Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Lady Gaga faz campanha contra lei que proíbe gays no Exército

18.09.10, Planeta Cultural

Lady Gaga deu o mote para uma campanha contra a lei "Don't Ask, Don't Tell" (Não pergunte, Não diga), que proíbe os homossexuais no Exército de revelarem a sua orientação sexual.

Na próxima semana, o Congresso americano vai debater a revogação desta lei, instaurada em 1993, e Gaga decidiu fazer campanha para apelar ao voto nesse sentido.

“Estou aqui para ser a voz da minha geração”, diz Gaga no vídeo que colocou no YouTube, “Não a voz da geração dos senadores que votam, mas a dos jovens deste país – a geração afectada por esta lei e cujos filhos serão afectados.”

 

 

 

No vídeo, a estrela pop apela aos fãs para que se mobilizem e enviem cartas aos seus senadores, para que estes votem a favor da revogação da lei.

“Liguei para os dois senadores do meu distrito e não deixarei de fazê-lo até que consiga falar com eles”, diz a cantora, que no vídeo aparece vestida de preto, com a bandeira dos Estados Unidos da América como pano de fundo.

“Peço que votem com os senadores Harry Reid e Carl Levin para revogar a “Don’t Ask, Don’t Tell” e se oponham à vergonhosa manobra de bloqueio de John McCain”, declara.

Esta semana, o líder da maioria democrata no Senado, Harry Reid, anunciou que introduzirá a revogação da lei como emenda à lei de gastos em Defesa. Desde essa altura, a cantora trocou “twitts” com o senador, a quem agradeceu a iniciativa a favor da comunidade homossexual.

Lady Gaga também postou o vídeo no seu site, na sua conta do Twitter e na sua página de fãs do Facebook, que contam com mais de 6 milhões de seguidores e 18 milhões de fãs, respectivamente.

 

 

Para visitar a fonte da informação, click aqui

Dois mortos em tiroteio no mercado foram os autores dos disparos

18.09.10, Planeta Cultural

Os dois homens de 26 e 40 anos que morreram esta manhã na sequência de um tiroteio ocorrido na feira semanal de Alcains terão sido os autores dos disparos.

"Por isso não foi feita qualquer detenção", disse à Lusa fonte do comando distrital da GNR de Castelo Branco.

No tiroteio ficaram ainda feridas outras três pessoas, dois adultos e uma criança, que foram assistidas no Hospital Amato Lusitano de Castelo Branco.

Fonte hospitalar acrescentou que os adultos se encontram em observação, enquanto a criança foi internada.

Os feridos estão livres de perigo, refere a mesma fonte. Anteriormente, fonte do comando distrital da GNR de Castelo de Branco tinha afirmado à Lusa a existência de seis feridos.

Na origem do conflito estará uma rixa familiar, revelou o comando distrital da GNR de Castelo Branco.

O tiroteio ocorreu em plena feira semanal de Alcains, onde as duas famílias eram vendedoras.

Apesar dos muitos populares que se encontravam no local, nenhum ficou ferido.

A GNR informou ainda que os disparos causaram danos em viaturas e em paredes das residências existentes no local, já que a feira se realiza numa das ruas da vila.

A GNR tinha uma patrulha na feira, pelo que em dois minutos conseguiu chegar ao local, tendo desencadeado as operações de segurança e socorro, pois as vítimas já tinham sido atingidas pelos disparos.

A família residia em Alcains e registava com alguma frequência rixas familiares.

No entanto, de acordo com a GNR, nunca foi solicitada a intervenção das forças de segurança.

 

 

Fonte: JN