Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Testemunhos arrasam médico de Michael Jackson

29.09.11, Planeta Cultural

O médico acusado do homicídio involuntário de Michael Jackson terá pedido para esconder vários frascos de medicamentos antes da chegada dos médicos chamados pela linha de emergência aquando da morte do músico.

 

Segundo uma das testemunhas ouvidas esta quinta-feira, na terceira audiência do julgamento de Conrad Murray, o clínico pediu para ocultar as alegadas provas antes de pedir para ligar para a linha de emergência.

 

Na audiência, os advogados de Defesa procuraram contrariar este e outros testemunhos que indicaram que Murray estava mais preocupado em esconder provas, do que em salvar a vida de Michael Jackson. Uma das testemunhas chegou a declarar que o médico cardiologista não sabia usar usar o disfribrilhador para reanimar o músico.

 

Para visitar a fonte da informação, click aqui

Actriz expulsa de avião por beijar a namorada

29.09.11, Planeta Cultural

A actriz norte-americana que ficou conhecida pela sua participação na série The L Word (A Letra L) foi expulsa de um avião da Southwest Airlines, uma das mais conhecidas companhias low cost dos EUA.

Leisha Hailey foi abordada por uma comissária de bordo no momento em que deu um beijo à namorada Camila Grey, depois de um tripulante se ter queixado e pedido para que elas parassem de trocar beijos "numa companhia aérea familiar".

De acordo com o que a actriz de 40 anos escreve no Twitter, foi-lhe dito "que esse tipo de atitudes não eram permitidas por se trata de uma companhia familiar".

Na rede social, Leisha - que tal como Camila Grey faz parte da banda "Uh Huh Her" - acusa a Southwest Airlines de "homofobia" e sugere a uma boicote à companhia.

Já em comunicado, a Southwest reconheceu que os comissários do voo, que ia de Baltimore, Maryland, para St. Louis, Missouri, abordaram o casal, mas "apenas por causa de seu comportamento, e não por sua orientação sexual", após outros passageiros terem reclamado.

Recorde-se que no início do mês, Billie Joe Armstrong, vocalista do Green Day, publicou no Twitter que foi expulso de um voo da mesma empresa porque a calça "estava muito baixa".

 

 

Para visitar a fonte da informação, click aqui

Dados económicos impulsionam bolsas nos EUA

29.09.11, Planeta Cultural

As acções norte-americanas encerraram em alta pela quarta vez em cinco sessões, no dia em que foram divulgados dados económicos animadores. O sector tecnológico encerrou no vermelho.

 

O Dow Jones Industrial Average fechou a subir 1,30% para 11.153,98, com 28 das 30 cotadas que o integram a ganharem território. O S&P 500 ganhou 0,81% para 1.160,40 pontos, enquanto o tecnológico Nasdaq 100 perdeu 0,43% para 2.480,76 pontos.

O Departamento do Comércio deu hoje conta de um crescimento do PIB norte-americano superior ao esperado. A maior economia do mundo cresceu 1,3% no segundo trimestre do ano. Uma notícia que animou o petróleo e o sector energético dos EUA.

Foi também divulgada uma queda do número de pedidos de subsídio de desemprego, na semana passada.

“Tivemos dois excelentes números”, disse o estratega do Federated Investors, Philip Orlando, à Bloomberg. Os números “sugerem que estamos a abandonar o percurso de recuperação lenta e não e recair numa nova recessão”, acrescentou.

O índice Dow Jones foi impulsionado, sobretudo, pela Exxon, que valorizou 2,51% para 73,88 dólares por acção (54,34 euros) e pela petrolífera Chevron.

Já a impedir maiores ganhos deste índice norte-americano esteve a Microsoft, que declinou 0,49% para 25,45 dólares e a Intel ,que recuou 0,45% para 22,21 dólares.

O sector dos bancos também se destacou pela positiva. O banco de investimento JPMorgan avançou 3,02% para 31,39 dólares e o maior banco de retalhos dos EUA, o Bank of America, ganhou 3,08% para 6,35 euros.

 

Para visitar a fonte da informação, click aqui

Começam pesquisas em antimatéria que podem desvendar origem do Universo

29.09.11, Planeta Cultural

O Centro Europeu de Pesquisa Nuclear (CERN, na sigla em inglês) informou nesta quarta-feira que deu início ao ELENA, projeto que prevê a produção de antiprótons a partir do ano de 2016, o que ajudará no estudo da antimatéria.

O ELENA, aprovado no mês passado, será realizado por cientistas da Alemanha, Canadá, Dinamarca, Estados Unidos, França, Japão, Reino Unido e Suécia, sob a coordenação do CERN.

O diretor do projeto, Stéphan Maury, explicou em comunicado que o ELENA "é uma instalação dirigida a produzir antiprótons com os menores níveis de energia já alcançados" O anel desacelerador do ELENA ficará no mesmo local que abriga o Desacelerador Antiprótons (AD). O mecanismo do novo projeto permite que os prótons com carga negativa alcancem um quinto da energia gerado pelo AD. Isto permitirá uma melhora na produção dos antiprótons de 0,01% a 10%.

Desde que foram descobertos, em 1955, os antiprótons se tornaram uma grande ferramenta de pesquisa e foram importantes na descoberta, das partículas W e Z, responsáveis pelas interações nucleares fracas, uma das quatro fundamentais na natureza. Além disso, no CERN também foram criados os primeiros átomos de anti-hidrogênio.

Walter Oelert, pesquisador pioneiro no estudo da antimatéria no CERN, disse que o ELENA é um grande passo no estudo dessa disciplina, que entre outras coisas, pode esclarecer o processo de criação do Universo.

O desenvolvimento desses experimentos é de extrema importância e permite inclusive estudos sobre o tratamento do câncer. A construção do ELENA está prevista para começar em 2013.

 

 

Para visitar a fonte da informação, click aqui