Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Mulher vê rosto de irmão morto noutro homem

29.05.15, Planeta Cultural

Família decidiu doar rosto de jovem morto num atropelamento para transplante a homem que ficou desfigurado ao disparar acidentalmente uma espingarda. Cadeia de televisão promoveu emocionante encontro entre irmã e homem transplantado.

casal.jpg

Rebekah Aversano viu - e tocou - o rosto transplantado do seu irmão, pela primeira vez num emocionante encontro com Richard Norris, que ficou desfigurado ao disparar acidentalmente uma espingarda em 1997. O encontro foi filmado pelo programa "60 minutos Austrália" e será transmitido neste fim de semana.

 

Preso por fazer distribuição ilegal de sinal de TV

29.05.15, Planeta Cultural

A Polícia Judiciária de Aveiro deteve um homem, de 36 anos, que terá montado ilegalmente um sistema de distribuição de sinal televisivo, com o método de 'card sharing'.

 

Em comunicado, a PJ diz que, pelo menos após o ano de 2010, o detido manteve uma estrutura ilícita de disponibilização do serviço protegido de TV, angariando clientes, instalando equipamentos especialmente adulterados para a receção do sinal codificado e recebendo os pagamentos acordados.

 

"Com este procedimento, mais de centena e meia de clientes acedia ilegitimamente ao sinal de TV, sem que os operadores recebessem o preço devido, em prejuízo destes e da Fazenda Pública, pela não liquidação das correspondentes receitas tributárias", refere o comunicado da PJ.

 

No decurso das buscas efetuadas foram apreendidas várias 'set-top-box' adulteradas.

 

6000 hackers da Coreia do Norte prontos a lançar ataques mortíferos

29.05.15, Planeta Cultural

soldados_coreia_norte.jpg

Um ex-professor universitário da Coreia do Norte estima que entre 10% e 20% do orçamento da defesa do regime de Pyongyang esteja a ser aplicado em ciberterrorismo.

 

Kim Heung-Kwang, professor universitário que fugiu em 2004 do regime ditatorial mais fechado do mundo, deixa o aviso: a Coreia do Norte conta com um exército de mais de 6000 hackers que têm como missão lançar ataques a infraestruturas de países considerados inimigos. 

 

O antigo professor da Universidade de Tecnologia de Computadores de Hamheung, Coreia do Norte, garante, em entrevista à BBC, nunca ter ensinado técnicas de ciberterrorismo, mas refere que muitos dos seus alunos foram arregimentados para o Bureau 121, o braço cibernético do exército norte-coreano, que tem como missão lançar ataques contra os inimigos externos do regime de Pyongyang. 

 

Com base em fontes que dissimuladamente lhe fazem chegar informação proveniente da Coreia do Norte, o investigador estima que 10% a 20% do orçamento da defesa do país "pária" seja atualmente aplicado em mecanismos e ferramentas que permitem lançar ataques através da Internet.