Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]






Comentários recentes

  • Triptofano!

    Realmente no Porão qualquer excitação ficaria auto...

  • Veegam

    Como obter Stellar Lumens gratis!https://steemit.c...

  • Firmino

    deus vê a quem a gente faz bem e depois no fim lev...

  • Planeta Cultural

    O ser humano consegue bem de longe ser pior que os...

  • Maribel Maia

    É com muita pena que leio notícias dessas!





Recordar Hulk, o "incrível" no FC Porto

Quarta-feira, 05.09.12

Se quer recordar Hulk, (Givanildo Vieira de Souza), ao serviço do FC Porto entre 2008/2012, veja o vídeo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 18:59

Júlio César emociona-se ao despedir-se do Inter

Quarta-feira, 05.09.12

O guarda redes brasileiro Júlio César, emociona-se ao despedir-se do Inter.

 

 

Mais palavras para quê..!

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 18:45

Toni exalta-se no Irão

Quarta-feira, 05.09.12

O treinador português, que desde Junho está ao serviço do Traktor, não tem tido vida nada fácil com os jornalistas iranianos!

 

Veja o vídeo e confira!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 17:53

Ronaldo responde via facebook "Não quero mais dinheiro"

Terça-feira, 04.09.12

Cristiano Ronaldo, através da página oficial no facebook, comentou os reflexos que as declarações feitas após o jogo com Granada tiveram. "O facto de me sentir triste e ter expressado essa tristeza criou um enorme rebuliço. Sou acusado de querer mais dinheiro, mas um dia ficará provado que não é o caso", comunicou.

"Neste momento, apenas quero garantir aos adeptos do Real Madrid, que a minha motivação, dedicação e desejo de vencer todas as competições não irão ser afetadas. Tenho muito respeito por mim mesmo e pelo Real Madrid para alguma vez dar menos ao clube do que aquilo que for capaz. Abraços a todos os madridistas", terminou.

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 21:34

Espanha impede que freguesias portuguesas tenham 4G

Terça-feira, 04.09.12

As freguesias do interior do País só vão ter internet de 4G quando Espanha reorganizar o serviço de Televisão Digital Terrestre (TDT). E há mesmo o risco de as zonas raianas só terem 3G em meados de 2014.

 

A Anacom identificou um total de 480 freguesias que ainda não têm banda larga móvel e que deverão, em breve, passar a constar no roteiro de expansão das redes de Optimus, TMN e Vodafone. Grande parte dessas freguesias está localizada no interior e tem a fronteira com Espanha a poucos quilómetros de distância. O que pode adiar para meados de 2014 a chegada da banda larga móvel a esses locais  – e isto porque as redes de banda larga móvel portuguesas não podem criar interferências com as transmissões de TDT em Espanha, que usam os 800 MHz.

 

O site da Autoridade Nacional das Comunicações (Anacom) publicou ontem uma deliberação que pretende dar início à expansão das redes de banda larga móvel através da aplicação dos regulamentos do «leilão para a atribuição de direitos de utilização de frequências nas faixas dos 450 MHz, 800 MHz, 900 MHz, 1800 MHz, 2,1 GHz e 2,6 GHz)».

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 21:07

Seguros low-cost

Segunda-feira, 03.09.12

Afinal, é possível poupar no médico. Uma das apólices que recomendamos trata-lhe da saúde por menos 2 mil euros do que a concorrência

 

Cuidados médicos | Saiba como escolher o melhor seguro de saúde, e qual o mais barato.

 

Depois das marcas brancas nos supermercados, dos voos ao preço da chuva e da gasolina mais barata, o conceito de low-cost chegou finalmente aos seguros de saúde. Mas será que chegou mesmo? A nova apólice comercializada pela Logo, seguradora telefónica do Grupo Espírito Santo, assenta num princípio básico: em vez de contratar um pacote predefinido de coberturas, como nos seguros tradicionais, o consumidor pode escolher apenas as que lhe interessam ou pode pagar. Numa altura em que as taxas moderadoras nos serviços públicos de saúde estão a aumentar e cada vez mais portugueses sentem dificuldade em pagar cuidados privados, a iniciativa pode ser interessante, ainda que não se trate de um verdadeiro seguro.

