Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

São Paulo começa a vacinar menores de 1 ano contra meningite C

09.11.10, Planeta Cultural

A Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo vacinará crianças menores de um ano de idade contra o meningococo C, causador da meningite C, a partir desta semana. A ação terminará no final do ano.

Nos meses de setembro e outubro, foram imunizadas crianças com idade entre 1 ano e 1 ano e 11 meses. Elas receberam uma dose da vacina

Mas para a ação que começa agora, será necessário aplicação de duas doses e outra de reforço quando os bebês completarem 1 ano.

A partir de janeiro do próximo ano, a vacina contra meningite C entrará definitivamente no calendário de imunização do SUS (Sistema Único de Saúde). Até ser incluída, a vacina estava disponível na rede pública para campanhas pontuais de controle, a fim de bloquear surtos da doença.

As doses serão aplicadas aos 3 e aos 5 meses, e reforçada quando for completado 1 ano. Segundo informações da secretaria, um quarto dos casos acometem crianças com menos de 2 anos. O nível de proteção da vacinação é elevado, de 90%.

As doses não apresentam reações adversas graves como efeito colateral, garante a pasta de Saúde. Mas crianças que já apresentaram alguma reação anafilática depois de tomar a primeira dose não devem receber a segunda.

 

Visite aqui a fonte da informação


Após matar filha, mulher escreve 'perdão divino' com sangue

09.11.10, Planeta Cultural

Uma americana de 43 anos é a principal suspeita de ter assassinado a filha de 4 anos na semana passada, de acordo com as autoridades americanas. Conforme o site The Huffington Post, Marci Webber, que morava com a mãe em Bloomingdale, subúrbios de Chicago, teria esfaqueado Magdalene para evitar que ela fosse vendida como "escrava sexual".

 

Marci foi ouvida pela polícia no domingo. De acordo com o jornal Chicago Sun-Times, ela estava na casa da mãe há quatro semanas para se refugiar de uma batalha judicial pela custódia de outro filho, que tem 10 anos, em East Nassau, no Estado de Nova York. Então, em algum momento da última quarta-feira, ela teria cometido o assassinato.

Primeiro, ela teria dado um remédio para a filha dormir, então a colocou em uma banheira e a matou com uma facada no pescoço. Segundo a polícia, o golpe foi desferido com tanta força que atingiu a espinha da menina e quase afetou a cabeça. É provável que uma faca encontrada no local seja a arma utilizada no crime.

Depois ferir mortalmente sua filha, Marci escreveu "perdão divino" com sangue na parede do banheiro, segundo o The Huffington Post. A mulher está sendo mantida sob custódia com uma fiança de US$ 5 milhões (R$ 8,48 milhões). Antes de ser presa, Marci deu entrada em um hospital com ferimentos feitos a faca, provavelmente por ela mesma.

 

 

Visite aqui a fonte da informação

 


Rebelião em presídio de São Luís já dura mais de 24 horas

09.11.10, Planeta Cultural

Já dura mais de 24 horas a rebelião no Presídio de São Luís, localizado no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, que começou na segunda-feira (8). De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão, nove presos morreram e os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML).

Outros cinco presos teriam sido mortos, segundo relatos de detentos rebelados aos negociadores. A informação, no entanto, ainda não é confirmada oficialmente pela Secretaria de Segurança Pública.

Segundo a Secretaria, cinco agentes penitenciários são mantidos reféns pelos presos. As negociações para a liberação dos reféns foram interrompidas na noite de segunda-feira e devem ser retomadas ainda nesta manhã. Dois negociadores já estão no local, segundo a SSP.

O motim teria tido início depois que presos dominaram um agente penitenciário, que foi baleado. O funcionário foi liberado pelos detentos e encaminhado ao hospital.

Os presos reclamam da diretoria do presídio e pedem mais agilidade no julgamento de alguns processos.

