Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Portugal vai ter 10 cidades com parquímetro no telemóvel em 2014

28.12.13, Planeta Cultural

A maior empresa da península ibérica do sector de estacionamento, a portuguesa Empark, anunciou que vai aumentar de quatro para dez o número de cidades em Portugal onde se poderá utilizar o sistema de parquímetro pessoal no telemóvel.

 

"Até ao final do primeiro semestre de 2014, vamos aumentar de quatro para dez as cidades em Portugal onde se pode usar o parquímetro pessoal no telemóvel", avançou à Lusa o presidente-executivo da Empark, Pedro Mendes Leal, tendo realçado que esta inovação tecnológica se tornou numa realidade devido ao sistema EOS Parlink desenvolvido pela empresa portuguesa.

 

O gestor assinalou à Lusa que, com o EOS Parking, o parqueamento entrou numa "nova era tecnológica", pois o utilizador pode "pagar o estacionamento através de 'smartphone', 'iPhone' ou 'webmobile' sem recurso a moedas e pré-carregamentos e é um sistema pós-pago".

 

As primeiras cidades a aderirem a este sistema foram Gaia, Sesimbra, Portimão e Vila Real, mas o plano é avançar para outras, em particular as capitais de distrito, por forma a criar "um efeito de rede" que permita potenciar o negócio a nível nacional e fora de Portugal, nomeadamente em Espanha.

 

O responsável não quis adiantar à Lusa o nome das cidades que vão passar a contar com este sistema no próximo ano.

 

O primeiro passo para aceder ao EOS Parking é descarregar a aplicação e associar-lhe um cartão de crédito.

 

"A informação fica guardada na Caixa Geral de Depósitos (CGD) e os procedimentos são feitos pela SIBS [empresa que gere o processamento de pagamentos electrónicos], pois a Empark não tem acesso a essa informação", observa o gestor, explicando ainda que a aplicação "é gratuita".

 

O utilizador só terá de pagar pelos estacionamentos (pessoais ou da empresa) realizados através do sistema e, em algumas cidades aderentes, poderá ser acrescida uma taxa de serviço sobre o tarifário regulado de estacionamento, mas o utilizador será previamente informado pela aplicação, caso essa taxa se aplique.

 

No sistema podem ser definidos os dados do utilizador para facturação, sendo também possível consultar o histórico de pagamentos e estacionamentos, entre outras funcionalidades, explicou à Lusa Pedro Mendes Leal.

 

"Uma das grandes novidades do sistema EOS Parking é o de permitir ao utilizador iniciar, prolongar ou interromper o estacionamento do seu veículo, pagando unicamente o tempo utilizado", sublinhou.

 

Pedro Leal referiu ainda que "as cidades têm de cobrar e fazer a gestão do espaço público por forma a facilitar a vida aos cidadãos, pelo que e o EOS Parking é uma solução suficiente forte para ser analisada pelas autarquias".

 

O EOS Parking é também um sistema aberto a outros operadores de pagamento móveis, pois é uma solução integradora e que suporta todos os tipos de matrícula e a mesma matrícula pode estar registada por dois ou mais utilizadores.

 

Em 2016, a Empark espera atingir um milhão de utilizadores e aumentar para 20 a 30 o número de cidades, por apostar num sistema "de escala", esclareceu.

 

O grupo Empark vai fechar 2013 com um volume global de negócios consolidado de 178 milhões de euros, abaixo dos 182 milhões de euros registados em 2012.

 

Um dos próximos passos da Empark é chegar aos clientes empresariais e em termos de mercados externos a aposta foca-se no mercado ibérico, estando a estudar o Brasil e a Itália.

 

A Empark está presente também na Turquia, Reino Unido e em Andorra e gere 500.000 lugares de estacionamento.

 

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui