Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Receitas de Doces: Quindim

27.08.11, Planeta Cultural

Tipo de Culinária: Culinária Popular
Categoria: Doces
Subcategorias: Docinhos
Rendimento: 10 porções
Como sempre, o Chef Allan trazendo as receitas mais gostosas. Esta receita de quindim vai surpreender você.

Ingredientes

10 unidade(s) de gema de ovo peneirada(s)
50 gr de coco ralado(s)
150 ml de leite de coco
200 gr de açúcar

Modo de preparo


Depois de peneirar as gemas, junte o restante dos ingredientes e misture delicadamente.
Unte uma fôrma de anel com muita manteiga e em seguida polvilhe açúcar na fôrma.
Acrescente o líquido à fôrma e leve para assar em banho-maria a 140º, até ficar dourado e o coco ralado subir a superfície.

 

Visite a fonte da informação clicando aqui

Leonardo DiCaprio protagoniza remake de 'O Jogador'

27.08.11, Planeta Cultural

 

De acordo com o site Deadline, Leonardo DiCaprio e Martin Scorcese trabalharão juntos novamente. O ator será o protagonista do remake de O Jogador, dirigido por Scorcese.

 

Os dois já trabalharam em Ilha do Medo, O Aviador, Gangues de Nova York e Os Infiltrados. William Monahan é o responsável pelo roteiro.

 

Di Caprio viverá um professor de literatura viciado em jogo, papel que foi do ator James Caan na primeira versão. Ainda não foi divulgada uma previsão de estreia.

 

 

Visite a fonte da informação clicando aqui

Mulheres partem pedras para sustentar famílias

27.08.11, Planeta Cultural

Mãos trémulas, dedos paralisados, olhos vermelhos de tanta poeira, Helena Djimo, 55 anos, dá golpes de martelada para reduzir o tamanho de uma pedra, que irá alimentar a indústria de construção civil, seu ganha pão.

Djimo é uma das dezenas de mulheres no Chimoio, Manica, centro de Moçambique, que se dedicam a partir rochas para sustentar a construção de edifícios, já que a cidade não tem uma pedreira. Com um rendimento mensal, entre 700 a mil meticais (15.9 euros a 22.7 euros), elas pagam renda, alimentos, saúde e educação para os filhos.

"Outras perdem vista ou dedo quando estamos a reduzir o tamanho da pedra. É um verdadeiro martírio pela luta de sobrevivência. Muitas têm problemas de pulmões e constipação provocada pela poeira da pedra. Temos que arriscar por nós e nossos filhos", conta à Lusa, Helena Djimo, mãe de cinco filhos, há cinco anos na atividade de "processadora de pedras".

O negócio assenta na compra de carradas de pedras, geralmente partidas a picaretas por homens, para reduzir o tamanho de grossa para média e desta para fina. A pedra é basicamente usada na construção de habitação e asfalto de estradas.

"Nem sempre consigo juntar dinheiro por mês. A venda diária é usada para a compra de alimentos que sempre faltam em casa. "s vezes, os clientes devem a pedra e não reembolsam a tempo e acabas sem fundo para outra carrada. Enfim, preciso ajudar meu marido que está desempregado", explicou à Lusa, Elisa Vasco, 48 anos, quatro filhos por cuidar.

Para aumentar a produção e o rendimento mensal, há famílias que hipotecam a liberdade e a educação das crianças para que estas ajudem também no processamento de pedras, situação largamente combatida pelas autoridades governamentais.

"Parto pedra para ajudar meu pai em casa. Acordo cedo, venho trabalhar e regresso a casa às 10 horas para ir à escola e à tarde volto para fechar o dia. Já compro sozinho cadernos e lanche", conta Augusto Henriques, 13 anos, o caçula da casa há dois na atividade.

Dados do inquérito aos Orçamentos Familiares, publicado em 2010, uma pesquisa do Instituto Nacional de Estatísticas (INE), ligado ao Ministério de Planificação e Desenvolvimento, mostram que as políticas de luta contra a pobreza estão a falhar em Moçambique.

A pobreza agravou-se por todo o país, sobretudo na região centro, onde a situação é descrita como especialmente dramática. As taxas aumentaram de 54.1 por cento, em 2002-2003, para 54.7, em 2008-2009, segundo os dados refletidos na terceira avaliação da pobreza.

Segundo as estatísticas governamentais, o aumento da pobreza é descrito como dramático, no que se refere à "pobreza de consumo", na província de Manica, onde aumentou de 43.6 por cento, em 2002-2003, para 55.1 por cento, em 2008-2009.

O inquérito do INE incidiu em três pilares principais: a pobreza de consumo, a pobreza não monetária, e a desnutrição, além de outros indicadores como as desigualdades, a taxa de escolarização e o acesso à saúde.

"Temos clamado por iniciativas do governo, pelo menos na compra de equipamento de segurança, para continuarmos com o nosso trabalho, já que é o único que podemos fazer na falta de emprego para sustentar a família", explicou à Lusa, Rudho Tobias, há dez anos na atividade de "processador de pedra".

Entretanto, a governadora de Manica, Ana Comoane, disse que o seu executivo alocou este ano 11.8 milhões de meticais para ações de combate à pobreza urbana no Chimoio, tendo já sido formadas 6.601 pessoas (2.569 mulheres) em gestão de pequenos negócios.

Na lista dos pequenos negócios incluem-se corte e costura, montagem e reparação de bicicletas, pintura, culinária, construção civil, carpintaria e serralharia. Igualmente, no primeiro trimestre de 2011, foram colocados no mercado de trabalho 1.189 cidadãos (210 mulheres), mas a realidade no terreno sugere o contrário.

 

 


Faça uma visita à fonte da informação clicando aqui

Onda de furtos cirúrgicos de "Mégane" alerta polícias

27.08.11, Planeta Cultural

Rede a operar em todo o país usa meios informáticos para reprogramar sistemas das viaturas.

 

Uma invulgar onda de furtos de viaturas Renault Mégane está a deixar condutores e autoridades em alerta. O método é tão silencioso como sofisticado: os ladrões usam computadores e outros dispositivos para aceder ao sistema dos carros e pô-los a funcionar.

 

A técnica é mais engenhosa do que as normalmente associadas ao furto de veículos, como a ligação directa ou a colocação de uma vareta do óleo na ignição. Os criminosos recorreram a computadores portáteis, PDA e outros aparelhos que ligam às fichas de diagnóstico dos carros, de forma a reprogramar as centralinas, sacar os códigos das chaves/cartões e colocar facilmente os veículos em movimento.

 

Ler mais na versão e-paper ou na edição impressa

 


Visite a fonte da informação clicando aqui