Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

S&P 500 e Dow Jones marcam recordes de fecho com bons ventos da Fed

11.07.13, Planeta Cultural

Os principais índices norte-americanos encerraram em terreno positivo, sustentados pelo apoio de Bernanke, presidente da Reserva Federal, aos estímulos à economia dos EUA.

 

O índice industrial Dow Jones fechou a somar 1,11%, fixando-se nos 15.461,38 pontos, naquele que é o seu máximo de sempre num fecho de sessão.

 

Também o Standard & Poor’s 500 estabeleceu um recorde de fecho, ao avançar 1,4% para 1.675,11 pontos. O anterior máximo do S&P 500 num encerramento de sessão tinha sido fixado no passado dia 21 de Maio, nos 1.669,16 pontos.

 

O índice de referência mundial já anulou assim tudo aquilo que tinha perdido desde 21 de Maio, data em que Ben Bernanke aludiu à possibilidade de a Fed poder em breve começar a retirar os incentivos económicos no âmbito da terceira ronda de “flexibilização quantitativa” (QE3), que se tem traduzido na compra mensal de dívida no valor de 85 mil milhões de dólares.

 

Por seu lado, o índice tecnológico Nasdaq terminou a jornada a valorizar 1,63% para 3.578,30 pontos.

 

Recorde-se que o presidente da Reserva Federal disse ontem que os EUA precisam, nos próximos tempos, de uma “política monetária altamente acomodatícia”, dando assim o seu apoio ao actual programa de “quantitative easing”.

 

Bernanke discursou três horas depois de terem sido divulgadas as minutas da última reunião da Fed, que mostraram que cerca de metade dos 19 participantes na Comissão Federal do Mercado Aberto [FOMC, na signa em inglês] pretende suspender o programa de estímulos no final do ano. Ao mesmo tempo, as minutas revelaram que muitos responsáveis da Fed querem ver mais sinais de melhoria do emprego antes de apoiarem uma redução da compra de activos.

 

Os mercados ficam todos em suspenso “com cada palavra da Fed”, comentou à Bloomberg o gestor Malcolm Pollye, da Stewart Capital Advisors. “Apesar de os comentários de Bernanke na última reunião da FOMC não terem sido declaradamente de ‘linha dura’, o mercado pedia mais clareza em relação ao que ele queria dizer. Bernanke tinha sido tão claro quanto lhe tinha sido possível, dizendo que ‘não vamos travar a fundo; vamos apenas começar a levantar o pé do acelerador’. Agora, os comentários mais pacificadores que fez ontem ajudam a clarificar essa posição”, acrescentou.

 

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui

Média do exame de Português baixou para 8,9 valores

11.07.13, Planeta Cultural

A média dos exames nacionais de Português no ensino secundário baixou este ano para 8,9 valores, contra os 9,5 registados em 2012, e a taxa de reprovação aumentou dos 8%, em 2012, para os 10%, em 2013.

 

Os dados foram divulgados, esta quinta-feira, pelo Ministério da Educação e Ciência (MEC), um dia depois da divulgação da maioria dos exames nacionais do ensino secundário (11.º e 12.º anos), realizados em primeira fase.

 

Para esta quinta-feira ficou apenas reservada a afixação das notas de Português, de Português Língua Não Materna e de Latim A, provas marcadas para 17 de junho, que, devido à greve de professores, não puderam ser realizadas por todos os alunos, o que obrigou o MEC a agendar uma segunda data, ainda em primeira fase, para 2 de julho, de forma a permitir que os alunos afetados pudessem fazer o exame, sem prejuízo para o calendário escolar e para o prazo de candidaturas ao ensino superior.

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui

Apple: 2/3 das aplicações da App Store são zombies

11.07.13, Planeta Cultural

 

Apesar de a Apple espalhar o facto de que há mais de 900 mil aplicações na App Store, surgiu um levantamento que revela que mais de 2/3 delas raramente são instaladas pelos consumidores.

 

«579.001 apps de um total de 888.856 apps no nosso banco de dados são zombies», disse a empresa de análises Adeven à BBC. São aplicações que nunca aparecem nas monitorizações diárias da Apple.

 

Os zombies não geram uma quantidade suficiente de downloads que justifique o seu desenvolvimento, afirma a Adeven. Mesmo assim, a Apple diz que 50 mil milhões de apps já foram baixados na sua loja, que acaba de completar cinco anos.

 

Outro estudo, realizado pela Pew Research, revela que cerca de 68% dos donos de smartphones usam até cinco apps semanalmente, mas a maioria é baixada por impulso e, por isso, perdem apelo quase instantaneamente.

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui

Casino Estoril celebra parceria com Fernando Pereira

11.07.13, Planeta Cultural

Numa parceria inédita, Fernando Pereira e a sua empresa, a Musical Entertainment, são os novos produtores responsáveis pelos espectáculos e eventos do Salão Preto e Prata do Casino Estoril. Fernando Pereira celebrou, recentemente, um acordo com a administração da Estoril-Sol, no seguimento de um convite que lhe foi formulado.

 

Artista e produtor, Fernando Pereira apresentará os seus próprios espectáculos e explorará, ainda, todas as produções concebidas pela sua Empresa no Salão Preto e Prata, a maior sala do país no seu género.

 

Quanto ao novo espectáculo do versátil cantor e imitador português, a estreia será no próximo mês de Setembro, em data ainda a anunciar, no palco do Casino Estoril.

 

O Salão Preto e Prata, com cerca de 800 lugares sentados recebeu, ao longo das últimas três décadas, grandes nomes do espectáculo nacional e internacional como, por exemplo, Amália, Roberto Carlos, Fáfá de Belém, Simone, Gilberto Gil, Gal Costa, Júlio Iglesias, José Carreras, Scorpions, Woody Allen, Rod Stewart, Paul Anka, Tony Bennet, Michael Bolton, Lionel Richie, Ray Charles, Diana Ross, Liza Minneli, Tom Jones, Chris de Burg, Natalie Cole, Shirley Bassey, Dionne Warwick ou The Manhattan Transfer.

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui

Menopausa associada a sintomas sexuais e vasomotores

11.07.13, Planeta Cultural

O estudo de um grupo de mulheres portuguesas concluiu que as alterações hormonais da menopausa se associam a sintomas sexuais, vasomotores e de mudanças na pele, mas não justificam dores, modificações na memória, depressão ou ansiedade.

 

  Tanto os acontecimentos de vida como a característica individual da pessoa, o bem-estar espiritual e a resiliência "vão predizer muitos mais sintomas, incluindo os físicos de dor e mau estar físico, do que propriamente as alterações hormonais", disse hoje à agência Lusa a investigadora Filipa Pimenta.

 

"Curiosamente, aquilo que descobrimos é que as alterações no ciclo hormonal [redução de estrogéneos e desaparecimento da menstruação] estavam associadas apenas a três tipos de sintomas - sexuais, ou seja, diminuição da libido ou do desejo sexual e secura vaginal, sintomas vasomotores e alterações na pele ou nos pelos faciais", explicou.

 

"Todos os outros sintomas, como dor, alterações cognitivas em termos de memória, esquecimento, humor deprimido ou ansiedade não eram explicados pelas variações no ciclo menstrual", acrescentou Filipa Pimenta.

 

A professora do Instituto Superior de Psicologia Aplicada (ISPA) e psicóloga clínica estudou um grupo de 1.003 mulheres, entre 42 e 60 anos, uma amostra "comunitária", recolhida em escolas, empresas e departamentos de ginecologia de hospitais, e realçou que "o resultado não pode ser generalizado à população portuguesa, mas permite tirar conclusões e lançar novas questões".

 

Habitualmente é aceite que as alterações fisiológicas da menopausa provocam um conjunto de sintomas, nomeadamente psicológicos e, "neste estudo, isso não foi comprovado".

 

Por isso, a especialista questionou se haveria outros elementos, nomeadamente fatores externos, do contexto da pessoa, ou até pessoais, que pudessem explicar os outros sintomas e escolheu dois: um externo e outro pessoal.

 

O externo relaciona-se com os acontecimentos de vida, os eventos que vão acontecendo ao longo dos anos, como, por exemplo, entrar numa relação, ser promovida no trabalho, ser despedida ou passar pela morte de uma pessoa importante.

 

O fator interno é uma característica pessoal, o sentimento de bem-estar espiritual que a pessoa sente relativamente a si mesma e à comunidade, à natureza e à transcendência, como explicou Filipa Pimenta.

 

A menopausa, que sucede em média aos 51 anos, é muitas vezes representada, de acordo com o modelo biomédico, como uma deficiência de estrogénios endógena, e a mulher deixa de ter menstruação devido a esta diminuição de estrogéneos.

 

Esta situação vai provocar um conjunto de sintomas vasomotores, caracterizados pelo calor, afrontamentos e suores noturnos, sexuais, como redução do desejo ou secura vaginal, urinários. Têm também sido associados ao processo sintomas psicológicos, como humor deprimido e ansiedade, e físicos, como dor nas articulações ou alterações de peso.

 

Cerca de 60% das 1.003 mulheres inquiridas ganharam peso na transição para a menopausa, adiantou a psicóloga.

 

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui

Unidade de ensaios clínicos em seres humanos inaugurada na sexta-feira no Porto

11.07.13, Planeta Cultural

A Blueclinical inaugura na sexta-feira, no Hospital da Prelada, no Porto, uma Unidade de Ensaios Clínicos de Fase I, «a primeira em Portugal certificada para realizar testes em seres humanos», disse hoje à Lusa fonte da empresa.

 

«Apesar de muitas empresas estarem a investigar novos medicamentos, não existia nenhuma entidade habilitada a proceder às respetivas experiências» em voluntários saudáveis ou em populações selecionadas de doentes, explicou o sócio fundador da Blueclinical.

 

O investimento não é adiantado por Luís Almeida, que confirmou a criação de 26 postos de trabalho diretos com a inauguração da Blueclinical Phase I, que vai dispor de 29 camas na expectativa de desenvolver várias dezenas de ensaios clínicos por ano, para clientes portugueses e estrangeiros.

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui

Assis: PS deve ter elevado sentido de responsabilidade e grande abertura ao diálogo

11.07.13, Planeta Cultural
O dirigente socialista Francisco Assis defendeu hoje que o PS deverá ter um elevado sentido de responsabilidade ao nível político e grande abertura ao diálogo, considerando que a actual conjuntura caracteriza-se por uma profunda crise colectiva.
 

Francisco Assis falava aos jornalistas à entrada para a reunião do Secretariado Nacional do PS, que desde o final da tarde está a analisar as consequências da comunicação ao país feita na quarta-feira à noite pelo Presidente da República, Cavaco Silva.

 

"Este é o tempo de alguma ponderação muito séria e também o tempo de alguma contenção retórica. O PS sempre caracterizou o seu comportamento por um grande sentido de responsabilidade e por uma grande abertura ao diálogo, quer no Governo, quer na oposição", frisou o ex-líder parlamentar socialista.

 

Francisco Assis salientou depois que a actual situação "de crise profunda" no país não se deve a uma indisponibilidade do PS para dialogar.

 

"Estivemos disponíveis para dialogar quando estávamos no Governo e temo-lo feito ao longo destes últimos dois anos. Após a comunicação do senhor Presidente da República, julgo que é altura para uma reflexão muito profunda por parte de todos os partidos com representação parlamentar e é também altura para contenção ao nível das palavras", insistiu Assis.

 

Interrogado sobre a ideia do Presidente da República de envolver o PS num "acordo de salvação nacional" com o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, Francisco Assis defendeu que os socialistas deverão "ponderar as mais diversas soluções tendo em consideração o quadro complexo da situação nacional, as dificuldades com que o país está confrontado e o ambiente de profunda crise colectiva".

 

"Não abdicando dos seus princípios, das suas referências e grandes compromissos em matéria programática, o PS sempre esteve disponível para dialogar", declarou o ex-líder parlamentar socialista, antes de reiterar que o diálogo político deverá estender-se ao PCP e Bloco de Esquerda.

 

"Depois, na prática, veremos o que é possível fazer", sustentou.

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui

Silva Lopes não acredita em acordo "de alma e coração" entre três partidos

11.07.13, Planeta Cultural
O economista José Silva Lopes disse hoje duvidar que os três partidos que assinaram o memorando de entendimento com a 'troika' consigam estabelecer "de alma e coração" um compromisso de salvação nacional.
 

"Não vejo como é que partidos se vão entender de alma e coração quando têm a perspectiva de eleições logo a seguir", disse o antigo governador do Banco de Portugal num hotel em Lisboa, à margem da apresentação do livro 'O meu programa de Governo', do jornalista da SIC José Gomes Ferreira.

 

Para Silva Lopes, se a actual crise política persistir, "as taxas de juro dispararão" e os mercados duvidarão do regresso de Portugal ao financiamento autónomo.

 

"Se não houver uma solução mais clara em que os mercados acreditem, as consequências sobre a economia portuguesa serão mais negativas", considerou.

 

O Presidente da República propôs na quarta-feira, numa comunicação ao país, um "compromisso de salvação nacional" entre PSD, PS e CDS que permita cumprir o programa de ajuda externa e que esse acordo preveja eleições antecipadas a partir de Junho de 2014.

 

Cavaco Silva considerou também "extremamente negativo para o interesse nacional" a realização imediata de eleições legislativas antecipadas.

 

A declaração do Chefe de Estado surgiu depois de ter ouvido todos os partidos com representação parlamentar e com os parceiros sociais e na sequência do pedido de demissão apresentado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, no dia 02 de Julho.

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui

Nokia apresenta uma máquina fotográfica que também é um “smartphone”

11.07.13, Planeta Cultural

O CEO da Nokia, Stephen Elop, está a apresentar, nesta quinta-feira, em Nova Iorque, o seu mais recente “smartphone” o Lumia 1020. Este novo dispositivo tem como grande novidade a câmara de 41 megapixels.

 

“Estou muito entusiasmado com o zoom reinventado”, do Lumia 1020, admitiu Stephen Elop.

 

Durante a sua apresentação Elop demonstrou as várias potencialidades desta “máquina fotográfica”, além do Zoom, a capacidade de fotografar pontos de luz num espaço completamente às escuras.

 

“O Lumia 1020 disponibiliza todas as funcionalidades de toda a gama Lumia”, num só dispositivo, acrescentou o gestor. Além disso, a Nokia introduziu uma nova aplicação de mapas, que utiliza realidade aumentada.

 

A Nokia está a convidar "developers" a desenvolver aplicações que tirem partido das imagens e do vídeo.

 

A Nokia está empenhada em combater o mercado liderado pelos dispositivos iOS e Androd e lançou o seu "smartphone" topo de gama nos EUA. O Lumia 1020 chegará ao mercado norte-americano a 26 de Julho, a 299,9 dólares, através da rede AT&T, e na China e nos mercados europeus prioritários durante o presente trimestre. Para o mercado da América Latina, a Telefónica é a parceira da Nokia.

 

"Nós queremos ser o terceiro ecossistema e é nisso que estamos a trabalhar", concluiu Stephen Elop.

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui