Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Muito além da barulheira: histórias e melodias da vuvuzela

17.06.10, Planeta Cultural

 

Corneta de chifre de Kudu usada pelos judeus iemenitas

 

Engana-se quem pensa que a vuvuzela é uma cornetinha de plástico sem pedigree. Sua origem remonta às tribos ancestrais que utilizavam cornetas feitas de chifres de Kudus, espécie de antílope cujo habitat se estendia originalmente das savanas africanas ao sul da península arábica. Os judeus iemenitas, por exemplo, já assopravam chifres de Kudus no Rosh Hashnah há séculos. Também é um erro supor que ela só serve para fazer barulho: veja abaixo um vídeo da afinada Vuvuzela Orchestra.


A história contemporânea da vuvuzela começa por volta de 1970, quando a torcida do Kaizer Chiefs, um dos times de futebol mais populares do gueto de Soweto, começou a levar para os estádios cornetas de alumínio adaptadas a partir de buzinas de bicicleta. O objetivo era infernizar jogadores e torcedores dos eternos rivais no bairro, os Orlando Pirates.

 

 

Um Kudu macho adulto

 

O inventor da vuvuzela de alumínio foi um dos líderes da torcida dos Chiefs, Freddie “Saddam” Maake, que chegou a levar um exemplar para a Copa da França, em 1998. Segundo Maake, foi somente ao ser barrado na entrada de um estádio, pelo perigo potencial representado pelo longo canudo de metal, que ele teve a idéia de fazer um modelo em plástico. Em 2001 a empresa sul-africana Masincedane Sport lançou os primeiros modelos desse tipo. Essas vuvuzelas plásticas “com griffe” trazem até um aviso sobre os danos à saúde quando o instrumento é usado muito próximo do ouvida das “vítimas”

 

 

Detalhe de vuvuzela com aviso de segurança: ruído chega a 130 decibéis

 

A origem do nome do instrumento gera controvérsia. Há quem defenda que a palavra vem da lingua Zulu, uma onomatopéia que significaria “fazendo barulho vuvu”. Outra hipótese é de que o nome seja derivado de uma gíria dos guetos sul-africanos para a palavra “chuveiro”, remetendo à forma do instrumento.

 

Depois de sua primeira grande aparição para o mundo, durante a Copa das Confederações, disputada na África do Sul em 2009, jogadores e jornalistas começaram a pressionar pela sua proibição, alegando que ela atrapalhava a comunicação entre os atletas e o trabalho das emissoras de rádio e TV. Mas a pressão da Federação Sul-Africana de Futebol fez a FIFA liberar seu uso nesta Copa. Para encerrar a polêmica, o presidente da FIFA, Sepp Blatter, fez a seguinte declaração: “Eu tenho repetido que a África tem um ritmo diferente, um som diferente. Eu não posso banir a tradição musical de torcedores em seu próprio país. Quem gostaria de ter seus costumes proibidos em seu próprio país?”

 

 


Visite a fonte da informação clicando aqui

Pouco uso de preservativo entre jovens gays é alerta para prevenção, diz diretora

17.06.10, Planeta Cultural

Jovens gays e homens que fazem sexo com homens (HSH) mantêm mais relações sexuais sem preservativo em comparação à população masculina em geral, segundo estudo do Ministério da Saúde, lançado nesta quinta-feira durante o 8º Congresso Brasileiro de Prevenção das Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) e Aids.

De acordo com o estudo, 34,6% dos homens em geral usaram preservativo em relações sexuais com parceiros fixos nos últimos 12 meses, contra 29,3% dos jovens gays e HSH. Nas relações com parceiros casuais pelo mesmo período, o percentual de uso da camisinha também é menor entre os jovens homossexuais, 54,3%, contra 57% entre a população masculina em geral. Dados epidemiológicos anteriores do ministério revelam aumento crescente de casos da doença entre adolescentes homossexuais. Entre garotos de 13 a 19 anos de idade, a transmissão homossexual (33,5%) supera a heterossexual (28,3%).

Para a diretora do departamento DST, Aids e Hepatites Virais do ministério, Mariângela Simão, o pouco uso do preservativo pelos jovens gays é um alerta para intensificar as ações de prevenção. “O jovem se sente mais protegido. Não vê a aids como face da morte”, disse. Ela cita como iniciativa do ministério o lançamento nesta semana de uma revista em quadrinhos com orientações sobre sexo seguro.

