Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Loris Benito é um nome referenciado no Benfica

28.05.14, Planeta Cultural

Esta quarta-feira surgiram notícias na imprensa internacional que davam conta do interesse do Benfica em Loris Benito: trata-se de um lateral esquerdo de 22 anos suíço que joga no Zurique. 

De acordo com o que o Maisfutebol sabe, o jovem está realmente referenciado pelo Benfica como um dos elementos que interessam já neste mercado de transferências. 

O próprio jogador já tem conhecimento desse interesse do Benfica e por isso questionou o português Jorge Teixeira sobre as condições do clube português: os dois eram colegas no Zurique. 

«As primeiras perguntas dele começaram em janeiro. Perguntou-me pelo Benfica, mas também pelo Sporting. Queria saber como eram os clubes, que condições de trabalho ofereciam, como era o campeonato português e que recomendações eu lhe dava sobre Portugal», contou Jorge Teixeira em conversa com o Maisfutebol. 

«Disse-lhe o melhor, claro. Disse-lhe que eram dois clubes muito grandes, que tinham excelentes condições de trabalho e para não hesitar em vir para Portugal.» 

Jorge Teixeira acredita de resto que Loris Benito pode um jogador importante no Benfica. 

«É um lateral esquerdo muito forte. Ataca bem, mas pode melhorar nesse aspeto. Defensivamente é muito bom, é fisicamente poderoso, muito forte no jogo aéreo e é um líder, apesar de muito novo. Está sempre a organizar a defesa e a dar indicações aos colegas.» 

«Se for para um grande do campeonato português, acredito que vai evoluir muito e vai tornar-se um caso sério. Ele tem potencialidades enormes e se for para Portugal vai evoluir muito.» 

Quem o levar, também não fica a perder. 

«Pode ser um jogador importante porque tem qualidade para isso.» 

Pela conversa de Jorge Teixeira percebe-se que o Sporting também perguntou pelo jogador, mas nesta altura é do Benfica que se fala: e o jovem está bem referenciado na Luz. 

O Benfica, recorde-se, procura um lateral esquerdo, numa altura em que Siqueira saiu da Luz depois de terminado o empréstimo e numa altura também em que está difícil garantir o brasileiro em definitivo. 

Internacional sub-21, Loris Benito foi formado no Zurique e tem ainda contrato, pelo que o Benfica terá de negociar sempre com o clube suíço. 

Recentemente foi notícia por ter sido mordido por um furão durante um jogo. 

 

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui

Quase um terço dos britânicos admite ser racista

28.05.14, Planeta Cultural

Quase um terço dos britânicos admite ter algum preconceito racial, de acordo com um estudo divulgado, esta quarta-feira, pelo Centro Nacional de Investigação Social do Reino Unido. O instituto britânico independente dedicado à pesquisa social sublinha que a proporção de ingleses que confessa ter algum preconceito racial aumentou desde o começo do século XXI, regressando ao nível de há 30 anos.

 

De acordo com a Sky News, entre os mais de 20 mil britânicos ouvidos no inquérito, 30% admitiu ter «muito» ou «pouco» preconceito contra pessoas de outras raças. O número é superior aos 25% que admitiram ter preconceito na pesquisa realizada em 2001.

 

A conselheira do Centro Nacional de Investigação Social, Penny Young, considera o resultado «inquietante».

 

O estudo também diferenças na atitude das pessoas consoante a área do país em que foram questionadas. Em Londres, 16% dos entrevistados admitiu ter preconceito racial. Na região de West Middlands, no oeste da Inglaterra, o número é mais do que o dobro, 35%.

 

Embora os homens mais velhos que têm trabalhos braçais sejam os que têm a maior percentagem de rejeição, o grupo que registrou o maior aumento na pesquisa foi o de homens com escolaridade.

 

De acordo com o estudo, os níveis de preconceito aumentam com a idade: é de 25% entre pessoas entre 17 e 34 anos, e 36% entre os que têm mais de 55 anos.

 

«Os níveis de preconceito racial diminuíram na década de 90, mas voltaram a aumentar durante a primeira década deste século», assinala Penny Young. A conselheira acrescenta que esses dados «vão contra a tendência de um Reino Unido socialmente mais liberal e tolerante».

 

«Os nossos líderes nacionais têm que compreender e responder aos níveis de preconceitos raciais crescentes se querem construir comunidades locais sólidas», adverte.

 

O mesmo estudo revela que mais de 90% dos indagados, que confessou ter algum preconceito, confirmou o desejo de que o número de imigrantes no Reino Unido diminua. A opinião é partilhada por 73% dos inquiridos que indicaram não ter preconceito.

 

 

In' tvi24

António Costa: "Se o secretário-geral não convocar o congresso, apresentarei essa proposta na comissão nacional"

28.05.14, Planeta Cultural

Menos de uma hora e meia foi quanto durou a conversa "cordata" entre o secretário-geral do PS, António José Seguro, e o actual presidente da Câmara de Lisboa, António Costa.

 

À saída da reunião realizada na sede socialista no Largo do Rato, António Costa evidenciou a sua "disponibilidade para liderar o processo" que permita ao PS constituir alternativa concreta ao Governo. Ou seja, António Costa assume que quer ser líder do partido e garante que apresentará a sua vontade na Comissão Nacional do próximo sábado.

 

"Se o secretário-geral não convocar o Congresso, apresentarei essa proposta na comissão nacional", afirmou António Costa à saída do encontro com António José Seguro.

 

Questionado sobre a posição transmitida pelo líder do PS, Costa preferiu manter a pose. "O secretário-geral teve a amabilidade de me ouvir mas não me transmitiu a sua decisão", esclareceu o autarca.

 

O proponente a líder socialista sublinhou ter dito a Seguro que é "muito importante devolver a palavra aos militantes socialistas", assegurando ter revelado ao secretário-geral estar disponível para liderar o partido.

 

Depois de na terça-feira a direcção socialista ter anunciado que António Costa teria de recolher as assinaturas necessárias para se candidatar, resguardando-se no facto de o PS ser "um partido com regras", o edil lisboeta lembrou que no PS "não há a tradição de se resolver administrativamente questões que são politicas".

 

"Há uma questão política que se resolve facilmente, devolvendo a palavra aos militantes", acrescentou. Numa espécie de ataque à postura defensiva do secretariado geral socialista atirou ainda que "é nestas questões metodológicas que muitas vezes se cria um fosso entre os eleitores e os partidos", situações que "interessam muito pouco aos cidadãos", concluiu.

 

Consciente dos estatutos do PS, António Costa lembrou que caberá a Seguro "ponderar se toma ou não a iniciativa de convocar" um Congresso extraordinário. Mas assegura considerar "natural que haja Congresso. "E eu serei candidato nesse Congresso", rematou.

 

 

Disputa que se anunciava

 

Esta conversa estava agendada desde domingo à noite. António Costa terá enviado uma mensagem sms a Seguro logo à saída do programa televisivo Quadratura do Círculo onde analisou a noite eleitoral, tendo considerado o resultado do PS "uma vitória que soube a pouco".

 

Mas se o encontro desta quarta-feira estava apenas agendado desde domingo, o duelo entre Costa e Seguro estava já agendado há muito, embora sem data ainda definida. Foi uma "vitória de Pirro", nas palavras do fundador socialista Mário Soares, a precipitar o vendaval há muito anunciado.

 

Quando, em 2011, Francisco Assis avançou na luta com Seguro pela liderança do PS, muitas foram as vozes que garantiam que António Costa preferira aguardar por melhor oportunidade. Costa terá vislumbrado essa possibilidade quando em Janeiro do ano passado ameaçou desafiar a liderança do actual secretário-geral. Todavia tudo acabou num acordo de circunstância em que poucos acreditaram.

 

Costa resguardou-se mas depois das autárquicas voltaria à carga. Em reacção aos resultados das eleições locais de Setembro de 2013, notou que o PS ainda não era uma alternativa clara ao Governo, realçando o elevado número de votos brancos e nulos para justificar a sua tese.

 

As eleições europeias deste domingo serviram para Costa lançar novo ataque. Agora resta saber se a investida do autarca lisboeta tem resultados práticos numa mudança da liderança ou se servirá apenas para enfraquecer a posição do actual líder socialista.

 

 

In' Jornal de Negócios