar "em Arouca - uma região deveras afastada dos grandes centros urbanos - um espaço alternativo ao circuito comercial".

 

O evento conta, para isso, com a estrutura do Cineclube de Arouca, empenhada em "estimular a criação de novos projetos cinematográficos e em colmatar a falta de apoios respeitantes à promoção e divulgação do cinema".

 

É por esse esforço que João Rita defende que o evento reflete "uma vivacidade extrema, mantendo o seu espírito de inovação apesar das muitas dificuldades financeiras que assolam o setor".

 

Os três dias do Arouca Film Festival de 2015 vão assim abranger "várias sessões competitivas de altíssima qualidade", em que os espectadores poderão apreciar obras em géneros como a ficção, o documentário, a animação, o videoclip e o experimental - sempre com especial enfoque nas curtas-metragens.

 

O programa do evento também integra, contudo, o Jantar dos Realizadores, vocacionado para "a partilha de contactos entre os diretores presentes", e uma oficina de animação sobre brinquedos óticos, dirigida ao público infantil.

 

'Workshops', concertos, performances de dança e um passeio pedestre são outras das atividades que constam do programa do festival.

 

Para visitar a fonte da informação, clique aqui

Comunicado aos nossos leitores

1- Planeta Cultural é um Blog que tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular nas páginas da Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de Comunicação Social, que nem sempre será viável citar ou referenciar. Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo, o favor de me contactar via e-mail (constante no meu perfil público), na sequência de que procederei à sua imediata remoção.

2 - Os comentários expressos neste "Blog", vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste sítio, "Blog", pelo que, publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo. Reserva-me também o direito de eliminar qualquer comentário que possa considerar difamatório, ofensivo, calunioso ou prejudicial a terceiros, bem como textos de carácter promocional que também poderão ser excluídos.

Atenciosamente;

---------------------------------R. C.
-------------Administrador do Planeta Cultural