Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Ben Bernanke deixa Wall Street em terreno positivo

17.07.13, Planeta Cultural
Os mercados norte-americanos fecharam o dia em alta após o presidente da Reserva Federal ter garantido que o banco central não tem um calendário pré-definido para a redução do programa de estímulos à economia.
 

O índice industrial Dow Jones avançou 0,12% para os 15.470,52 pontos, o Nasdaq subiu 0,32% para os 3.610,00 pontos e o S&P500 valorizou 0,23% para os 1.680,02 pontos.

 

Os mercados accionistas reagiram em alta às aguardadas palavras de Ben Bernanke, uma vez que o presidente da Reserva Federal afirmou que “não há de modo algum qualquer calendário pré-definido” para a retirada de estímulos à economia.

 

“Se a perspectiva para o desemprego ficar menos favorável, se a inflação não caminhar em direcção aos 2%, ou as condições financeiras forem consideradas não acomodatícias o suficiente para nos permitir atingir os objectivos do nosso mandato, o actual ritmo de compra [de títulos de dívida] pode ser mantido por mais tempo”, disse o presidente da Fed.

 

Foi o que os mercados queriam ouvir. As bolsas europeias estavam em terreno negativo e passaram a registar ganhos em torno de 1% e Wall Street iniciou a sessão em alta e assim se manteve até ao final do dia.

 

“Os mercados estão a reagir ao facto de a Fed assegurar que não vai criar nenhuma definição arbitrária para definir quando e em quanto vai começar a reduzir o programa de compra de dívida”, afirmou um analista à Bloomberg.  

 

Bernanke acrescentou que, por outro lado, se a economia crescer de forma mais rápida que o esperado e a inflação acelerar, “o ritmo de compra de obrigações pode ser reduzido de forma mais rápida”.

 

O presidente da Fed, na comunicação inicial perante o Senado dos Estados Unidos, deixou claro que os estímulos à economia só vão ser reduzidos quando a economia der sinais de crescimento mais forte, o que justifica a reacção positiva dos mercados. Os investidores temiam que a “saída de cena” da Fed representasse uma ameaça à retoma.

 

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui

Vaticano concede 'perdão' a quem seguir o Papa no Twitter

17.07.13, Planeta Cultural

A Igreja Católica vai conceder indulgências a quem seguir o Papa Francisco na rede social Twitter, noticiam hoje vários órgãos de comunicação internacionais citando fontes oficiais do Vaticano.

 

Numa tentativa de juntar as práticas antigas com os hábitos da modernidade, a Igreja Católica vai permitir que os seguidores do Papa Francisco na rede social Twitter possam beneficiar de indulgências, uma espécie de perdão papal que dantes apenas era concedido pessoalmente, mas que agora pode ser obtido através da internet, embora seja precisa uma dose de 'fé à moda antiga'.

 

"Não se pode obter indulgências como quem vai beber um café", avisa o arcebispo Claudio Maria Celli, chefe do concelho pontífice para a comunicação social, em declarações ao jornal italiano Corriere della Sera.

 

As indulgências, nos tempos antigos, eram usadas para reduzir o tempo que os mortos passavam no purgatório antes de o seu destino eterno ser decidido, mas foram alvo de críticas devido às autênticas 'compras de tempo' que eram feitas na Idade Média, com pouca ou nenhuma ligação à fé católica.

 

Hoje em dia, as indulgências são concedidas a quem realize certas tarefas, como subir os Sagrados Degraus, em Roma, o que vale menos sete anos no Purgatório, de acordo com a crença católica, mas vão ser também concedidas no âmbito da Jornada Mundial da Juventude.

 

 

 

Casamento homossexual aprovado em Inglaterra e no País de Gales

17.07.13, Planeta Cultural

Após o consentimento por parte da rainha Isabel II, o projecto de lei que legaliza o casamento entre duas pessoas do mesmo sexo em Inglaterra e no País de Gales foi aprovado esta quarta-feira.

 

A lei recebeu a assinatura real, o último passo para que um projecto de lei seja legalizado, após a Câmara dos Lordes aprovar o texto na segunda-feira e a Câmara dos Comuns aprovar na terça.

 

Ainda que tenha entrado em vigor, o texto legislativo estabelece que os casamentos só se poderão realizar a partir do verão de 2014.

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui