Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Abelharuco-comum

05.03.13, Planeta Cultural

 

O abelharuco-comum ou abelharuco-europeu (Merops apiaster) é uma ave da família Meropidae, migratória, com duas populações indistinguíveis em aspecto, mas diferenciadas pela distribuição geográfica. A primeira destas populações nidifica na Europa até ao Sul da Rússia e Norte de África, migrando para o Sul deste continente. A segunda população, exclusivamente africana, nidifica na região do Cabo, migrando para Norte até à África central.

 

O abelharuco-comum é uma ave de médio porte, com 25 a 30 cm de comprimento. É muito colorido, com plumagem de cores muito distintas: o dorso é castanho escuro na zona da cabeça, com gradação para amarelo para a área posterior e asas; a garganta é amarela, com uma bordadura fina de negro; o peito e zona ventral é azul claro; as asas são verdes com uma mancha central castanha-clara; tem uma máscara negra em torno dos olhos. Em África, distingue-se dos restantes abelharucos pelas costas castanhas.

 

Esta ave habita bosques e zonas de floresta temperada (na Europa) e savanas (em África). Tem hábitos gregários e pode ser encontrada em grupos de até 150 indivíduos. O abelharuco-comum alimenta-se de insectos, principalmente de abelhas, vespas, térmitas e gafanhotos, capturando-os em voo, frequentemente bastante alto.

 

A época de reprodução decorre entre Setembro e Dezembro, em ambas as populações, que convergem para o sul de África (na Europa, a reprodução ocorre em Maio e Junho). O ninho é construído num túnel, que pode atingir 2 metros de comprimento, escavado pelo casal no solo ou em bancos arenosos de rios. O túnel é forrado com folhas ou restos de insectos. A postura tem 2 a 6 ovos, incubados ao longo de cerca de 20 dias por macho e fêmea. Os juvenis são alimentados por ambos os progenitores durante cerca de um mês, no ninho, e permanecem mais ou menos dependentes por mais três semanas fora do ninho.

 

 


Fonte: Clicar aqui

Galp confirma existência de petróleo num quarto poço no Brasil

05.03.13, Planeta Cultural

A Galp Energia revela que foi confirmada a existência de petróleo num quarto poço na área de Iara, no pré-sal da Bacia de Santos, no Brasil.

 

A exploração do bloco BM-S-11 “provou a existência de petróleo de 28º API em reservatórios carbonáticos de boa qualidade, situados a partir de 5.260 metros de profundidade”, revela a petrolífera em comunicado.

 

“Este é o quarto poço perfurado na área de Iara e os resultados agora obtidos foram comprovados por meio de amostragens a cabo”, acrescenta a mesma fonte.

 

 

Este poço está localizado na área Iara, no pré-sal da Bacia de Santos, no Brasil. A Galp Energia adianta que o “poço continua a ser perfurado e prosseguirá com o objectivo de definir a base dos reservatórios com petróleo.”

 

A Galp Energia detém 10% do consórcio que explora o bloco BM-S-11. A Petrobrás detém 65% e a BG Group os restantes 25%.

 

 


Para visitar a fonte da informação clique aqui