Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Petróleo sobe mais de 3% com valorização das bolsas e queda do dólar

16.11.09, Planeta Cultural
As cotações do petróleo seguiam a reforçar o movimento de subida, a registarem os ganhos mais acentuados das últimas seis semanas, sustentadas pela debilidade do dólar e pela escalada do Standard & Poor’s 500 para máximos de 13 meses, o que está a intensificar a confiança na recuperação da economia global e da procura de energia.

O contrato de Dezembro do West Texas Intermediate (WTI), “benchmark” para os EUA, seguia a valorizar 3,35% em Nova Iorque, para 78,91 dólares por barril.

Em Londres, o contrato de Janeiro Brent do Mar do Norte, crude de referência para a Europa, avançava 3,16%, para 78,72 dólares por barril.

Em Nova Iorque, o WTI esteve já a subir 3,8%, animado pela queda da nota verde face ao euro, uma vez que as matérias-primas negociadas em dólares ficam mais atractivas como investimento alternativo quando a moeda norte-americana desvaloriza.

Os mercados petrolíferos estão também a ser animados pela tendência positiva nas bolsas, que estã a reagir em alta ao anúncio de que as vendas norte-americanas no retalho aumentaram mais do que o previsto.

Além disso, os governos da Ásia comprometeram-se a manter os gastos dos estímulos à economia, o que também tem contribuído para impulsionar as bolsas. O petróleo tem tido, nos últimos tempos, uma correlação muito mais estreita com os mercados accionista e cambial.

“O dólare está mais fraco e as acções estão em alta, o que está a ajudar a valorizar os preços do petróleo”, comentou à Bloomberg um corretor do BNP Parivas, Ric Navy. “Os fundos de investimento continuam a entrar neste mercado e isso poderá impulsioná-lo ainda mais”, acrescentou.

Presidente da OPEP “contente” com intervalo entre 75 e 78 dólares

Entretanto, o presidente da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), José Maria Botelho de Vasconcelos, afirmou hoje que a organização está “contente” com o intervalo para o crude entre os 75 e os 78 dólares por barril.

Vasconcelos, que é também ministro angolano do Petróleo, disse hoje numa conferência em Abu Dhabi, citado pela Bloomberg, que os actuais preços do petróleo estão num “bom nível”.

Além disso, adiantou que a procura mundial de petróleo poderá aumentar em 20 milhões de barris por dia, para 106 milhões de barris diários, entre 2008 e 2010.

Fonte: Jornal de Negócios