Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Caetano Veloso e Kendrick Lamar abrem o Primavera Sound

05.06.14, Planeta Cultural

O Porto recebe, a partir desta quinta-feira, o terceiro Primavera Sound na cidade, com Caetano Veloso e Kendrick Lamar entre os cabeças de cartaz.

O festival decorre até sábado, no Parque da Cidade, depois de, na quarta-feira, ter dado as «boas-vindas» com o «Primavera nas Virtudes», com as atuações anunciadas de Sopa de Pedra e Dead Combo, além de um espetáculo pirotécnico.

Os concertos no recinto principal começam esta quinta-feira às 18:00, com Os da Cidade, seguidos do brasileiro Rodrigo Amarante (antigo membro de Los Hermanos), além dos Spoon e da estreia em Portugal da lusodescendente Sky Ferreira, que antecede Caetano Veloso nos palcos do festival.

A noite continua com Haim, autores de canções como «The Wire», antes de, pelas 00:40 de sexta-feira, subir ao palco Kendrick Lamar, um dos nomes maiores do hip-hop atual, nomeado, este ano, para sete «Grammys».

O primeiro dia, mais curto do que os dois seguintes e sem concertos nos palcos ATP e Pitchfork, termina com Jagwar Ma a partir das 02:05.

A edição deste ano passa a contar com um espaço «Mini-Primavera» onde, segundo comunicado da organização, «é possível guardar carrinhos de bebé, alugar auscultadores à prova de som para proteger os ouvidos das crianças ou simplesmente descansar num local resguardado do sol».

À semelhança dos anos anteriores, a Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) vai ter um serviço especial durante a madrugada para o Primavera Sound, entre a avenida dos Aliados e o Parque da Cidade, com paragens em António Cardoso, Boavista, praça da Galiza e Cordoaria.

O recinto do evento vai voltar a incluir vários estabelecimentos portuenses como a Padaria Ribeiro, a Casa Guedes e as suas sandes de pernil, as bifanas da Conga e as tapas da Quinta dos Fumeiros, havendo ainda francesinhas do Lado B e a presença dos restaurantes matosinhenses Dom Peixe e O Valentim, além da novidade dos cachorros do Gazela em exclusivo na zona VIP.

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui

Caso Rui Pedro: o que os magistrados concluiram

05.06.14, Planeta Cultural

O acórdão do Supremo Tribunal de Justiça que condenou hoje Afonso Dias a três anos de prisão pelo rapto do jovem Rui Pedro, em 1998, teve em consideração o «forte ascendente do arguido sobre a vítima».

Segundo a decisão, esse ascendente torna «mais grave» o facto de o arguido ter omitido a Rui Pedro «a anormalidade em que consiste um miúdo de 11 anos (...) ser levado para ter relações sexuais com uma prostituta da beira da estrada, a quilómetros de casa».

Sobretudo - relata o acórdão - quando o menor, de 11 anos, padecia de epilepsia detetada aos 3 anos, doença que reclamava uma medicação de três comprimidos por dia.

«Sobretudo, ainda, quando o arguido sabia que, aos 11 anos, o menor não tinha capacidade para se autodeterminar sexualmente», lê-se.

O acórdão lembra que, por isso, é que, uma vez perante a prostituta, o Rui Pedro se enervou, começou a tremer e a chorar, lhe disse que apenas ali se encontrava por ter sido levado para ali pelo arguido, contra a vontade da própria mãe, e nunca manifestou o desejo de manter relações sexuais com a prostituta.

«Mas nada disto importunou o arguido e de nada disto ele alertou Rui Pedro. Por não o ter feito, é legítimo pensar que o arguido atuou astuciosamente, logrando a deslocação de Rui Pedro consigo, o que só ocorreu devido à referida ocultação de realidades», lê-se.

A decisão recorda que Afonso Dias tinha tido um percurso de vida, à data dos factos, que impede considerá-lo com «qualquer diminuição mental».

Acresce - prossegue o acórdão - que vivia numa zona que se pode considerar do «grande Porto», e onde «não imperavam culturas mais ou menos exóticas de iniciação sexual, aos 11 anos».

«A consciência que o arguido tinha, do terreno ilícito que pisava, aflora ainda no facto de ter tido que dizer falsamente, à prostituta, que Rui Pedro era seu sobrinho e tinha mais de 14 anos».

Quanto à pena aplicada a Afonso Dias, o STJ refere que - numa moldura penal de 2 anos e 8 meses a 10 anos e 8 meses de prisão - o condenou a 3 anos de prisão efetiva, tendo em conta que «a responsabilização do arguido se analisa na imputação de uma sequência de factos que não inclui o desaparecimento» de Rui Pedro.

«Nem se pode afirmar, com segurança, que tal desaparecimento foi uma consequência do rapto praticado pelo arguido», concluiu o STJ, acrescentando que «a pena deve ficar muito próxima do mínimo legal», fixando-a «em três anos de prisão».