A DINHEIRO & DIREITOS pesquisou informação sobre aquele produto no portal da Logo e descobriu que só a modalidade de internamento é comparável aos seguros: por 96 euros anuais, paga hospitalizações e cirurgias até 15 mil euros na rede de prestadores associados à companhia. A título facultativo, pode contratar um sublimite de 2 mil euros para parto. As restantes coberturas do produto funcionam à semelhança dos cartões de saúde: permitem aceder a consultas de especialidade, análises e exames de diagnóstico com custo tabelado e conhecido à partida - por exemplo, 25 euros nas duas primeiras consultas e 12,50 nas seguintes. A partir de 60 euros anuais, o cliente também tem acesso à rede de dentistas e oftalmologistas convencionados, com descontos de 10% a 40% face ao preço de base destes atos médicos. A seguradora disponibiliza ainda um subsídio diário em caso de internamento e o acesso a uma rede de bem-estar, que inclui medicinas alternativas, termas e ginásios, entre outros.

Se pretende uma alternativa ao Serviço Nacional de Saúde e não pode pagar um seguro individual ou quer um produto que garanta sobretudo o pagamento de consultas da especialidade (em caso de cirurgia, prefere ser atendido no público), os cartões de saúde são uma opção a considerar. Os associados da Cruz Vermelha Portuguesa, do Automóvel Club de Portugal e da própria DECO podem ter acesso a um destes produtos com condições vantajosas. Antes de contratar, analise a rede de prestadores para apurar se a sua área de residência está bem servida. A maioria das redes disponibiliza esta informação nas suas páginas online. Por vezes, é difícil encontrar algumas especialidades médicas em zonas menos populosas. Faça também contas ao custo anual do cartão e ao desconto a que tem direito nos serviços médicos da rede. Se o primeiro for muito elevado, pode não compensar a redução no preço dos serviços.

Se pode pagar um produto mais abrangente, consulte o nosso artigo para saber qual dos seguros de saúde analisados responde melhor às suas necessidades.


Só para despesas avultadas
Atualmente, uma única seguradora pode comercializar vários planos de saúde com coberturas e capitais distintos, o que dificulta a escolha por parte do consumidor. Para o ajudar na decisão, selecionámos os quatro seguros mais abrangentes e baratos para dois níveis de cobertura.

No nível de cobertura mais simples, um dos planos só paga despesas de hospitalização e ambulatório. Este interessa, por exemplo, a um consumidor na casa dos 40 ou dos 50 anos, que pretende acautelar sobretudo internamentos e o pagamento de consultas gerais, de especialidade e exames. O segundo plano adiciona a cobertura de parto às anteriores. Este é uma mais-valia, por exemplo, para um casal jovem, mesmo que não pense ter filhos de imediato. Como a maioria dos seguros impõe um período de carência de 12 a 18 meses nesta cobertura, só no final desse período poderá apresentar despesas com a gravidez e o parto.

No nível de cobertura alargado, os planos que selecionámos pagam despesas com estomatologia, próteses e ortóteses e medicamentos, além das anteriores. Estes pacotes podem ser interessantes para famílias com crianças, que prevejam encargos com dentistas, óculos ou lentes, por exemplo. Também neste caso indicamos duas soluções: um plano de topo, mais caro, com uma cobertura mais abrangente e sem franquias, e um plano económico, com um capital inferior e uma franquia anual de 150 euros (ou seja, deixa a cargo do segurado o pagamento das primeiras despesas até àquele montante).

