Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Vítor Baía deixa o F. C. Porto

26.07.10, Planeta Cultural

Vítor Baía cessou funções na liderança do departamento de relações externas do F. C. Porto, segundo avança o site oficial dos dragões.

 

Vítor Baía já não desempenha o cargo de director do departamento de relações externas do F. C. Porto, abandonando assim o clube do Dragão, que representou ao longo de quase três décadas, com a excepção dos dois anos e meio em que esteve ao serviço do Barcelona, entre 1996 e 1999.

 

O ex-guarda-redes, que entrou no F. C. Porto com apenas 13 anos, começou a defender a baliza da equipa principal em 1988 e entrou em funções directivas logo após o final da carreira de jogador, em 2007. Agora, com 40 anos, põe um ponto final na longa ligação ao F. C. Porto.

 

 

In' Jornal de Notícias

Freiras fogem porque não querem reformar-se

26.07.10, Planeta Cultural

Duas freiras francesas estão em fuga do convento, após terem desobedecido a uma ordem para que se reformassem. As religiosas, de 82 e 86 anos, recusaram largar de ânimo leve o trabalho de professoras.

 

As duas companheiras estão, há mais de duas semanas, barricadas numa casa de caridade, sem atender aos pedidos vindos do convento de Roquebrune-Cap-Martin para se entregarem.

 

As irmãs Marie-Daniel e Saint-Denis, de Avinhão, em França, revoltaram-se depois de receberem uma ordem superior para que deixassem os postos de ensino que ocuparam durante 46 anos.

 

As religiosas também não gostaram da ideia de irem para uma casa de retiro, já que tal representava uma mudança para uma localidade a cerca de 250 quilómetros do local onde habitaram toda a vida.

 

Um sobrinho de uma das freiras já reagiu ao caso: “Na idade delas, não se deve mudar as pessoas. Isso pode matá-las”, disse, em declarações ao jornal "Daily Mirror".

 

O número de fugitivas poderia ainda ter sido maior, não fosse o terceiro elemento do grupo ter ficado retido por motivos de força maior. A irmã Maurice-Marie, de 89 anos, estava disposta a acompanhá-las na fuga, mas foi obrigada a ficar no convento por ter partido a anca.

 

A madre superiora do convento Roquebrune-Cap-Martin, Odie Gaillard, já admitiu que, caso a ordem não seja respeitada, poderão vir a ser tomadas medidas mais drásticas.  A religiosa avança mesmo a hipótese de se realizar um tribunal religioso.

 

Uma fonte próxima das freiras já tornou, no entanto, bem clara a posição das duas. “Elas preferem correr riscos pelo mundo fora do que estar a viver o resto da vida num lar longe de casa”, disse.

 

 

O Planeta Cultural agradece que faça uma visita à fonte da informação clicando aqui