Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Satélite capta luzes misteriosas no meio do oceano

25.10.13, Planeta Cultural

NASA revela que mistério sobre pontos de luz no Atlântico Sul foi gerado por barcos pesqueiros

 

Uma estranha concentração de luzes no meio do Oceano Atlântico foi captada por um satélite e intrigou a NASA durante alguns dias. Ao largo da América do Sul não se encontrou nenhuma explicação imediata para aquelas luzes.

A NASA garantiu que «naquela área não há nada, nem sequer plataformas petrolíferas», mas acabou por concluir que se trata de um conjunto de barcos pesqueiros.

A agência espacial norte-americana explica agora que, durante a pesca noturna, os pescadores utilizam luzes tão potentes que um satélite como o Suomi NPP consegue registar.

 

 


Para visitar a fonte da informação clique aqui

Bárbara Guimarães apresenta queixa por violência doméstica

25.10.13, Planeta Cultural

Apresentadora está separada de Manuel Maria Carrilho, ex-ministro da Cultura

 

A apresentadora de televisão Bárbara Guimarães apresentou uma queixa-crime por violência doméstica contra o marido, Manuel Maria Carrilho, antigo ministro da Cultura e antigo embaixador de Portugal na UNESCO.

A TVI confirmou que foi apresentada esta queixa-crime no Departamento de Investigação e Acção Penal de Lisboa. A TVI apurou ainda que o processo está em segredo de justiça.

Manuel Maria Carrilho foi ministro da Cultura dos governos de António Guterres. Em 2005 candidatou-se à câmara de Lisboa onde apareceu em várias acções de campanha ao lado de Bárbara Guimarães.

Em 2008 foi nomeado embaixador de Portugal junto da UNESCO, em Paris, cargo que exerceu até 2010.

A violência doméstica é considerada um crime público com uma moldura penal de 1 a 8 anos.

 

 


Para visitar a fonte da informação clique aqui

Bolsas norte-americanas encerraram em novo máximo histórico

25.10.13, Planeta Cultural

Os ganhos das tecnológicas, com destaque para a Amazon e a Microsoft, animaram a negociação bolsista do outro lado do Atlântico.

 

As bolsas norte-americanas encerraram em terreno positivo, com o Standard & Poor’s 500 a somar 0,4% para 1.759,79 pontos, um novo máximo histórico. O último recorde tinha sido atingido a 22 de Outubro, quando se fixou nos 1.759,33 pontos.

 

O índice industrial Dow Jones também fechou no verde, avançando 0,39% para 15.570,28 pontos.

 

Por seu lado, o tecnológico Nasdaq valorizou 0,37% para 3.943,36 pontos. O índice esteve a ser especialmente impulsionado pela Amazon e Microsoft, depois de estas tecnológicas terem apresentado receitas acima das estimativas.

 

A Amazon fechou a disparar 9,4% e a Microsoft subiu 6%.

 

Em alta esteve também a United Parcel Service (UPS), após reportar um resultado líquido que mais do que duplicou, uma vez que a empresa teve mais encomendas postais nos EUA a preços mais elevados.

 

A divulgação da queda da confiança dos consumidores norte-americanos em Outubro, para um mínimo de 10 meses, também contribuiu para o movimento positivo em Wall Street, uma vez que se renovou a especulação de que a Reserva Federal irá adiar a retirada de estímulos à economia.

 

 


Para visitar a fonte da informação clique aqui

Ryanair aposta em voos silenciosos e mais bagagem por menos dinheiro

25.10.13, Planeta Cultural

A companhia aérea irlandesa prepara-se para fazer uma pequena revolução na tipologia dos voos low-cost. Viagens em silêncio e tarifas mais flexíveis para a bagagem são as principais novidades.

 

Menor rigidez e maior flexibilidade é a aposta da Ryanair que pretende focar-se no serviço prestado aos passageiros, é a informação disponível num comunicado à imprensa feito pela trasportadora sedeada em Dublin.

 

As principais modificações prendem-se com a inexistência de anúncios e propostas de venda comunicadas no avião, pelo menos antes da 8h da manhã  e depois das 9h da noite. “Nenhum anúncio a não ser os de segurança. A Ryanair vai dmininuir a intensidade da luz na cabine para que quem queira dormir o possa fazer comodamente”, pode ler-se no comunicado.

 

A companhia quer facilitar a vida dos clientes e vai baixar os custos da impressão do bilhete no aeroporto, que eram de 70 euros. A partir de agora, por exemplo, quem fizer o check-in em casa mas e se esquecer do bilhete de embarque, deverá pagar 15 euros.

 

A partir do dia 1 de Novembro os cliente que reservarem uma viagem através do serviço online terão 24h para poderem fazer alterações à reserva inicial, entre as quais o nome da rota. Mas as grandes novidades prendem-se com as questões relacionadas com a bagagem. Quem viaja em low-cost sabe os constrangimentos relacionados com a dimensão, número e peso da bagagem. Doravante, os passageiros poderão transportar uma segunda bagagem de mão (pequena) e as tarifas para a bagagem adquirida no aeroporto serão mais reduzidas.

 

O objectivo da companhia aérea é reconquistar a confiança dos clientes e implementar uma estratégia “gentil”. “Seremos menos duros”, garante Owen O’Reilly, accionista da Ryanair.

 

 


Para visitar a fonte da informação clique aqui