Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Basquetebol: FC Porto sagra-se campeão nacional após jejum de 7 anos

02.06.11, Planeta Cultural

O FC Porto venceu esta noite o Benfica por 86-76, no sétimo jogo da final do “play-off ”e sagrou-se Campeão Nacional em Basquetebol, sete anos depois do seu último título.

 

FC Porto foi vencedor da fase regular e sem derrotas como anfitriã em toda a época, a formação portista, que não ganhava a prova desde 2003/2004, venceu a final por 4-3, num "duelo" em que cada uma das equipas venceu os seus jogos em casa.

 

No "ranking" de campeões, o Benfica, que havia ganho as duas últimas edições, continua a liderar, com 22 troféus.

 

Faça uma visita à fonte da informação clicando aqui

 

Estudo identifica molécula que espalha forma agressiva de câncer

02.06.11, Planeta Cultural

 

Cientistas australianos do Instituto de Pesquisa Médica Garvan, em Sydney, conseguiram identificar uma molécula responsável por fazer com que o câncer de mama do tipo basal, um dos mais agressivos, cresça e se espalhe pelo organismo.

A descoberta, que foi divulgada na publicação científica internacional Cancer Research, pode ajudar a desenvolver medicamentos capazes de diminuir o tumor, facilitando o tratamento da doença. "Ele (o câncer de mama basal) tende a afetar mulheres mais novas, e o resultado para estas pacientes é frequentemente ruim", disse a patologista e química Sandra O'Toole, uma das responsáveis pelo estudo.

O pesquisador Alex Swarbrick diz que encontrar um medicamento para este tipo de câncer é uma prioridade. O tumor do tipo basal tem células que se assemelham às células musculares normais da mama. E, segundo Swarbrick, não pode ser tratado com os mesmos medicamentos utilizados em outros casos de câncer de mama.

"O câncer do tipo basal é chamado de `Doença triplo negativa'' porque não produz receptores dos hormônios femininos estrogênio e progesterona nem da proteína HER2, que são atingidos pelas drogas Tamoxifen e Herceptin, usadas com muita eficácia no tratamento de alguns cânceres de mama", explica.

Molécula "porco-espinho"
As células do câncer, segundo o estudo, criam as condições para sua própria sobrevivência comunicando suas necessidades para as células saudáveis que as rodeiam. A molécula "porco-espinho", que tem esse nome por causa de sua aparência espinhosa, contribui com essa comunicação, transmitindo sinais bioquímicos entre as células cancerígenas e as saudáveis do organismo.

Ela atua bastante durante o desenvolvimento humano, mas geralmente fica inativa durante a vida adulta. No entanto, pode ser ativada durante alguns tipos de câncer de pele, de cérebro e de pulmão. Mas os pesquisadores do Instituto Garvan descobriram que, ao bloquear a molécula, os tumores de câncer de mama do tipo basal encolhem e param de espalhar-se pelo corpo.

De acordo com os cientistas, testes feitos em 279 mulheres com este tipo de câncer revelaram que aquelas que tinham moléculas "porco-espinho" ativas apresentaram piores condições. Outros experimentos feitos com grupos de ratos indicaram que, quando os animais recebiam grandes quantidades da molécula, o câncer era mais agressivo e se espalhava mais.

Segundo Sandra O''Toole, quando a molécula era bloqueada nos ratos, os tumores eram menores e não se espalhavam tanto. "Mostramos que silenciar estas moléculas afeta o crescimento do câncer de mama e sua metástase", afirmou.

Por causa da associação da molécula com outros tipos de câncer, já há medicamentos que tentam bloquear sua atividade em fase de testes clínicos. "Estamos com esperanças de que usando remédios já disponíveis possamos examinar alguns pacientes com câncer de mama e ver se eles estão sendo eficientes", disse a pesquisadora. Na Austrália, cerca de 12.500 casos de câncer de mama são identificados a cada ano e 10% deles são do tipo basal.

 

 

Faça uma visita à fonte da informação clicando aqui

Multidão apedreja e queima macaco 'bruxo' na África do Sul

02.06.11, Planeta Cultural

Os moradores do vilarejo de Kagiso, perto de Johanesburgo, na África do Sul, apedrejaram e queimaram vivo um macaco vervet depois de alegarem que o animal estava ligado a algum tipo de bruxaria.

Segundo o jornal sul-africano The Star, a multidão gritava "Mate aquele bruxo", enquanto o macaco era colocado em um balde e encharcado com gasolina. Em seguida, testemunhas relatam que os moradores atearam fogo ao animal.

Os boatos de que o macaco podia falar se espalharam no dia 23 de maio, quando o animal entrou no vilarejo. O bicho foi então capturado, apedrejado e queimado.

Antes de ser colocado dentro do balde e encharcado com gasolina, o animal conseguiu fugir e se refugiar em uma árvore, mas foi agarrado novamente e morto.

Um dos moradores de Kagiso, Tebogo Mswetsi, disse ao The Star que foi acordado por amigos logo pela manhã, que falaram sobre o macaco. Segundo eles o animal andava pelo vilarejo "falando com as pessoas".