Um conselho: não escolha o seguro em função de coberturas "acessórias", como estomatologia, medicamentos ou próteses e ortóteses, incluídas nos pacotes alargados. Em regra, os limites de capital para estas despesas são reduzidos e as franquias elevadas, mesmo em alguns seguros que recomendamos. O Victoria Saúde, por exemplo, paga até 500 euros por ano para o conjunto daquelas coberturas. Se prevê gastos avultados com tratamentos dentários, como um pivot ou aparelho ortodôntico fixo, é preferível complementar o seu seguro de saúde com um seguro dentário. Além de ser relativamente barato, não impõe períodos de carência, limite de idade ou de encargos (ver DINHEIRO & DIREITOS 110, de março).

Tenha também em conta o valor das despesas comparticipadas pelo seguro, consoante seja atendido dentro ou fora da rede de profissionais e estabelecimentos com os quais aquele tem acordo. Em regra, dentro da rede convencionada, o cliente paga apenas uma pequena quantia por cada ato (15 euros para uma consulta de especialidade, por exemplo). Se for atendido fora da rede, por médicos ou em locais da sua confiança, é reembolsado entre 35% e 70% da despesa, consoante se trate de um seguro de assistência ou misto, respetivamente.


Poupar 2000 euros no médico
Para comparar os 44 planos, avaliámos as condições gerais de cada um, como as exclusões, limites de idade e períodos de carência, e as coberturas (limites de capital, comparticipações e franquias ou copagamentos). Porque as exclusões são determinantes na utilidade do seguro, penalizámos as apólices que excluem doenças preexistentes (todas excluem) e do foro psíquico, encargos com doenças epidémicas, sida, transplante de órgãos e hemodiálise, e despesas com calamidades naturais, greves, revolução ou terrorismo.

As apólices mais abrangentes são a Help Executive (Opções 1, 2 e 3), da Victoria, com Qualidade global entre os 79 e 84 por cento. Têm menos exclusões do que a concorrência, são válidas em todo o mundo, podem ser contratadas até aos 60 anos e não definem um limite de idade para permanência no seguro (a maioria das companhias fecha a porta ao segurado a partir dos 65 ou 70 anos). Em caso de doença, as coberturas podem ser ativadas de imediato. Contudo, o preço destas apólices não está ao alcance de todas as carteiras: custam entre 7150 e 8720 euros por ano para um casal de 35 anos com um filho de 5 anos.

Se não pode gastar tanto, opte por um dos quatro planos que, segundo a nossa análise, reúnem a melhor qualidade ao melhor preço. Com esta decisão poupa até 2000 euros anuais. Tomemos como exemplo um casal de 45 anos, com filhos de 12 e de 17 anos (ver perfis na página seguinte). Se contratar o + Saúde Familiar (Plano Maestoso), da Generali, esta família paga 3000 euros por ano. O seguro da Generali reembolsa até 100 mil euros para hospitalização, 10 mil para ambulatório, 5 mil para parto e 1000 para as coberturas de estomatologia, próteses e medicamentos. As comparticipações dentro da rede variam entre 90% e 100% na maioria das coberturas (exceto estomatologia, com 70%), e entre 60% e 80% se recorrer a profissionais fora da rede. As coberturas de assistência ambulatória e estomatologia têm uma franquia anual de 50 euros e por cada consulta de especialidade o cliente deverá pagar 12,50 euros. Com uma cobertura muito semelhante à anterior, o BES Saúde Top custa 5000 euros para uma família com o mesmo perfil. Esta apólice só está acessível a clientes do banco.

Para saber quanto irá pagar por um seguro para a sua família, consulte as tarifas no quadro ao lado e faça as contas. Some os prémios de cada elemento do agregado e aplique um desconto de 2,5%, de 5% ou de 10% consoante vá segurar 2, 3 ou 4 pessoas. Se já tem um seguro e quer saber como ficou classificado ou qual o prémio anual por idade da pessoa segura, consulte o nosso portal em www. deco.proteste.pt/segurosaude.

 

Leia mais aqui

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 23:04

Troika quer que gregos trabalhem seis dias por semana

Segunda-feira, 03.09.12

De acordo com o Jornal de Negócios, a Troika quer que os gregos trabalhem seis dias por semana!

