Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Com 10% desfrutando orgasmos múltiplos, inquérito revela que mulheres querem sexo tanto quanto os homens e mais orgasmos

24.09.15, Planeta Cultural

As mulheres não estão tão interessados ​​em sexo como os homens, ou assim diz o velho ditado.

 

 Há muito tempo se disse que a fêmea da espécie precisa se ​​sentir uma ligação emocional antes de desfrutar do sexo e mulheres lutam para ter tantos orgasmos que os homens.

 

 Mas são esses estereótipos ligados ao sexo frágil é verdade?

 

 Uma nova pesquisa realizada pela app fertilidade Kindara revelou mulheres que de fato querem sexo tanto quanto seus parceiros masculinos.

 

 O questionário, feito a 500 mulheres, encontrou 53,2 por cento das mulheres não têm sexo com a freqüência que gostaria.

 

Se desejar visitar a fonte da informação, clique aqui

"Sou trabalhadora sexual e assumo a minha profissão"

24.09.15, Planeta Cultural

 Ana Luísa não quer descontar como empregada doméstica: "Quero ter a minha profissão." O enquadramento legal do trabalho sexual está em discussão no Porto.

 

"Trabalho desde 2003 nesta atividade. Recuso-me a fazer descontos falsos como empregada doméstica para ter direito a uma reforma digna. Quero assumir a minha profissão e descontar pelo que recebo. Quero que a minha folha diga "trabalhadora sexual" e que tenha o valor que desconto por mês!"

 

As palavras são de Ana Luísa, 49 anos, trabalhadora do sexo, cujo testemunho vivo marcou a sessão de ontem do quinto congresso da rede europeia de investigadores ProsPol, que ocorre pela primeira vez em Portugal e se realiza na Casa do Infante, no Porto.

 

Nesta iniciativa, em que se discute até sábado o enquadramento legal e as políticas relativas ao trabalho sexual em Portugal e na União Europeia, debatem-se estudos, mas também casos reais, como o de Ana Luísa: "Comecei aos 37 anos, mas trabalhava como se tivesse 29 e durante estes doze anos conheci de Valença até Faro diversas formas de exercer esta atividade. Conheço mais de 800 locais: além de apartamentos, boite, bares de alterne, "sobe e desce" - ou seja, cafés que têm quartos atrás... Em boa parte desses sítios as condições são desumanas para as mulheres que lá trabalham. Uma lei sobre o trabalho sexual ajudaria a que este tipo de situações fosse erradicada. Além disso, o governo português tinha a ganhar com descontos que as trabalhadoras do sexo querem fazer."

 

 

Dormir de lado pode evitar doenças como o Alzheimer

24.09.15, Planeta Cultural

Um grupo de cientistas da Universidade de Stony Brook, nos Estados Unidos, descobriu que dormir de lado ajuda a diminuir as probabilidades de desenvolver Alzheimer, Parkinson e outras doenças neurológicas.

 

De acordo com o estudo, publicado no “Journal of Neuroscience”, o cérebro consegue eliminar resíduos com mais eficiência quando se dorme nesta posição do que de costas ou de bruços. A pesquisa foi realizada em ratos, cujo cérebro é similar ao dos humanos.

 

O cérebro tem um sistema complexo para limpar soluções químicas prejudiciais que funciona de forma parecida com o sistema linfático, denominado de sistema glinfático por investigadores da Universidade Rochester em 2012.

 

Este sistema possui uma espécie de scanner para fazer a “drenagem” de substâncias indesejadas. O nome vem das células glia, do cérebro, que administram este sistema.

 

“Com esta descoberta, acreditamos que a postura do corpo e a qualidade do sono devem ser consideradas nos diagnósticos e ajudar no entendimento sobre a limpeza de proteínas prejudiciais ao cérebro que podem contribuir ou causar doenças neurológicas”, afirmou Helene Benveniste, da Universidade de Stony Brook.

 

A especialista salienta que, apesar da descoberta, ainda é preciso fazer testes em humanos. Na pesquisa foram usadas ressonâncias magnéticas de contraste dinâmico para observar esse sistema.

 

Os resíduos do cérebro incluem amiloides e proteínas tau, substâncias químicas que afetam o processamento do cérebro de forma negativa quando se acumulam. A pesquisa contou, ainda, com a contribuição de cientistas da Universidade de Rochester, que recorreram à microscopia fluorescente e marcadores radioativos para validar os dados da ressonância e analisar a influência da postura na eliminação de amiloides do cérebro.

 

Infarmed suspende venda de implantes de fabricante brasileiro

24.09.15, Planeta Cultural

Infarmed suspendeu de fabricante brasileiro pela deteção de "não conformidades" numa linha de produção da marca. Medida é apenas de "precaução", diz o regulador.

 

O Infarmed suspendeu o ‘certificado CE’ dos implantes da marca brasileira Silimed. O certificado CE é uma espécie de carimbo de qualidade que tem em conta requisitos como a segurança, higiene e proteção ambiental, necessários a diversos produtos, para serem comercializados no Espaço Económico Europeu. Ou seja, estes produtos, como os fármacos, quando certificados pela União Europeia têm que cumprir um conjunto de regras e de requisitos.

 

Foi isto que, ao que tudo indica, não aconteceu com a Silimed. Segundo explica o Jornal de Notícias na sua edição desta quinta-feira, esta suspensão deve-se à detecção de “não conformidades” numa fiscalização a uma linha de produção do fabricante sul-americano. O Infarmed pede assim a todas as clínicas e estabelecimentos de saúde que suspendam a venda destes implantes. Isto é, aqueles que tenham este material em stock não o podem vender. Pelo menos por agora. A Silimed terá colocado no mercado português, desde 2008, cerca de 40 mil implantes.

 

Esta suspensão surge depois de uma fiscalização do congénere alemão do Infarmed das boas práticas de uma das fábricas da Silimed no Brasil. Durante esta operação foram detetados certos materiais com a superfície contaminada com partículas ainda por determinar. As autoridades farmacêuticas europeias decidiram, assim, suspender a certificação CE.

 

No entanto, a Autoridade Nacional do Medicamento, segundo cita o JN, reforça que não há registo de qualquer caso de reação adversa nem existe risco para a saúde pública em Portugal. Um responsável da autoridade do medicamento britânica (MHRA) afirmou, em declarações ao Telegraph, e citado pelo JN, que foram detedadas fibras “que não deveriam estar ali. São o resultado do processo de produção e estamos a examinar se os produtos estão contaminados.” Para além das autoridades do medicamento, também o Infarmed e as autoridades europeias garantem que não há, para já, riscos para a saúde pública.

 

Pamela Anderson lança linha de sapatos vegan

24.09.15, Planeta Cultural

A atriz de “Marés Vivas” é conhecida por ser uma ativista da defesa dos animais e do meio-ambiente. Por isso, uniu forças com a a designer francesa Amélie Pichard, para criar uma linha de sapatos amiga do ambiente. A coleção-cápsula é constituída por sete modelos de sapatos e um saco de praia e é 100% vegan.

 

A linha deverá ser lançada no dia 10 de dezembro, em Los Angeles, e os preços dos modelos variam entre os 490 e os 950 dólares (entre os 439 e os 852 euros).

 

Para já só foram divulgadas as imagens de dois pares da coleção, mas a campanha vai ser protagonizada por Pamela Anderson, que será fotografada por David Lachapelle.

 

Além disso, 50% do lucro das vendas da linha reverterá a favor da Fundação Pamela Anderson.

 

 

Se desejar visitar a fonte da informação, clique aqui

O palhaço mais famoso do mundo vai estar em Portugal com a Renascença

24.09.15, Planeta Cultural

palhaço.jpg

 

Em Outubro entre no mundo mágico de Slava’s Snowshow com a Renascença.
Este é um universo comandado por Slava Polunin – o palhaço mais famoso do mundo - onde a imaginação não tem limites e onde vai ser surpreendido a cada minuto por palhaços especiais capazes de desencadear tempestades de neve a partir de um simples pedaço de papel.



No Coliseu do Porto e no CCB, em Lisboa, volte a ser criança e deixe-se levar nas brincadeiras e fantasias criadas por Slava. Aliás, entre enormes bolas coloridas, teias de aranha gigantes, camas que se transformam em barcos, tempestades de neve e muitas bolas de sabão a sua participação neste espectáculo vai ser essencial.



Criado por Slava Polunin, que se tornou uma grande referência do teatro cómico do séc. XXI, Slava’s Snowshow é um espectáculo Renascença a não perder.



2 e 3 de Outubro no Porto e de 6 a 11 de Outubro em Lisboa, assista a este espectáculo que tem tanto de emocionante como de divertido. É uma porta aberta para o mundo dos sonhos, onde a imaginação não tem limites.
Criado em 1993, está em digressão desde então, regressando ciclicamente a cada país, sempre com salas esgotadas por todos os que querem ser surpreendidos pelo espectáculo que à entrada tem o aviso: “Cuidado que os sonhos podem tornar-se realidade!”.

 

Empresa paga até 3 milhões de dólares a quem descobrir falhas no iOS 9

24.09.15, Planeta Cultural

Há uma empresa disponível para pagar até 3 milhões de dólares a quem conseguir desenvolver um jailbreak para o iOS 9, a mais recente versão do sistema operativo móvel da Apple, que assegure um conjunto de requisitos.

 

O desafio assume um formato idêntico ao de um concurso, com data limite para a entrega de “propostas”. 31 de outubro é a data limite para participar e tentar ganhar o prémio que a Zerodium se dispõe a pagar: um milhão de dólares é o máximo disponível para cada hacker/grupo que surja com resultados que interessem à empresa, mas a companhia está disposta a pagar até 3 milhões.

 

A empresa dedica-se ao comércio de falhas de segurança de dia zero (falhas não corrigidas e desconhecidas até então), que vende a outras empresas ou agências governamentais e desta vez decidiu elevar a fasquia para tentar contornar as proteções de segurança do iOS, que assume terem melhorado de forma significativa nos últimos anos. 

 

Um dos critérios para concorrer é entregar um jailbreak exclusivo - falhas e respetivos exploits que permitam controlar totalmente o sistema operativo, não identificadas até à data e que sejam partilhados apenas com a empresa.

 

Outro critério do desafio é que os concorrentes encontrem e explorem falhas via browser (Safari ou Chrome) ou mensagem de SMS, que persistam mesmo depois de um reboot do sistema e que não necessitem de quaquer ação do utilizador, que vá além de entrar num website ou ler uma mensagem de texto.  

 

É a primeira vez que a Zerodium promove uma iniciativa do género com uma recompensa assumida tão elevada, mas a prática de pagar para obter falhas de dia zero faz parte da rotina da empresa. Em declarações à Forbes o CEO da companhia assumiu que semanalmente paga entre 100 e 150 mil dolares a investigadores para comprar este tipo de ativos. As vulnerabilidades para sistemas operativos móveis são as mais valiosas, mas a empresa também está interessada nos browsers e noutros produtos, como o Office ou o Flash, por exemplo.

 

 

Se desejar visitar a fonte da informação, clique aqui