Moswetsi se juntou à multidão por curiosidade e, quando o macaco subiu na árvore, foi ele quem o tirou de lá.

"Me sinto culpado, não devia ter tirado ele daquela árvore. Eu o derrubei depois que alguém despejou gasolina nele. Não tive escolha", disse Moswetsi ao jornal.

Traumatizante

A entidade de proteção dos animais locais, Comunity Led Animal Welfare (Claw), descreveu o incidente como "bárbaro" e enviou uma de suas gerentes, Cora Bailey, ao vilarejo, depois de ter sido alertada por um dos moradores, Johannes Bapela.

Bapela chamou a polícia para evitar a morte do animal, mas os policiais não conseguiram evitar a morte do primata.

"Eles bateram no macaco e então o incendiaram. Não consegui dormir naquela noite, pois foi muito traumatizante", disse Bapela ao The Star.

Para Bapela, as alegações de feitiçaria usadas para matar o macaco "não tem fundamento".

Cora Bailey, da Claw, afirma que chegou ao local tarde demais.

"Fiquei arrasada. Você mal podia dizer que (o macaco) tinha sido uma criatura viva. Havia crianças pequenas (no local) que ficaram muito confusas e assustadas", disse.

Bailey afirmou que os animais da região acabam vítimas da superstição devido ao fato de os moradores dos vilarejos não entender que este animais entram em locais habitados pois seu habitat natural foi destruído ou o animal se separou de seu grupo.

 

 

Faça uma visita à fonte da informação clicando aqui

Sondagem da Intercampus dá vantagem acima de 5 pontos ao PSD

02.06.11, Planeta Cultural

Sociais-democratas obtém 36,5% das intenções de voto, na sondagem realizada pela Intercampus com simulação de voto em urna.

 

O PSD chega ao penúltimo dia da campanha eleitoral com 36,5% da preferência dos votos dos portugueses, contra 31,1% do PS e com a possibilidade de obter uma maioria parlamentar com o CDS-PP, de acordo com os resultados da sondagem da Intercampus para o jornal Público, TVI e Rádio Comercial.

Esta sondagem, realizada entre os dias 28 de Maio e 1 de Junho, difere das recentes efectuadas pela Intercampus, uma vez que foi efectuada de forma presencial e não através de telefone.

O CDS chega aos 11,6% e os votos dos sociais-democratas e dos populares juntos somam 48,1%, o que permite a obtenção de uma maioria parlamentar para os dois partidos.

A CDU obtém 7,4% das preferências, acima dos 6% do Bloco de Esquerda.

Os resultados desta sondagem da Intercampus surgem em linha com outras divulgadas recentemente pela Universidade Católica e Marktest, que dão uma vantagem mais consistente ao PSD.

 

 

Visite a fonte da informação clicando aqui

Jerónimo Martins em máximo histórico deixa bolsa nacional em alta

02.06.11, Planeta Cultural

O PSI-20 contrariou o pessimismo dos congéneres europeus, que hoje encerraram o dia com quedas superiores a 1%. O BCP e a Jerónimo Martins lideraram os ganhos.

 

O principal índice da bolsa nacional fechou a subir 0,57% para os 7.507,84 pontos, com 13 títulos em alta e sete em queda. O PSI-20 chegou a ganhar mais de 1% durante a sessão, num dia em que os principais congéneres europeus negociaram no vermelho.

A Europa foi, novamente, penalizada pela crise da dívida soberana, um dia após a Moody’s ter cortado o "rating" da Grécia em três níveis para uma categoria de crédito de alto risco.

A bolsa nacional conseguiu escapar ao pessimismo dos mercados europeus, devido às fortes subidas da Jerónimo Martins e do Banco Comercial Português.

A retalhista fechou a sessão com a maior valorização do PSI-20 e chegou a negociar no valor mais elevado de sempre. A Jerónimo Martins atingiu um novo máximo histórico ao negociar nos 13,30 euros e fechou a sessão a valorizar 2,92% para os 13,22 euros.

Em forte alta fechou também o BCP. O banco liderado por Carlos Santos Ferreira avançou 2,87% para os 0,466 euros, depois de ter atingido o valor mais baixo de sempre, 0,451 euros, na sessão de ontem.

A subir mais de 2% estiveram os títulos da Semapa depois do Santander ter reiterado a recomendação de compra e atribuido um potencial de valorização superior a 40% às acções.

Do lado das quedas destaque para a Galp Energia e EDP. A petrolífera recuou 0,65% para os 14,58 euros e a eléctrica perdeu 0,58% para os 2,55 euros.

A pressionar a bolsa nacional estiveram também os títulos da Brisa, no dia em que o Citigroup cortou o preço-alvo da concessionária de 7 euros para 5,50 euros. As acções recuaram 1,07% para os 4,42 euros.

No sector das telecomunicações, a PT ganhou 0,07% para os 7,585 euros. O Goldman Sachs reduziu o preço-alvo da Portugal Telecom para reflectir as estimativas mais baixas para as vendas.

O banco de investimento baixou o preço-alvo da operadora de 9,1 euros para 8,1 euros e a recomendação continua a ser de "manter".

 

 

Visite aqui a fonte da informação