Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Wall Street fecha em alta a beneficiar de dados económicos

26.09.13, Planeta Cultural
O número de pedidos de subsídio de desemprego diminuiu inesperadamente, enquanto o crescimento da economia, no segundo trimestre do ano, superou as estimativas. Estes factores levaram as bolsas dos EUA a valorizar.
 

O Dow Jones avançou 0,36% para 15.328,30 pontos, o Nasdaq cresceu 0,70% para 3.787,427 pontos e o S&P500 apreciou 0,35% para 1.698,67 pontos, pondo termo ao maior ciclo de perdas deste ano.

 

Os pedidos de subsídio de desemprego nos EUA caíram em 5.000 para um total de 305 mil, na semana passada, de acordo com os dados divulgados esta quinta-feira pelo Departamento do Trabalho dos EUA. A evolução surpreendeu os investidores, já que os economistas consultados pela Bloomberg previam um aumento dos pedidos para 325 mil.

 

Além de ter sido revelado este indicador, os EUA confirmaram ainda o crescimento do produto interno bruto (PIB) do país no segundo trimestre, período em que a expansão económica foi de 2,5%. Um valor que supera o crescimento dos primeiros três meses do ano (1,1%), mas que ficou ligeiramente aquém das estimativas dos economistas (2,6%).

 

“Ambos os relatórios são bons porque confirmam que a economia está a crescer e o desemprego a cair”, afirmou à Bloomberg Douglas Cote, estratega no ING.

 

Estes dados contribuíram assim para os ganhos entre as cotadas americanas.

 

Do lado oposto está, novamente, a discussão em torno do orçamento e do aumento do tecto da dívida nos EUA. O Departamento do Tesouro americano avisa que o Governo de Barack Obama poderá ficar sem dinheiro antes da data prevista. Caso não haja acordo para o aumento do tecto da dívida pública, o dinheiro disponível pode acabar a 31 de Outubro. Um evento que faz recordar o que aconteceu em 2011, altura em que as agências de “rating” chegaram mesmo a ameaçar cortar a notação financeira do país.

 

A discórdia entre democratas e republicanos, quanto ao aumento do tecto da dívida pública, pode determinar a incapacidade de financiamento da Casa Branca, o que tornará “difícil, senão impossível” que o Governo pague os cerca de 55 mil milhões de dólares, relativos à despesa com a Segurança Social e com os sistemas de saúde e militar, já no dia 1 de Novembro.

 

As acções do sector tecnológico destacaram-se entre os ganhos, com a eBay a subir 4,48% para 56,64 dólares, depois de ter revelado que vai comprar a Braintree por 800 milhões de dólares para expandir o negócio de transacções móveis. A eBay detém o serviço de pagamentos PayPal.

 

A Yahoo também subiu 4,5% para 32,75 dólares, a Amazon avançou 1,75% para 318,12 dólares e o Facebook apreciou 1,88% para 50,39 dólares.

 

Do lado oposto esteve a Alcoa, empresa ligada ao aço, ao perder 0,72% para 8,27 dólares, bem como o sector bancário, com o Citigroup a cair 0,67% para 48,93 dólares e o Bank of America a ceder 0,42% para 14,08 dólares.

 

 


Para visitar a fonte da informação clique aqui

 

Moreira à frente de Menezes na corrida à Câmara do Porto

26.09.13, Planeta Cultural
Sondagem da Universidade Católica atribui 29% das intenções de voto ao candidato independente e 26% ao do PSD. A três dias das eleições, universo de indecisos é ainda vasto: 17%.
 
 

Rui Moreira é o candidato que parece melhor posicionado para substituir Rui Rio à frente da Câmara do Porto, segundo os resultados de uma sondagem realizada pela Universidade Católica para a RTP.

 

O candidato independente surge com 29% das intenções de voto, seguindo-se Luís Filipe Menezes, candidato do PSD/MPT/PPM, com 26%. Manuel Pizarro (PS) recolhe 24% das intenções de voto.

 

A margem de erro desta sondagem é de 2,7%. A três dias das eleições autárquicas, os indecisos serão ainda 17%.

 

Pedro Carvalho (CDU) aparece com 9% de votos, José Soeiro (BE) com 5%, Nuno Cardoso (independente) com 2%, José Carlos Santos (PCTP/MRPP) 1% e José Manuel Costa Pereira (Partido Trabalhista Português) também 1%.

 

 


Para visitar a fonte da informação clique aqui

BPN Brasil vendido por 36,9 milhões de reais ao BIC

26.09.13, Planeta Cultural
O BPN Participações Brasil foi vendido por quase 37 milhões de reais aos angolanos BIC, elevando para 72,4 milhões de euros o valor total das receitas geradas com vendas de participadas do BPN.
.

O Ministério das Finanças revelou esta quinta-feira que chegou a acordo para vender 96,78% do capital social da Sociedade BPN Participações Brasil. O acordo foi alcançado com a “sociedade de direito Angolano Banco BIC, S.A. e/ou aos seus accionistas, sendo o preço global de referência acordado para o negócio de 36.998.573,68 de reais”, ou seja, 12,4 milhões de euros, refere o comunicado emitido para as redacções.

 

Após esta operação o montante total de encaixe com a venda de participadas do grupo BPN ascende a cerca de 72 milhões de euros.

 

“A conclusão [deste último] negócio está dependente da obtenção das autorizações aplicáveis, designadamente, do Banco Central do Brasil”, adianta a mesma fonte. “Com esta transacção, dá-se continuidade ao processo de venda das participações sociais que foram transferidas do Banco Português de Negócios, S.A. para o Estado em Fevereiro de 2012”, adianta o Ministério das Finanças.

 

O Estado tinha já alienado o BPN Cabo Verde, ao BIC Angola, por 30 milhões de euros, o BPN Gestão de Activos à Patris, por 3,2 milhões de euros e a Real Seguros Vida à Patris Investimentos, por 27 milhões de euros.

 

O BPN Brasil estava entre os activos mais valiosos das participadas por vender. Outro dos activos por alienar e com um valor potencialmente significativo é o Efisa, antigo banco de investimento do grupo. 

Por vender estão ainda algumas das participadas mais valiosas do banco nacionalizado em 2008 e cujos activos bancários foram alienados ao BIC Português. É o caso do BPN Brasil e do Efisa, antigo banco de investimento do grupo.

 

 


Para visitar a fonte da informação clique aqui