Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Banca impulsiona PSI-20 com BCP a escalar mais de 5%

07.07.10, Planeta Cultural

A bolsa nacional fechou a ganhar mais de 1,6%, essencialmente sustentada pela banca, acompanhando assim o movimento da vizinha Madrid.


Nas restantes bolsas europeias, o movimento é igualmente de subida, com os fortes ganhos da bolsa espanhola em destaque. Só a Bolsa de Atenas é que fechou em contraciclo, a perder 0,80%.

Recorde-se que a praça grega encerra às 15h30 de Lisboa, enquanto os restantes mercados accionistas europeus terminam a negociação pelas 17h.

O grande destaque de hoje vai para a Bolsa de Madrid, onde o índice Ibex-35 sobe 3,73%, impulsionado pela valorização dos títulos financeiros. O Banco Santander e o Banco Popular Espanhol lideram a escalada de hoje na banca espanhola, à semelhança de ontem, depois de Espanha ter conseguido ser bem sucedida na emissão de dívida soberana, o que lançou um maior optimismo quanto às obrigações do Tesouro do país.

“O mercado espanhol está a valorizar devido a uma combinação de factores que levam a um menor pessimismo face à capacidade de Espanha honrar os seus vencimentos (de Julho) e devido às mensagens positivas do Banco de Espanha ao dizer que espera resultados favoráveis da banca doméstica nos testes de stress”, comentou um operador à Reuters.

Por sectores, a construção é a mais penalizada no Velho Continente, a recuar 1,31%. Em contrapartida, a banca (+3,53%), o imobiliário (+1,91%), as “utilities” (+1,59%) e a as telecomunicações (+1,24%) são os que mais sobem.

O PSI-20 esteve a ser impulsionado sobretudo pelo bom desempenho da banca e fechou a avançar 1,61% para 7,376,27 pontos, com 13 cotadas em alta, cinco em baixa e duas inalteradas.

O anúncio de que Portugal pagou menos juros para emitir mais dívida a seis meses esteve a sustentar a bolsa nacional.

O BCP foi o título que mais contribuiu para a subida do PSI-20, sendo também o que mais subiu. O banco liderado por Carlos Santos Ferreira disparou 5,26% para 66 cêntimos.

A resta banca acompanhou o movimento, com o BES a galgar 3,82% para 3,529 euros e o BPI a pular 2,44% para 1,594 euros.

A Portugal Telecom também impulsionou o índice de referência nacional, em vésperas de se saber a decisão do Tribunal Europeu de Justiça sobre a “golden share” do Estado português. A operadora liderada por Zeinal Bava registou um acréscimo de 1,11% para 8,648 euros.

A EDP e EDP Renováveis acompanharam o bom desempenho de hoje das “utilities” na Europa. A empresa liderada por António Mexia valorizou 1,49% para 2,517 euros e a companhia comandada por Ana Maria Fernandes trepou 2,18% para 5,20 euros.

Em baixa fecharam cinco títulos: Inapa, Semapa, Portucel, Brisa e Galp Energia.

A Altri foi a única cotada do sector da pasta e papel que fechou em terreno positivo, a ganhar 0,24% para 4,18 euros.

A Cimpor, que a uma hora do fecho negociava no vermelho, acabou por dar a volta por cima, se bem que o restante sector da construção tenha ficado inalterado face à sessão de ontem.

Por seu lado, a Galp Energia, depois de ter chegado a estar em alta - animada pela boa “performance” das cotações do petróleo, que avançam mais de 2% nos mercados internacionais - acabou por fechar a ceder 0,16% para 12,66 euros.

 

 

Visite a fonte da informação clicando aqui