Parceiros

Outro dado revela que os gays e HSH mantêm relações sexuais com mais parceiros casuais. Quase 80% das pessoas ouvidas revelaram ter mantido esse tipo de relação nos últimos 12 meses, contra 34,1% dos homens em geral. O percentual de gays e HSH que usaram o preservativo em todas as relações com parceiros casuais no último ano é praticamente o mesmo em comparação com a população masculina em geral – 50,3% no primeiro grupo e 50,2% no segundo.

Em contrapartida, 66% dos gays e HSH buscam o preservativo em postos de saúde ou outro serviço público, contra 33,9% da população masculina em geral. A pesquisa constata que os gays e HSH têm maior nível de escolaridade e são mais bem informados sobre a doença. Sobre a procura pelo teste de HIV, 53,9% dos gays e HSH fizeram o teste por curiosidade ou por acharem que tinham o risco de contrair a doença. Entre os homens em geral, o percentual cai para 32,7%. No entanto, 16,7% dos gays e HSH fazem o teste como rotina.

Falta de consciência

Para Mariângela, apesar de serem mais escolarizados e terem mais conhecimento a respeito da aids, os gays e HSH estão fazendo mais sexo sem preservativo. Ela aponta como dado de alerta o percentual de entrevistados que realiza o teste de HIV como rotina.“Isso significa que não estão fazendo sexo seguro e usando o teste como prevenção”, disse.

A pesquisa do ministério foi realizada nas cidades de Manaus, Recife, Salvador, Curitiba, do Rio de Janeiro, de Belo Horizonte, Campo Grande, Brasília, Itajaí e Santos – as duas últimas registraram por anos os maiores índices de aids do país. Os entrevistados têm mais de 18 anos e tiveram pelo menos uma relação sexual com homem nos últimos 12 meses.

 

 

Faça uma visita à fonte da informação clicando aqui

600 mil reservas para o iPhone 4 no primeiro dia

17.06.10, Planeta Cultural

As reservas para o novo iPhone nos Estados Unidos começaram ontem com alguns problemas de congestionamento nos sites onde os utilizadores podiam registar o interesse no produto, os sites da AT&T e da Apple. Já se sabe porquê. A procura do equipamento no primeiro dia de pré-venda ficou acima do registado com as edições anteriores do iPhone ou de outros gadgets mediáticos da Apple, como o tablet iPad.

De acordo com números divulgados pela Apple foram vendidos mais de 600 mil unidades da nova versão do smartphone, o que posiciona o iPhone 4 como um sério candidato a recordista de vendas, face aos modelos anteriores. O melhor registo da Apple com este tipo de equipamentos fixava vendas de um milhão de unidades nos primeiros três dias de vendas.

 

Com os dados de vendas relativos ao primeiro dia de encomendas online, a Apple pediu também desculpas pelos problemas que os utilizadores interessados em reservar um iPhone 4 tiveram de enfrentar devido ao elevado número de acesso ao site.

Também devido ao interesse acima do estimado no novo produto, os utilizadores que reservem o iPhone neste período de pré-venda começam a ter acesso ao equipamento a partir do próximo dia 14 de Julho, cerca de três semanas após a data definida para o início das vendas em loja e dias depois da primeira data estimada, que apontava para o início das entregas a 2 de Julho.

Recorde-se que ainda ontem a Nokia reviu as previsões de vendas para o segundo trimestre apontando para o limite mínimo de vendas anteriormente estimado, resultado da intensa concorrência no mercado de smartphones. Os novos dados parecem indicar que a Apple reforçará ainda mais a concorrência aos fabricantes mais tradicionais.

 

 

Faça uma visita à fonte da informação clicando aqui

Preços dos transportes sobem 1,2% a partir de dia 1 de Julho

17.06.10, Planeta Cultural

Os preços dos transportes públicos vão subir 1,2% a partir de dia 1 de Julho, informou o Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações em comunicado, sublinhando que a percentagem fixada engloba variação da taxa reduzida do IVA de 5% para 6%.