 

E se a proposta dos mandões dos países europeus pegar nos gregos, os portugueses que se aprontem, pois poderão ter o mesmo caminho..!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 22:02

Movimento do olhar perto de substituir comando da TV

Segunda-feira, 03.09.12



Foi apresentado um protótipo de televisor que permite controlar algumas das funcionalidades, como aumentar o volume ou mudar de canal, através do movimento dos olhos do utilizador.

Desenvolvida pela Haier em parceria com a Tobii, a tecnologia foi desvendada na presente edição da IFA, a feira de electrónica de consumo que está a decorrer em Berlim.

A tecnologia em causa, que por enquanto ainda é um protótipo, baseia-se em tecnologias já desenvolvidas pela sueca Tobii mas para pessoas com necessidades especiais poderem utilizar computadores , de acordo com a BBC.

Através desta tecnologia os utilizadores podem controlar funcionalidades como mudar de canal ou baixar o volume do televisor olhando para um ponto específico do ecrã, para activar a tecnologia, e depois para os diferentes ícones que permitem controlar as funcionalidades desejadas.

Apesar de ainda estar numa fase de desenvolvimento inicial, a tecnologia está a ser considerada como o próximo passo na busca de sistemas alternativos ao comando remoto, que actualmente já está a ser substituído por algumas fabricantes por tecnologias como o controlo por voz ou por gestos.

Uma das particularidades da tecnologia é que o sensor não se encontra integrado no televisor, como acontece com outras tecnologias de controlo, mas terá de ser colocado entre o utilizador e o equipamento.

Este sensor irá monitorizar o movimento dos olhos do utilizador e terá de ser calibrado para diferentes tipos de utilizadores antes de ser utilizado.

Uma das desvantagens é o facto de não ser ideal para quem tenha óculos, pois nestes casos o sensor não é tão eficaz, nota a estação britânica.

Ainda não se sabe quando é que a tecnologia desenvolvida pela Tobii irá chegar ao mercado, mas o objectivo da fabricante sueca é apresentar o primeiro produto de grande consumo equipado com este sistema já em 2013.

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 21:23

'Partícula de Deus: o que vem a seguir?'

Segunda-feira, 03.09.12



«O que vem a seguir?» é a pergunta que os cientistas que descobriram o possível Bosão de Higgs ('Partícula de Deus') querem ver respondida até ao final do ano, e cujo programa de investigação é discutido esta semana em Lisboa.

A explicação foi dada à agência Lusa por João Varela, vice-director da experiência CMS, uma das duas maiores experiências no colisionador de protões do CERN (LHC), organização que recentemente anunciou a descoberta de uma partícula que poderá ser o Bosão de Higgs.

Os dados obtidos no LHC apontam para a existência de uma nova partícula, com um grau de certeza superior a um para um milhão, que tem características e propriedades muito semelhantes às do modelo padrão do Bosão de Higgs, afirmou em declarações à Lusa.

O Bosão de Higgs ou 'Partícula de Deus' é uma partícula fundamental no modelo padrão da Física de Partículas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 21:16

Zenit anuncia contratação de Witsel

Segunda-feira, 03.09.12

De acordo com a Bola, o clube russo anunciou, a contratação do médio belga Axel Witsel, do Benfica.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 20:58


Pesquisar

 


subscrever feeds


Contacto

planetacultural@sapo.pt

Comunicado aos nossos leitores

1- Planeta Cultural é um Blog que tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular nas páginas da Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de Comunicação Social, que nem sempre será viável citar ou referenciar. Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo, o favor de me contactar via e-mail (constante no meu perfil público), na sequência de que procederei à sua imediata remoção.

2 - Os comentários expressos neste "Blog", vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste sítio, "Blog", pelo que, publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo. Reserva-me também o direito de eliminar qualquer comentário que possa considerar difamatório, ofensivo, calunioso ou prejudicial a terceiros, bem como textos de carácter promocional que também poderão ser excluídos.

Atenciosamente;

---------------------------------R. C.
-------------Administrador do Planeta Cultural

Pág. 11/12