Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Angola: Mordeduras de cães raivosos fazem 10 óbitos no Kwanza Norte

07.05.10, Planeta Cultural

Dez pessoas morreram em consequência de 280 casos de mordeduras de cães raivosos registados pelas autoridades sanitárias da província do Kwanza Norte, de Janeiro a Abril de 2010.

 

A informação foi avançada hoje à Angop nesta localidade pelo  responsável do departamento provincial de vigilância epidemiológica, Alfredo Mulanvo.

 

Alfredo Mulanvo disse constar, entre as pessoas mordidas por cães, 11 indivíduos em situação de risco, após se determinar que os animais envolvidos nos referidos ataques são portadores do vírus da raiva. 

Segundo a fonte, as pessoas infectadas foram já imunizadas com a vacina anti-rábica humana e neste momento beneficiam de um acompanhamento profundo das autoridades sanitárias.

Alfredo Mulanvo caracterizou o mês de Abril como sendo bastante agitado para sector, no qual foram registados 18 casos de mordeduras de cães, com um saldo de cinco óbitos, a maioria dos quais envolvendo crianças da faixa etária dos cinco aos 9 anos.

 

Sem apontar números, a fonte disse que o município de Cazengo (sede provincial) encabeça a lista dos casos de mordeduras de cães e consequentemente de óbitos em consequência da raiva, tendo apontado a negligência decorrente da procura tardia dos serviços de saúde como principais causas das mortes registadas.

 

Alfredo Mulanvo realçou que as pessoas afectadas por mordeduras de cães, antes de imunizadas com a vacina anti-rábica, são submetidas a um acompanhamento durante 10 dias e apenas administrada a vacina quando se verifique alguma alteração do estado de saúde do paciente.

O responsável disse que o acompanhamento é apenas dado aos pacientes atacados por cães identificados, mas quando se trata de um animal vadio à administração da vacina é imediata, com vista a proteger a saúde do indivíduo. 

Aclarou que a maioria dos casos de mordeduras registados envolveram cães identificados, factor que tem facilitado o diagnóstico rápido do paciente e consequente acompanhamento do animal.

 

Revelou que o sector dispõe de fármacos suficientes para atender os casos de raiva registados na província, tendo garantido que a instituição continua empenhada na mobilização dos cidadãos para a vacinação e aprisionamento dos animais.

 

Dados do departamento provincial de veterinária revelam que foram vacinados, de Janeiro à Abril do ano em curso, 3.841 animais de estimação, entre cães, gatos e macacos, dos quais 2.073 a nível do município de Cazengo (sede provincial).
      
A província do Kwanza Norte não dispõe, até ao momento, de um canil destinado ao aprisionamento de cães vadios capturados na via pública

 

 

Fonte: Angop