Quanto à suspensão da pena, o STJ entendeu que se trata de um caso em que os factos se encontram «vivos na memória da comunidade (...) e portanto não se poderá dizer que o decurso do tempo seja de atender, num contexto de prevenção geral, porque não fez cair este crime no esquecimento», pelo que considera não estarem reunidas as condições para suspender a pena.

O acordão condenatório teve o voto vencido da juiza Isabel Pais Martins que começa por lembrar que o rapto exige a transferência da vítima de um lugar para a outro por via da violência, ameaça ou astúcia.

Segundo a magistrada, o acórdão «afastou e bem» a violência e a ameaça, mas deu por preenchida a astúcia, sendo neste ponto que «radica a sua discordância».

«A meu ver, a astúcia (ardil ou manobra fraudulenta), no contexto do ilícito de rapto, reclama que o agente engane outrem (a vítima) sobre o significado, o propósito e as consequências da acção de ser deslocada de um local para outro. Não se compreendendo, pois, o preenchimento da astúcia por omissão», disse.

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui

Metal Gear Solid V rodando na PlayStation 4

05.06.14, Planeta Cultural

O diretor Hideo Kojima e sua equipe mostraram algumas cenas inéditas de The Phantom Pain, novo jogo da série Metal Gear Solid.

 

A equipe usou alguns minutos do videocast KojiStation para mostrar uma sequência do game em que o herói está se infiltrando em uma base inimiga, usando para isso toda a sua habilidade furtiva e... Uma caixa de papelão.

 

O clássico acessório de espionagem presente em todos os jogos da série volta em The Phantom Pain - e bastante melhorado. Agora Snake pode sair da caixa e se esconder de volta quando quiser, podendo até abater inimigos no processo.

 

Metal Gear Solid V é o primeiro jogo inédito da série desde Peace Walker, lançado em 2010 para o PSP. Ele está sendo dividido em duas partes - Ground Zeroes, já disponível, e The Phantom Pain - e mostrará mais um capítulo na história de Big Boss.

 

O novo jogo da série terá versões para Xbox 360, Xbox One, PlayStation 3 e PlayStatio 4, ainda sem data prevista de lançamento. 

 

Assista abaixo ao vídeo da demonstração:

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui

Valongo, Coimbra e Arcos de Valdevez conquistam "Prémio Saúde Sustentável"

05.06.14, Planeta Cultural

"Prémio Saúde Sustentável" foi atribuído esta tarde a três instituições que o júri considerou serem as que promovem melhores práticas em saúde.

 

Unidade de Saúde Familiar de Valongo, na categoria de cuidados de saúde primários, Centro Hospitalar Universitário de Coimbra, na categoria de cuidados hospitalares, e Santa Casa da Misericórdia de Arcos de Valdevez, são os grandes vencedores do "Prémio Saúde Sustentável" que vai na sua terceira edição.

 

Foram ainda atribuídas cinco menções honrosas correspondentes a cada critério de avaliação: a qualidade clínica e resultados em saúde valeu uma menção honrosa à SCM Arcos de Valdevez. O Centro Hospitalar Universitário de Coimbra conquistou também uma menção honrosa no critério sustentabilidade económico-financeira.

 

A menção honrosa em responsabilidade ambiental foi para a Santa Casa da Misericórdia da Marinha Grande. O ACES Grande Porto II Gondomar conquistou uma menção honrosa pelo destaque no critério inovação e tecnologias da saúde. A boa pontuação no critério experiência do utente valeu uma menção honrosa ao IPO do Porto.

 

Os vencedores do "Prémio Saúde Sustentável" foram revelados esta quarta-feira, 5 de Junho, no Hotel Ritz, em Lisboa. A escolha dos vencedores teve por base os resultados em cinco indicadores: qualidade clínica e resultados em saúde; experiência do utente; sustentabilidade económico-financeira; responsabilidade ambiental e inovação e tecnologias em saúde.

 

O "Prémio Saúde Sustentável" é uma iniciativa do Negócios e da Sanofi, com a colaboração da Accenture, que participou na construção da metodologia de avaliação.

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui

BCP conclui titularização de créditos de mil milhões de euros

05.06.14, Planeta Cultural

O BCP concluiu esta quinta-feira, 5 de Junho, uma nova operação de titularização de créditos no total de mil milhões de euros. A operação envolve uma carteira de contratos de leasing de empresas e empresários em nome individual.

 

De acordo com o comunicado enviado pelo banco de Nuno Amado à CMVM, a colocação foi efectuada no mercado internacional junto de um conjunto de investidores especializados. 

 

Com esta operação, o BCP espera atingir uma redução equivalente dos seus activos ponderados pelo risco de cerca de 560 milhões de euros, e um impacto estimado de 17 pontos base no rácio core tier I (de acordo com o critério do Banco de Portugal) e de 15 pontos base no rácio common equity tier I (de acordo com os critérios de Basileia III), revela o banco no mesmo comunicado. 

 

 

In' Jornal de Negócios