Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Quatro milhões investidos e 190 postos de trabalho criados no Sabor e Tua

29.07.14, Planeta Cultural

Os programas de empreendedorismos lançados pela EDP em torno das barragens do Sabor e do Tua, em Trás-os-Montes, ajudaram a criar 54 empresas, 190 postos de trabalho com um investimento privado superior a quatro milhões de euros.

Os dados foram avançados esta terça-feira pelo administrador da empresa Ferreira da Costa na cerimónia do Prémio Empreende Tua que apresentou ao mercado 30 novos planos de negócio de 40 empreendedores com potencial para criarem 80 postos de trabalho.

Estas novas iniciativas ainda não passam de projetos idênticos aos que nos últimos quatro anos avançaram para a constituição de 54 empresas e que tiveram início na formação e apoio logístico dos programas de empreendedorismo para ajudar a criar emprego e desenvolvimento económico nas zonas de abrangência das barragens.

O administrador explicou que «a EDP não promove estes programas no sentido do financiamento, mas sim da capacitação de todos aqueles que querem participar» e já somaram «mais de 500 beneficiários, já foram apresentadas 200 ideias de negócio, 220 empreendedores receberam formação específica, estão a ser elaborados 120 planos de negócio e foram apresentados 108 projetos».

Deste conjunto total, «resultou a criação de 190 postos de trabalho, um investimento privado inicial superior a quatro milhões de euros, um potencial de volume de negócios anual na ordem dos nove milhões de euros».

«Em termos daquilo que a EDP investiu na criação do programa e aquilo que é o volume de negócios anuais, temos uma alavancagem de 22 vezes aquilo que foi o investimento inicial neste programa», enfatizou.

O administrador sublinhou ainda que «a taxa de sucesso é superior» às expectativas iniciais relativamente às empresas criadas, já que apenas uma das 54 instaladas nos últimos quatro anos não continua a laborar.

As ideias de negócio apresentadas estão sobretudo ligadas ao agroturismo, agroindústria, turismo rural e desenvolvimento de produtos regionais.

A empresa nota ainda «um número crescente de participantes de fora da região», embora seja ainda uma minoria em relação ao universo de interessados.

 

 

In' TVI24

S&P sobe "rating" do BCP

29.07.14, Planeta Cultural

A Standard & Poor’s subiu o "rating" da entidade liderada por Nuno Amado, do quinto para o quarto nível de "lixo". A justificar está a conclusão do aumento de capital anunciada no passado dia 22 de Julho, justifica a agência no seu relatório.

 

"A nossa decisão reflecte a convicção de que o Millennium bcp reforçou a sua liquidez após a bem sucedida conclusão do aumento de capital no valor de 2,2 mil milhões de euros. Acreditamos que o banco conseguirá sustentar um nível de capital confortavelmente acima do nosso limiar mínimo para uma avaliação de ‘capital fraco’ (ou seja, um rácio de capital -ajustado ao risco – de 3%)", sublinha a agência.

 

De acordo com os cálculos da S&P, "o aumento de capital deve melhorar a nossa estimativa para o rácio de capital ajustado ao risco, para cerca de 4% [contra uma estimativa anterior de 2,1%]".

 

"Apesar de prevermos que o banco continuará a reportar prejuízos este ano, devendo regressar aos ganhos apenas em 2015, estamos confiantes que o BCP conseguirá manter um rácio de capital ajustado ao risco na ordem dos 3,5%.4% nos próximos 12 a 18 meses", acrescenta.

 

A par com a subida da notação, a S&P retirou a "vigilância com implicações positivas" que tinha atribuído no dia 7 de Julho, tendo anunciado um "outlook" negativo.

 

Segundo a agência, a perspectiva negativa reflecte a possibilidade de esta subida em um nível, da dívida de longo prazo, poder ser retirada no final de 2015. É que este aumento de ‘B’ para ‘B+’ deve-se "ao extraordinário apoio do Governo ao banco" mas, no final de 2015, se a agência perceber que esse apoio se tornará menos previsível - quando o regime de resolução entrar em vigor, em linha com a recente directiva da UE nesse sentido - então poderá cortar de novo a classificação do banco.

 

Por outro lado, "podemos rever o ‘outlook’ para ‘estável’ se considerarmos que o potencial apoio governamental extraordinário aos credores seniores não garantidos do Millennium bcp se mantém inalterado, mesmo após a implementação da directiva da União Europeia", diz o relatório da S&P.

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui