Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Fãs dos Beatles recebem resposta 50 anos depois

30.09.13, Planeta Cultural

Paul McCartney respondeu à mensagem que duas mulheres, então adolescentes, enviaram em 1963

 

«Mais vale tarde do que nunca» - foi assim que Paul McCartney respondeu a duas fãs dos Beatles, numa carta de agradecimento, em resposta a uma mensagem gravada há 50 anos.

Segundo a BBC News, a gravação áudio foi feita em 1963 por duas mulheres, na altura com 17 e 19 anos de idade, que enviaram a cassete para uma sala de espetáculos de Londres que iria receber um concerto dos Beatles.

A mensagem nunca terá chegado à banda, e andou perdida durante meio século, até ser descoberta numa venda de garagem. Barbara Bezant e Lyn Phillips, hoje com 67 e 69 anos, respetivamente, acabaram por ser convidadas do programa televisivo da BBC, «The One Show», para que pudessem, finalmente, receber uma resposta dos Beatles.

O desejo com já 50 anos de conhecer pessoalmente a banda não se concretizou, mas Paul McCartney endereçou-lhes uma carta de agradecimento pelo apoio.

«Olá, Linda e Barbara, muito obrigado pela bonita cassete. Finalmente, chegou ao destinatário. Mais vale tarde do que nunca», escreveu McCartney.

Curiosamente, o reaparecimento da cassete levou também ao reencontro entre as duas amigas, que, apesar de viverem no mesmo condado, de Essex, não se viam há 40 anos.

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui

Ikea lança venda de painéis solares na Grã-Bretanha

30.09.13, Planeta Cultural

A líder mundial em vendas de móveis no varejo Ikea informou nesta segunda-feira que começou a vender painéis solares em suas lojas britânicas.

 

"É uma extensão lógica. Você pode comprar tudo o que consome energia (na Ikea), então porque não comprar algo que gere energia?", afirmou à AFP o diretor de sustentabilidade da empresa, Steve Howard.

 

"A iniciativa nacional foi iniciada hoje na loja Ikea de Southampton e será levada a todas as 17 lojas Ikea em todo o Reino Unido nos próximos 10 meses", informou a Ikea em um comunicado.

 

A empresa sueca escolheu a Grã-Bretanha como um mercado de teste e a decisão de se a varejista adicionará outros países será tomada no ano que vem.

 

Howard disse que não houve "uma razão especial" para a Grã-Bretanha ter sido escolhida primeiro.

"Não é o país mais ensolarado do mundo, mas você pode absolutamente conseguir uma boa quantidade de eletricidade" de painéis solares, afirmou.

 

"Você pode ter um belo retorno. Colocar um painel em seu telhado é algo sensato de se fazer", afirmou, acrescentando que os consumidores verão um bom retorno após sete anos.

 

Os painéis solares, feitos pela empresa chinesa Hanergy, serão vendidos ao preço de 5.700 libras (US$ 9.200).

 

"Muitos de nossos clientes querem viver de forma mais sustentável, mas isso precisa ser fácil, acessível e atraente", disse Howard.

 

 


Para visitar a fonte da informação clique aqui

Wall Street fecha em terreno negativo

30.09.13, Planeta Cultural
À meia-noite desta segunda-feira, os norte-americanos poderão ficar sem financiamento assegurado para os serviços não essenciais. Este receio está a ser incorporado pelos investidores, continuando a penalizar as bolsas.

As bolsas norte-americanas fecharam em terreno negativo, com os investidores a anteciparem que os Republicanos e Democratas não vão chegar a um acordo que previna a paralisação do Governo federal.

 

O Dow Jones perdeu 0,84% para 15.129,67 pontos e o Nasdaq cedeu 0,27% para 3.771,47 pontos. O S&P500 caiu 0,71%.

 

O Senado dos Estados Unidos rejeitou um projecto de orçamento temporário, adoptado no fim-de-semana pela Câmara dos representantes, o que prolonga o impasse orçamental e aumenta o risco de paralisia governamental a partir de terça-feira.  

 

Sem acordo para um diploma que estabelece a despesa para o próximo ano orçamental (início a 1 de Outubro), haverá uma paralisação parcial. A acontecer, será a primeira vez que tal acontece em 17 anos. A última vez foi em 1996, sendo que, desde 1977, ocorreu 17 vezes, segundo dados da Bloomberg.

 

Esta suspensão forçaria à dispensa temporária de 800.000 funcionários durante o período em que prevaleça a falta de fundos, e poderia custar mais de mil milhões de dólares (739 milhões de euros) aos fundos públicos, segundo a Casa Branca.

 

Este impasse penalizou a generalidade das acções norte-americanas, sobretudo as mais dependentes do consumo e da evolução da economia. Foi o caso da Coca-Cola, que caiu 1,48% e da Procter & Gamble, que cedeu 2,2%.

 

Ainda a penalizar os índices, o JPMorgan desvalorizou 1,13% e a General Motors caiu 1,26%.

 

Apesar da queda desta sessão, Wall Street mantem uma prestação positiva em Setembro, com o S&P500 a valorizar neste mês que hoje termina.

 

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui