Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

«GTA» é tão bom para o seu cérebro quanto exercícios de lógica

06.10.15, Planeta Cultural

gta.jpg

 Atenção, gamers: investigadores acreditam que jogos de acção como «Call of Duty» são tão benéficos para o cérebro quanto os jogos de lógica - mas só se jogados com parcimónia.

 

Num estudo publicado na revista acadêmica Policy Insights from the Behavioral and Brain Sciences, estudiosos defendem que, em alguns casos, os jogos de acção - assim como de outros géneros - podem ter um maior impacto positivo sobre a capacidade cognitiva do que os «exercícios cerebrais» criados para esse propósito. No texto do estudo, os autores afirmam que cabe às autoridades fazer decisões mais sensatas em relação às recomendações de consumo de certos tipos de jogos.

 

«A mensagem principal é que existem várias pesquisas que comprovam que tanto jogos de acção quanto de lógica afectam os nossos processos cognitivos de forma benéfica», segundo Aaron Seitz, co-autor do artigo e professor de psicologia na Universidade da Califórnia, nos EUA.

 

«Em vez de afirmar que os videojogos fazem mal e limitar o tempo que passamos a usá-los, é preciso analisar os seus benefícios e desvantagens, de forma que possamos criar políticas mais completas», acrescentou.

 

No artigo, os pesquisadores citam um caso julgado no Supremo Tribunal dos EUA em 2011, no qual os juízes discutiram se os jogos mais «explicitamente violentos» ameaçavam o desenvolvimento psicológico-social de uma criança a ponto de «justificar restrições legais para a sua venda».

 

Seitz, no entanto, cita pesquisas que afirmam que alguns desses jogos, como «Grand Theft Auto V» e «Wolfenstein: The New Order», assim como jogos de outros géneros como «StarCraft», «Portal 2» e «Rise of Nations» podem ajudar a melhorar a atenção, a percepção básica e a capacidade de fazer escolhas.

 

«É claro que se passar dez horas a jogar, isso irá fazer mal. Mas pesquisas mostram que se jogar uma hora todos os dias, é possível notar alguns ganhos cognitivos», disse Seitz. «Esses jogos desafiam-nos: é preciso responder a estímulos muito subtis que surgem no nosso campo de visão muito rapidamente. É preciso fazer várias coisas ao mesmo tempo - resumindo, esses jogos são como exercitar certos sistemas cerebrais.»

 

Essa exercitação cerebral pode também ser vantajosa para aqueles profissionais que precisam de desenvolver uma coordenação motora mais aguçada.

 

«Foi comprovado que, no caso de cirurgiões especialistas em laparoscopias (uma cirurgia minimamente invasiva), aqueles que jogam são mais hábeis na sutura do que aqueles que passam por anos de treino tradicional. Resumindo, ensinar cirurgiões especialistas em laparascopia a jogar pode ajudá-los nas cirurgias», disse Seitz.

 

No final, os cientistas defendem que os videojogos são como os alimentos: cada tipo de jogo tem um efeito diferente nos nossos corpos e o resultado depende também da quantidade.

 

 

 

Bolsas europeias mantiveram a tendência de ganhos

06.10.15, Planeta Cultural

As bolsas europeias mantiveram a tendência de ganhos, com a praça portuguesa a acompanhar o movimento. Registaram ganhos de 1%, num dia em que os juros também avançaram. Já o petróleo está a disparar.


Os mercados em números

PSI-20 subiu 1,18% para 5.461,71 pontos

Stoxx 600 subiu 0,58% para 360,41 pontos

S&P 500 desvaloriza 0,50% para 1.977,01 pontos

"Yield" a 10 anos de Portugal recua 4,7 pontos base para 2,357%

Euro ganha 0,68% para 1,1264 dólares

Petróleo sobe 4,79% para 51,61 dólares por barril

 

Bolsas prolongam ganhos

Depois de um arranque de semana marcado por fortes ganhos, as bolsas europeias prolongaram a tendência positiva perante dados económicos negativos, nomeadamente na Alemanha que levaram os investidores a antecipar mais estímulos por parte do Banco Central Europeu. O Stoxx 600 avançou 0,58%, puxado pelos títulos do sector petrolífero num dia de subidas acentuadas no petróleo. Em Lisboa, o PSI-20 somou 1,18%, sendo um dos índices que mais subiu.

Tal como lá fora, também na praça nacional a sessão foi influenciada pelo desempenho positivo da Galp Energia que somou 3,82% para 9,97 euros. Mas a banca também voltou a puxar pelo mercado, nomeadamente o BCP que ganhou mais 3,79%. Em cinco sessões, os títulos da instituição liderada por Nuno Amado avançam mais de 44% para 6,02 cêntimos.

 

Juros mantêm tendência, mas são subidas ligeiras

Mais uma sessão de ganhos nas acções europeias, novo dia de queda no valor das obrigações soberanas da Zona Euro. O apetite por risco tem levado os investidores a afastarem-se da dívida, ditando uma subida das taxas, ainda que de forma ligeira. Os juros da dívida portuguesa a 10 anos aumentaram 4,7 pontos base para 2,357%, tal como aconteceu noutros periféricos como Espanha e Itália. Mas também a "yield" das "bunds" subiu 3 pontos para 0,596%. O prémio de risco da dívida nacional agravou-se para 176 pontos.

 

Euribor inalterada em mínimos

As Euribor mantiveram-se em mínimos a três e a seis meses, mas caíram para novos mínimos a nove meses e subiram a 12 meses. A taxa a três meses ficou estável nos -0,046%, o actual mínimo histórico verificado pela primeira vez no arranque desta semana, enquanto a taxa a seis meses, a mais utilizada como indexante dos créditos à habitação em Portugal, foi fixada de novo em 0,027%.