 

 

Veja o vídeo na fonte da informação, clicando aqui

Apanhar cogumelos pode dar multas de 20 mil euros

09.11.10, Planeta Cultural

 

Parque natural foi o primeiro no País a regulamentar e a equiparar a devassa deste recurso ao mais grave crime ambiental

A apanha de cogumelos silvestres pode dar uma multa de 20 mil euros no Parque Natural de Montesinho, o primeiro a regulamentar e a equiparar ao mais grave crime ambiental a devassa deste recurso natural pela cobiça do negócio.

A colheita de míscaros, de "rapazinhos" ou outros cogumelos é permitida em todo o parque mas com regras ditadas há já dois anos pelo plano de ordenamento desta área protegida estendida pelos concelhos de Bragança e Vinhais.

O que é expressamente proibida dentro do parque é a colheita para comercialização, realçou à Lusa Fátima Ferreira da EPNAZE, a equipa do SEPNA da GNR especificamente direccionada para o parque. Os anos de experiência do cabo chefe Alcino Morais ditam que "nunca ninguém diz que é para negócio", embora nas últimas décadas o Outono seja, no Nordeste transmontano sinónimo do esventrar das florestas. Estima-se que saem de toda a região entre 30 a 40 toneladas de cogumelos por ano, colhidos por grupos que vendem a intermediários espanhóis.

A regulamentação visa proteger este recurso da ambição do negócio e equipara as infracções a contra-ordenações ambientais muito graves, a que correspondem coimas mínimas de 20 mil euros, sendo uma pessoa singular, mas pode chegar a 2,5 milhões, se praticadas por pessoas colectivas e com dolo.

O trabalho de Os Verdes, como é conhecida a equipa, tem sido sobretudo de informar e sensibilizar, até porque muitas pessoas toda a vida apanharam para consumo. E embora ainda encontrem exemplos de más práticas, há também quem já cumpra as regras como Amândio Nascimento. Em duas horas, apanhou "dois ou três quilos" de "sanchas" ou "setas", embora não soubesse que cada pessoa só pode levar um limite de cinco quilos. O transporte foi feito numa caixa com aberturas - é proibido em baldes ou sacos plásticos que impedem a dispersão dos esporos.

É proibido remexer os solos com ancinhos, enxadas e ferramentas desse tipo, destruir exemplares velhos ou colher os que ainda não atingiram determinado crescimento. A apanha é proibida às quartas-feiras e todos os dias desde o pôr do sol até ao amanhecer.

 

 

O Planeta Cultural agradece que faça uma visita à fonte da informação clicando aqui

James Cameron desiste de realizar versão de «Cleopatra»

09.11.10, Planeta Cultural

James Cameron não pretende mais realizar a nova versão cinematográfica de «Cleopatra», mas não explicou os motivos para ter abandonado o projecto da Sony. «Eu não vou fazer Cleopatra, isso está decidido», afirmou, em declarações à revista Total Film.

O cineasta chegou a reunir-se com os estúdios, para a versão 3D do filme, que deverá ter um orçamento grandioso, mas acabou por desistir da ideia. A longa-metragem será inspirada no livro de Stacy Chiff, «Cleopatra: A Life», anunciou a Sony Pictures.

Recentemente, Cameron, realizador de «Titanic» e «Avatar», os dois filmes mais lucrativos de sempre, tinha demonstrado o seu interesse em dirigir as filmagens do épico, que teria Angelina Jolie como protagonista. Agora, com a saída do cineasta, começam a surgir rumores de que a actriz também poderá abandonar o projecto.

De acordo com a Sony Pictures, Brian Hegeland será o responsável pelo guião de «Cleopatra». O argumentista escreveu «Robin Hood», que chegou ao grande ecrã protagonizado por Russell Crowe, de «O Gladiador».

 

 

Para visitar a fonte da informação, click aqui

Fim dos My Chemical Romance desmentido

09.11.10, Planeta Cultural

O guitarrista dos My Chemical Romance, Mikey Way, clarificou as declarações do vocalista da banda.

Gerard Way disse ao Sun que o novo álbum «Danger Days: The True Lives Of The Fabulous Killjoys» podia ser a «última grande aventura». À BBC, o músico garantiu que os My Chemical Romance estão «no seu melhor desde que nasceram».

«Porque haveríamos de parar agora?», questionou. O disco chega a 22 de Novembro mas os singles «Na Na Na» e «Sing» já podem ser ouvidos.

 

Visite aqui a fonte da informação

Juros da dívida nos 7%, o limite para chamar o FMI

09.11.10, Planeta Cultural

Os juros cobrados pelos mercados internacionais para comprar dívida pública portuguesa ultrapassaram, esta manhã, os 7%, o máximo aceitável, segundo Teixeira dos Santos, antes de levar Portugal a recorrer ao FMI.

 

 

O Estado português vai fazer, amanhã, uma nova emissão de dívida pública, numa altura em que os mercados continuam a afiar o dente sobre Portugal, com os juros da dívida pública a passarem dos 7%.

"Portugal continua a bater recordes na sua dívida a dez anos. Neste momento, estamos nos 7,01%, a taxa que o Estado iria pagar se se tivesse endividado hoje", terça-feira, disse Filipe Silva, gestor do mercado e dívida do Banco Carregosa, em declarações à Rádio Renascença.

"Amanhã iremos fazer um leilão desta mesma dívida, por isso, a não ser que haja uma recuperação forte, será à volta desta taxa que o Estado irá pagar", acrescentou Filipe Silva.

Ontem, os juros da dívida pública portuguesa tinha batido um novo recorde, nos 6,819%, ultrapassado na manhã de hoje, com os juros a subirem para os 6,867% às primeiras horas do dia.

Amanhã, Portugal deverá colocar no mercado cerca de mil milhões de euros de dívida pública, numa altura em que já obteve financiamento para 93% da dívida.

 

 

Visite aqui a fonte da informação

Aviso vermelho devido a ondas de oito metros

09.11.10, Planeta Cultural

O Instituto de Meteorologia (IM) colocou esta terça-feira a costa portuguesa a norte do cabo da Roca em aviso vermelho, o mais grave da escala, devido à previsão de ondas que poderão atingir oito metros.

Devido ao estado do mar, a Marinha encerrou as barras de Caminha, Vila Praia de Âncora, Viana do Castelo, Póvia de Varzim, Douro, Aveiro, Figueira da Foz e São Martinho do Porto.

O aviso vermelho do IM chama a atenção para uma situação meteorológica de risco extremo.

In' Diário Digital

Persidenciais: Candidatos devem entregar candidaturas ao TC até 23 de Dezembro

09.11.10, Planeta Cultural

Os candidatos à Presidência da República têm de entregar as suas candidaturas ao Tribunal Constitucional até ao dia 23 de Dezembro, um mês antes das eleições.

Os candidatos têm igualmente até dia 23 de Dezembro para apresentar, junto do Tribunal Constitucional (TC)/Entidade das Contas e dos Financiamentos Políticos, os orçamentos de campanha.

O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, marcou as eleições presidenciais para dia 23 de janeiro na semana passada, tendo o decreto sido publicado a 14 de Outubro.

A lei eleitoral do Presidente da República (decreto-lei n.º 319-A176, de 03 de maio) estipula que a campanha eleitoral dure 13 dias, entre 9 e 21 de Janeiro.

No dia 24 de Dezembro (ou, se o dia for de tolerância de ponto, por ser véspera de natal, a 27 de Dezembro), o TC deve sortear o número de ordem a atribuir às candidaturas nos boletins de voto e, afixar, por edital, à porta do Tribunal, uma relação com os nomes dos candidatos ordenados em conformidade com o sorteio.

Entre as 00h de dia 22 de Janeiro e as 20h de dia 23 (hora de encerramento das urnas em todo o país), é proibida "a publicação, difusão, comentário, análise e projecção de resultados de qualquer sondagem ou inquérito de opinião, direta ou indiretamente relaccionados com o acto eleitoral", segundo o calendário hoje divulgado pela CNE.

