Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

EDP Renováveis aprova Nogueira Leite, Mota Piloto e Ferreira Machado na administração

26.02.13, Planeta Cultural
O conselho de administração da EDP Renováveis, no seguimento da proposta da Comissão de Nomeações e Retribuições, cooptou para membros da administração António Nogueira Leite, Acácio Mota Piloto e José A. Ferreira Machado até à próxima Assembleia Geral de Accionistas, informou em comunicado à CMVM a empresa liderada por Manso Neto.


Nogueira Leite foi também proposto para preencher o lugar actualmente vago na Comissão de Nomeações, tendo sido nomeado pelo conselho de administração para o cargo, refere o mesmo documento.

 

José A. Ferreira Machado, que tinha sido proposto pela Comissão de Nomeações e Retribuições para preencher o lugar actualmente vago na Comissão de Operações entre Partes Relacionadas, foi também nomeado pela administração da EDPR para o referido cargo.

 

Recorde-se que no passado dia 4 de Setembro a EDP Renováveis anunciou que Nogueira Leite e Francisco Lacerda tinham renunciado ao cargo de membros do Conselho de Administração da empresa.

 

Nogueira Leite já não exercia funções nem auferia remuneração na EDPR há um ano, mas o pedido nessa altura só foi formalizado em Setembro de 2012. É que a lei espanhola (a EDP Renováveis tem sede em Espanha) não prevê a figura de suspensão do cargo, sendo necessária fazer uma renúncia formal.

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui

Google vai lançar o seu próprio Spotify antes do final do ano

26.02.13, Planeta Cultural

O serviço, que vai ter por base o sistema Android, contemplará duas versões – uma gratuita e uma paga - e deve estar pronto no terceiro trimestre de 2013.

 

A Google está a ultimar a sua própria plataforma de música em “streaming”, que deverá competir com o Spotify, revelam fontes próximas da empresa à Bloomberg.

 

A tecnológica está já a negociar com as principais editoras para a obtenção das licenças dos produtos musicais. Negociações que, segundo as fontes da empresa, estão no bom caminho. A Google está também a renegociar os direitos e a ampliar as opções de uso das músicas alojadas no Youtube, do qual a empresa é dona.

 

O novo serviço, que deve estar disponível no terceiro trimestre do ano, tem como objectivo a actualização do Google Play. A base de funcionamento para a nova plataforma de música em “streaming” vai ser o sistema operativo Android. Contudo, segundo as fontes da Bloomberg, a plataforma vai estar também disponível para aparelhos com outros sistemas que não o Android.

 

De acordo com o “Financial Times”, as principais vantagens da nova plataforma da Google sobre o Spotify vão ser as opções de escuta, uma vez que o sistema em desenvolvimento deverá ter uma versão gratuita e outra paga. A versão gratuita não deve ter limites no número de músicas escutadas, nem de horas e, tal como o Spotify, a plataforma vai ter anúncios comerciais. A diferença para a versão paga são os anúncios, que desaparecem.

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui