Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Queda de helicóptero em Inglaterra faz quatro mortos

07.01.14, Planeta Cultural

Quatro pessoas terão morrido na queda de um helicóptero em Norfolk, Inglaterra, nesta terça-feira, segundo um comunicado da polícia inglesa, citado pela agência Reuters.

E de acordo com a Sky News trata-se de um aparelho da força aérea norte-americana, que tinha saído da base inglesa RAF Lakenheath, em Suffolk, que serve os Estados Unidos.

«Ao que tudo indica, haverá quatro vítimas mortais», informaram as autoridades através de comunicado.

Um porta-voz daquela base aérea disse apenas que estão já a ser investigadas as causas do incidente.

 

 


Para visitar a fonte da informação clique aqui

Portugal dos empreendedores: Não eram criadas tantas empresas em Portugal desde 2009

07.01.14, Planeta Cultural

O mundo empresarial português de 2013 teve mais aberturas, menos insolvências e menos encerramentos do que no ano anterior. Este é quadro geral retratado pelo Barómetro Informa D&B para o ano passado.

 

“Se combinarmos o aumento de constituições de novas empresas com a redução de encerramentos, verificamos que alcançamos a melhor taxa de nascimentos por encerramento desde 2009, ou seja 2,4 novas empresas por cada empresa dissolvida”, comenta, na nota de imprensa enviada às redacções, a directora-geral da Informa D&B, Teresa Menezes. Em 2012, este rácio apontava para 1,7 empresas constituídas por cada uma que encerrou.

 

Em 2013, foram constituídas 35.296 novas empresas. O número representa uma subida de 12,8% em relação ao ano anterior e corresponde à maior criação de novas firmas desde 2009.

 

As novas empresas criadas envolveram, segundo a Informa D&B, 46.256 empreendedores, mais 10% do que no ano anterior.

 

Segundo o mesmo estudo, os serviços, o retalho, o alojamento e a restauração concentraram a maior parte das novas empresas. Como tem acontecido, o Norte foi a região que mais contribui para estas novas constituições.

 

Olhando para os encerramentos, verificou-se uma quebra de 20% para as 14.505 dissoluções - já que muitos dos encerramentos já ocorreram nos anos anteriores causados pela crise portuguesa. “No mesmo período, as insolvências desceram 7,6%, sendo o primeiro ano a registar um decréscimo desde 2009, tendência que se observou em todos os trimestres do ano”, acrescenta o documento. Em 2013, 5.473 empresas iniciaram processos de insolvência. É o primeiro ano em que as insolvências desceram face ao ano anterior em quatro anos.

 

Teresa Menezes tinha afirmado ao Negócios, em Outubro de 2013, que existe uma correlação entre o aumento do desemprego e das constituições de empresas. “já que entre a população desempregada surge a iniciativa dessas constituições”.

 

Além disso, a facilidade com que se consegue abrir uma empresa em Portugal, como com o processo “empresa na hora”, ajuda ao empreendedorismo registado naquele ano, segundo a directora da Informa D&B.

 

Um outro elemento que justifica a existência de mais constituições, explicado em Outubro pela responsável da especialista em tecido empresarial, é o facto de o capital social mínimo exigido para as empresas ser reduzido.

 

De acordo com o comunicado publicado esta terça-feira, "o capital social médio destas empresas foi de 1.008 euros", o que mostra a pequena dimensão das novas empresas. Um dado que é visível tendo em conta que o número de empreendedores (46.256) é pouco superior ao número de novas empresas (35.397). 94% das novas empresas tem unicamente pessoas singulares na sua estrutura accionista.

 

 


Para visitar a fonte da informação clique aqui

Dados económicos animam Wall Street

07.01.14, Planeta Cultural

O Dow Jones apreciou 0,64% para 16.530,94 pontos enquanto o Nasdaq ganhou 0,96% para 4.153,18 pontos. Já o S&P 500 avançou 0,59% para se fixar nos 1.837,49 pontos.

 

Os principais índices bolsistas dos EUA fecharam a sessão de segunda-feira a cair, num dia marcado pela divulgação de um dado económico que frustrou as expectativas dos investidores. Foi a terceira sessão consecutiva no vermelho, a mais longa série de recuos num início de ano desde 2005.

 

Hoje corrigiram parte dessas perdas, num dia em que foi divulgado que o défice comercial dos EUA registou um mínimo de quatro anos e em que os mercados reagiram à notícia de que nova governadora da Fed foi eleita, esta segunda-feira, com a menor maioria na história da instituição, depois de Ben Bernanke ter sido reeleito em 2010 numa votação que já então fora a menos consensual até à data.

 

A impulsionar a negociação bolsista esteve também o facto de ter sido divulgado que o desemprego na Alemanha caiu pela primeira vez em cinco meses e empresas como o Citigroup, que avançou 0,34% para os 89,06 dólares, e como a Google, que valorizou 1,98% para os 1.139,39 dólares.

 

Os ganhos dos títulos ligados aos hospitais e seguros de saúde ajudaram ao bom desempenho na jornada de hoje em Wall Street.

 

 


Para visitar a fonte da informação clique aqui