Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Aeroportos de Faro, Porto e Lisboa com estacionamento grátis por 10 minutos

15.05.15, Planeta Cultural

Ana.jpg

A ANA, entidade que gere os aeroportos portugueses, vai condicionar o acesso automóvel às zonas de partidas e chegadas dos aeroportos mais congestionados, nomeadamente Lisboa, Porto e Faro, cobrando o estacionamento superior a 10 minutos.


Segundo o porta-voz da ANA, Rui Oliveira, o tempo de estacionamento grátis de 10 minutos "é mais do que suficiente" para permitir recolher e largar passageiros e a medida será "benéfica para os utilizadores" que passam a poder parar por 10 minutos sem pagar nada, ao contrário do que acontece actualmente.

 

O aeroporto de Faro será o primeiro a avançar com a medida, já em Junho, seguindo-se o Porto, no último trimestre deste ano, e Lisboa, no primeiro trimestre de 2016.

 

Para aceder aos terminais de partida e chegada, vai passar a ser necessário transpor uma cancela e retirar um 'ticket' de estacionamento, que não será cobrado se não exceder os dez minutos. A partir daí são cobradas tarifas, que ainda estão por fixar.

 

Rui Oliveira sublinhou que o objectivo "não são as receitas" e sim melhorar a qualidade do serviço e reorganizar as zonas de partidas e chegadas, que "não foram concebidas para o tráfego que têm actualmente".

 

 

Para visitar a fonte da informação, clique aqui

Cientistas dizem que sangue universal está mais perto

15.05.15, Planeta Cultural

sangue.jpg

Investigadores conseguiram remover quase todos os antigénios dos sangues tipo A, B e AB. Processo ainda tem de ser otimizado.

 

Desenvolver e produzir um sangue universal idêntico ao de tipo O, que já existe naturalmente nas veias de uma parte significativa da humanidade - 63% da população mundial tem sangue de tipo O -, é uma ambição antiga e vários grupos de investigação têm trabalhado sobre isso desde os anos de 1980. Agora, uma equipa de investigadores canadianos e franceses foi um pouco mais longe, usando um tipo de enzimas para "tratar" o sangue e o objetivo ficou bastante mais próximo.

 

O novo sangue ainda não está pronto para transfusões nem para ensaios clínicos, o primeiro de vários passos necessários para se poder utilizar um novo produto em medicina, mas os resultados publicados pela equipa coordenada por Stephen Withers no Journal of the American Chemical Society são os melhores até agora e são considerados muito promissores.

 

O problema da incompatibilidade sanguínea é este: além da estrutura química básica que é comum a todos os tipos de sangue, incluindo o O, os sangues de tipo A, B e AB contêm também uma espécie de resíduos chamados antigénios nos glóbulos vermelhos, que são específicos de cada um. É por isso que o sistema imunitário de uma pessoa com sangue de tipo A que recebe uma transfusão com sangue de tipo B considera este um corpo estranho, desencadeando-se um processo que pode levar à morte.

 

No caso do sangue de tipo O não existem quaisquer antigénios nos glóbulos vermelhos, pelo que as pessoas que têm este tipo sanguíneo são dadoras universais.

 

É aqui que os investigadores têm tentado chegar. O grupo de Stephen Withers usou uma nova abordagem, a evolução dirigida, para tentar remover os antigénios dos sangues de tipo A, B e AB e conseguiu removê-los quase todos, embora persistam alguns.

 

O processo utilizado envolveu uma bactéria, a Streptococcus pneumoniae, causadora de pneumonia, que foi cultivada ao longo de cinco gerações para produzir uma enzima que a cada nova geração se tornava mais e mais eficaz.

 

Fique sabendo qual o preço do bilhete para ir ao novo Museu dos Coches

15.05.15, Planeta Cultural

museu_dos_coches.jpg

As entradas no novo Museu Nacional dos Coches, em Belém, que inaugura a 23 de maio, vão custar seis euros e passam a oito quando estiver concluído o projeto museográfico do edifício, anunciou esta sexta-feira fonte oficial.


De acordo com um comunicado divulgado pela Secretaria de Estado da Cultura (SEC), o preço dos bilhetes do novo edifício "será de seis euros, idêntico ao preço praticado até aqui no edifício do Museu Nacional dos Coches no antigo Picadeiro Real", que continuará aberto ao público.


No Picadeiro Real, as entradas no museu vão custar quatro euros, menos dois do que o praticado atualmente, indica a tutela.

 

 

Se desejar visitar a fonte da informação, clique aqui

Cães de Johnny Depp voltam aos EUA para não serem sacrificados na Austrália

15.05.15, Planeta Cultural

Johnny Depp.jpg

 

O ator Johnny Depp enviou seus cães de volta da Austrália para os Estados Unidos, num voo noturno nesta sexta-feira (15, horário local na Austrália), um dia depois de o ministro da Agricultura australiano tê-lo advertido de que, se os animais não passassem por um período de quarentena antes de entrar no país, seriam sacrificados.

 

Depp, que está na Austrália para filmar "Piratas do Caribe 5: Os Mortos Não Contam Histórias", o quinto filme do sucesso de bilheteria sobre piratas, também terá de passar por uma entrevista formal com autoridades sobre como os seus Yorkshire terriers supostamente entraram de forma ilegal no país, disse à Reuters um porta-voz do ministro Barnaby Joyce.

 

Os cães estarão voando para fora do país "em algum momento esta noite", afirmou.

 

O incidente evidencia as duras leis sobre animais na Austrália, que não tem casos de raiva entre cães.

 

No mês passado, Depp levou os cães ao país em seu jato particular, sem declará-los à alfândega, mas funcionários do governo foram informados de que eles tinham sido vistos quando eram levados a um salão de cuidados com animais.

 

 

Se desejar visitar a fonte da informação, clique aqui

Horta Osório reconduzido na liderança do Lloyds, onde vai ter uma remuneração no valor de 15,8 milhões de euros

15.05.15, Planeta Cultural
Depois do banco voltar aos lucros e distribuir dividendos, os accionistas votaram a favor da recondução de António Horta Osório na liderança do banco britânico e no pagamento de um prémio e salário no valor total de 15,8 milhões de euros.
 
 

António Horta Osório foi reconduzido como presidente executivo do Lloyds. Os accionistas do banco britânico, que depois de cinco anos voltou aos lucros e a distribuir dividendos, aprovaram por unanimidade a continuação do gestor português na liderança do Lloyds em assembleia-geral na quinta-feira, 14 de Maio.

 

Além da sua continuidade à frente do banco, que esta semana anunciou a redução da participação do Estado para menos de 20%, 97% dos investidores aprovaram a remuneração do banqueiro português no valor de 11,5 milhões de libras (15,8 milhões de euros).

 

Horta Osório vai receber assim 7,4 milhões de libras (cerca de 10,2 milhões de euros) do prémio de um plano de incentivos de gestão a longo prazo, que o gestor prescindiu durante os últimos anos de recuperação financeira do Lloyds. Somando o salário base (1,3 milhões) e mais um conjunto de benefícios a remuneração totaliza 15,8 milhões de euros.

 

Em 2008 o Estado britânico teve de injectar cerca de 27 mil milhões de euros no LLoyds, ficando com uma participação de 43%. Agora, além do Estado já ter reduzido essa participação, as acções do banco têm acumulado ganhos, tendo mesmo triplicado de valor nos últimos três anos.