Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Crimes à Hitchcock na RTP1

05.03.10, Planeta Cultural

"Tempo final" é o nome da nova minissérie. Um thriller de suspense adaptado de formato argentino.

 

"Venenosos" é o nome do primeiro de seis episódios da minissérie "Tempo final", produzida por Leonel Vieira para a RTP1.

 

Crimes passionais, que fazem lembrar a mítica série "Hitchcock apresenta", adaptados à realidade latina para "enriquecer o horário nobre".

 

"Heitor (Fernando Luís), casado com Ana (Rita Lello) há 25 anos, decide fugir com Violeta (Marta Melro), a sua jovem amante, e levar consigo as economias de uma vida inteira. Para evitar o desgosto amoroso de tamanha traição, a melhor ideia que lhe ocorre é envenenar uma caixa de chocolates que oferece à mulher que tanto o ama. Mas as coisas acabam por complicar-se e nada acaba como planeado".

 

A sinopse do primeiro episódio "Venenosos" não é estranha à realidade portuguesa e o factor de identificação pode ser uma das chaves para o sucesso de "Tempo final". O formato que lhe deu origem "Tiempo final", da Argentina, conseguiu liderar o horário nobre e também já foi adaptada pela Fox Latina.

 

"Os guiões argentinos - o melhor país latino a escrever dramaturgia para cinema e televisão - são mais próximos da nossa realidade. São crimes comuns nos jornais e não têm a sofisticação da dramaturgia inglesa", explicou ontem aos jornalistas Leonel Vieira, produtor da minissérie e que assina dois dos episódios.

 

Cada um, de 45 minutos, terá uma história fechada, contada em tempo real, com a particularidade se passar em apenas um cenário interior, com um número reduzido de actores, "todos eles protagonistas".

 

"O conflito é o desenlace. O crime pode ocorrer ou não", revelou, acrescentando que não se trata de histórias policiais. "Foi inspirada em 'Hitchcock apresenta'. Não é genial como as do mestre, mas capta a atenção do público desde o primeiro minuto", prosseguiu.

 

A qualidade dos guiões, das interpretações e dos recursos técnicos vão, no seu entender, "elevar o padrão do horário nobre". "Quando virem o resultado entre o talento e a diversidade técnica, vão perceber a qualidade desta aposta".

 

José Fragoso, director de Programas da estação, sublinhou que o investimento se insere na estratégia de produção de conteúdos diferenciados do padrão de ficção", que são as telenovelas. E que se trata de um "investimento significativo" em parte devido aos meios técnicos. A estreia só deve acontecer no segundo semestre.

 

 

Visite a fonte da informação aqui