Desde a publicação do decreto que marcou a data das eleições presidenciais (passado dia 14) e até ao dia do ato eleitoral as entidades públicas e privadas têm obrigatoriedade de "proporcionar
igualdade de oportunidades e de tratamento das candidaturas", enquanto as entidades públicas têm o dever de "observar os princípios de neutralidade e imparcialidade".

Nos mesmos prazos, é igualmente proibida a "propaganda feita, directa ou indirectamente, através dos meios de publicidade comercial".

Qualquer desistência das candidaturas deve ser comunicada até 72 horas antes da data da eleição, ou seja, até dia 19 de Janeiro. Uma eventual segunda volta será realizada a 13 de Fevereiro, 21 dias após o primeiro sufrágio, com a campanha a decorrer entre 03 e 11 de
Fevereiro.

Segundo a lei eleitoral do Presidente da República, a Direção Geral da Administração Interna (DGAI) deve enviar, no dia seguinte à realização da primeira eleição, os resultados provisórios do
sufrágio ao presidente do Tribunal Constitucional (TC).

Qualquer dos dois candidatos mais votados pode comunicar a sua desistência até às 18h do dia 25 de janeiro, e o presidente do TC deve indicar, através de publicação em edital, quais os candidatos provisoriamente admitidos ao segundo sufrágio.

O recenseamento eleitoral fica suspenso, de acordo com a informação da CNE, entre 24 de Novembro e 23 de Janeiro.

 

 

Visite aqui a fonte da informação

Manuel Alegre acredita que é possível vencer Cavaco Silva numa segunda volta

09.11.10, Planeta Cultural

O candidato presidencial Manuel Alegre fez um apelo aos membros da sua Comissão Política para que promovam nas suas intervenções públicas a "centralidade" das eleições para Presidente da República para o futuro da esquerda portuguesa.

 

 

Na Comissão Política da candidatura de Manuel Alegre - o órgão de aconselhamento do candidato - têm lugar dirigentes do PS, do Bloco de Esquerda, da Renovação Comunista e independentes do Movimento de Intervenção e Cidadania (MIC).

De acordo com membros deste órgão contactados pela agência Lusa, da extensa série de intervenções feitas ao longo da reunião houve "consenso" entre as várias correntes da candidatura sobre a importância da esquerda voltar a eleger o Presidente da República e sobre a necessidade de se acentuar no discurso político as "diferenças" entre os perfis de Manuel Alegre e de Cavaco Silva.

Uma das intervenções mais aplaudidas na reunião partiu de Faria e Costa, destacado dirigente do MIC e professor da Faculdade de Direito de Coimbra, que identificou a candidatura de Manuel Alegre com a defesa da Constituição da República, particularmente dos valores do Estado social.

No final da reunião, Manuel Alegre deixou uma mensagem de confiança de que será possível forçar Cavaco Silva a uma segunda volta e depois derrotar o actual chefe de Estado.

Foi precisamente neste contexto que Alegre fez depois um apelo à mobilização e a uma intervenção mais incisiva no espaço público por parte dos membros da sua Comissão Política.

Em declarações aos jornalistas, no final da reunião, o candidato presidencial apoiado pelo PS e Bloco de Esquerda, limitou-se a destacar "a grande variedade e qualidade" dos elementos que fazem parte da sua Comissão Política.

"Fora desta candidatura, estas pessoas têm posições políticas muito diferentes. Mas aqui houve uma grande convergência quanto ao reconhecimento da importância desta candidatura e do apoio a esta candidatura", acrescentou.

Da parte do Secretariado Nacional do PS, estiveram na reunião o presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, o ministro da Defesa, António Costa, e o líder da JS, Pedro Alves.

Em representação da direcção do Bloco de Esquerda estiveram o líder parlamentar, José Manuel Pureza, e as deputadas Mariana Aiveca e Helena Pinto.

 

 


Visite a fonte da informação clicando aqui