Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Morreu a vocalista das Slits

21.10.10, Planeta Cultural

 

A voz das Slits, Ari Up, morreu aos 48 anos vítima de doença grave.

A informação foi avançada por John Lydon, numa mensagem escrita para a sua página oficial. O líder dos Sex Pistols é casado com a mãe da artista agora falecida.

Ari Up, ou Arianna Forster, tinha 48 anos. As Slits foram uma das bandas nucleares do movimento pós-punk e estiveram na Casa da Música no ano passado.

 

 

Para visitar a fonte da informação, click aqui

Estudo aponta possível terapia genética contra depressão

21.10.10, Planeta Cultural

Investigadores identificaram um gene que pode causar sintomas de uma grave depressão, e disseram que talvez seja possível recorrer a uma terapia genética para impedi-los.

Os cientistas já testaram uma terapia semelhante nos cérebros de pacientes com a doença de Parkinson, e poderiam adaptá-la rapidamente para tratar da depressão, disseram Michael Kaplitt, da Faculdade de Medicina da Universidade Cornell, e os seus colegas num estudo divulgado na quarta-feira.

«Temos uma terapia potencialmente nova para atingir o que agora sabemos ser uma das causas na raiz da depressão humana», disse o neurocirurgião Kaplitt.

A depressão afecta cerca de 121 milhões de pessoas em todo o mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), e é diagnosticada anualmente em pelo menos 13 milhões de adultos nos EUA. É o principal factor causador de suicídios, e pelo menos 27 milhões de norte-americanos tomam antidepressivos.

As causas são complexas, e pacientes diferentes reagem a diferentes tratamentos.

 

A equipa de Kaplitt examinou a actividade de um gene chamado p11 numa parte do cérebro, o «nucleus accumbens». «Este é o centro do cérebro para a satisfação e recompensa», disse Kaplitt.

«Um dos principais problemas na depressão é a chamada anedonia [incapacidade de se satisfazer com actividades normalmente prazenteiras da vida].»

O gene p11 ajuda a regular a sinalização da serotonina, neurotransmissor associado ao humor, ao sono e à memória. Muitos antidepressivos agem sobre a serotonina.

Os investigadores usaram ratos sem o gene p11 activo, e que agiam como deprimidos.

«Se pegar num rato pela cauda, este tende a lutar para fugir. Um rato com comportamento depressivo fica simplesmente deitado», disse Kaplitt.

A mesma equipa já está a testar a terapia genética para a doença de Parkinson em pessoas. Os cientistas usaram o mesmo vector - o vírus empregado para levar o novo gene ao organismo - para fazer o substituto terapêutico do gene p11.

 

Isso transformou o comportamento dos ratos deprimidos, segundo um artigo publicado na revista Science Translational Medicine. Mas substituir um gene em ratos não prova que esse gene cause os sintomas em humanos, ou que estimular a sua produção iria alterar a depressão humana.

Por conseguinte, os cientistas examinaram amostras cerebrais de pessoas já mortas que tinham depressão, e compararam com amostras de pessoas que não haviam sido deprimidas em vida.

Os níveis do p11 na região do «nucleus accumbens» - o centro da recompensa - eram significativamente menores nos pacientes deprimidos, disseram os cientistas.

Kaplitt salientou que a terapia genética contra a depressão ainda vai demorar para ser testada em humanos, embora os testes com pacientes de Parkinson indiquem que a prática é segura.

«Um dos próximos passos principais é tentar testar a técnica em primatas não humanos», afirmou.

 

 

Visite aqui a fonte da informação

Armas apreendidas após queixa de violência doméstica

21.10.10, Planeta Cultural

 

A GNR apreendeu três armas de caça a um homem residente em Vila Nova de Poiares, como "medida cautelar", na sequência de queixa da mulher por violência doméstica alegadamente praticada "ao longo de décadas".

 

A apreensão ocorreu na localidade de Algaça, concelho de Vila Nova de Poiares, e uma das armas encontrava-se em situação irregular por caducidade dos documentos, adiantou uma fonte da GNR.

 

Na sequência da queixa, apresentada pela mulher, de 69 anos, contra o marido, de 73 anos, foi aberto inquérito policial.

 

 

In' JN