Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Padre radical diz que yoga e Harry Potter são coisas do demónio

26.11.11, Planeta Cultural

Numa conferência realizada nesta sexta-feira na Itália, o padre Gabriel Amorth surpreendeu a todos, revelando alguns de seus maiores desgostos - yoga e Harry Potter. Amorth realizou mais de 70 mil exorcismos em seu posto de Chefe Exorcista do Vaticano. Aos 85 anos de idade ele pode se orgulhar de estar há 25 anos no cargo, depois de ter sido nomeado pelo Papa João Paulo II.

 

As declarações foram feitas durante um festival de filmes na cidade Umbria em Terni, Itália. Gabriel criticou o bruxinho, assim como a prática milenar. Segundo ele, praticar yoga traz o mal, assim como a leitura de Harry Potter. “Ambos podem parecer inofensivos, mas lidam com magia e que leva ao mal”, disse ele.

 

 Gabriel Amorth é Chefe Exorcista do Vaticano | Foto: Reprodução Internet


 

 

Violência doméstica: vítimas arriscam em acreditar na mudança do agressor

26.11.11, Planeta Cultural

A nova campanha nacional contra a violência doméstica pretende alertar as vítimas para o risco de continuar a acreditar na alteração de comportamentos por parte dos agressores, avançou, sexta-feira, a secretária de Estado dos Assuntos Parlamentares e da Igualdade.

"Esta campanha pretende alertar as mulheres para o risco que correm ao continuarem a acreditar que o agressor muda, porque na maioria dos casos ele não muda", disse a secretária de Estado dos Assuntos Parlamentares e da Igualdade, Teresa Morais.

A governante falava aos jornalistas no final da apresentação da campanha de sensibilização lançada, esta sexta-feira, pela Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG), no âmbito do IV Plano Nacional Contra a Violência Doméstica, que decorreu no Hospital Amadora-Sintra.

A campanha será visível em anúncios nas televisões, jornais e rádios, mas também nos autocarros de Lisboa e Porto, onde serão afixados cartazes onde se evidencia uma mulher morta com vários ferimentos e a frase "nos últimos cinco anos 176 reconciliações acabaram em morte".