Segundo a mesma fonte, “os ministérios das Finanças e Administração Pública, da Economia, Inovação e Desenvolvimento e das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, fixaram, através de despacho conjunto, em 1,2 a percentagem de aumento médio para os transportes urbanos de Lisboa e do Porto, para os transportes colectivos rodoviários e ferroviários interurbanos de passageiros até 50 kms e os transportes fluviais na Área Metropolitana de Lisboa”.

A entrada em vigor do novo tarifário tem lugar a partir de 1 Julho próximo, revela o comunicado, acrescentando que “a percentagem fixada de 1,20% engloba a variação da taxa reduzida do IVA de 5% para 6%”.

 

 

Faça uma visita à fonte da informação clicando aqui

Blind Zero apresentam novo álbum no S. João do Porto

17.06.10, Planeta Cultural

Os Blind Zero apresentam o novo álbum «Luna Park» na noite de S. João do Porto, de 23 para 24 deste mês.


O concerto está marcado para a Casa da Música pela meia-noite. Imediatamente após o espectáculo, Os Blind Zero vão entrar num autocarro que irá percorrer as principais artérias da cidade do Porto para festejarem em conjunto com os portuenses.

 

Neste autocarro onde a festa vai acontecer a banda também vai estar a passar música. «Luna Park» entrou para o sexto lugar da tabela de vendas na semana passada.

 

 

 

Visite aqui a fonte da informação

Exames: 31% dos alunos faltaram à prova de Biologia e Geologia

17.06.10, Planeta Cultural

Três em cada dez alunos inscritos faltaram hoje de manhã ao exame nacional de Biologia e Geologia, uma das provas necessárias para entrar em Medicina, segundo dados do Ministério da Educação.


De acordo com a tutela, estavam inscritos para esta prova, relativa ao 10.º e 11.º anos, 56 730 alunos, mas 17 848 não compareceram, o que representa 31 por cento.

 

Em 2009, a percentagem de estudantes que faltou à primeira fase desta prova também foi de 31 por cento.

 

Os alunos que faltaram hoje poderão realizar o exame na segunda fase, a 16 de Julho.

 

Em relação às restantes provas realizadas hoje de manhã, 8839 dos 10 263 alunos inscritos para o exame de Matemática Aplicada às Ciências Sociais compareceram, o que representa 86 por cento.

 

A História B as presenças situaram-se na ordem dos 75 por cento (787 presenças contra 1053 inscrições).

 

Quanto ao único exame previsto para a tarde de hoje, o número de presenças só deverá ser conhecido na sexta-feira.

 

A primeira fase dos exames nacionais do ensino secundário decorre de 16 a 23 de Junho, sendo as pautas afixadas a 8 de Julho.

 

 

 

Visite a fonte da informação aqui

PT pressiona bolsa nacional e Galp trava quedas

17.06.10, Planeta Cultural

A bolsa nacional encerrou em baixa, penalizada sobretudo pela Portugal Telecom, num dia de volatilidade e pouca direcção entre as restantes congéneres da Europa. A impedir maiores perdas esteve sobretudo a Galp.

O PSI-20 fechou a cair 0,28%, para se fixar nos 7.232,49 pontos, com apenas dois títulos em alta - numa sessão em que mudaram de mãos 40 milhões de acções.

O resto da Europa está mista, com Espanha a destacar-se entre as subidas, animada pela atenuação dos receios em torno da sua capacidade de se financiar. Isto porque um leilão de dívida pública espanhola atraiu mais procura do que uma outra venda similar em Março. Espanha angariou 3,5 mil milhões de euros com a venda de obrigações com maturidade em 2020 e 2041, atingindo a sua meta máxima de vendas.

A praça britânica também está em alta, impulsionada pela BP, que hoje tem estado a recuperar das fortes perdas aliadas à maré negra no Golfo do México. A petrolífera anunciou que não irá distribuir dividendos este ano, o que está a sustentar a tendência.

Em linha com as perdas de Lisboa esteve a bolsa de Atenas. O aumento inesperado dos subsídios de desemprego na semana passada nos EUA e os dados industriais aquém do esperado influenciaram mais do que o bom desempenho das obrigações espanholas no leilão de hoje. Além disso, os receios em torno da crise da dívida pública persistem, deixando os investidores nervosos.

Por cá, a Portugal Telecom foi a cotada que mais pressionou o índice de referência nacional, ao ceder 0,68% para 8,70 euros. Isto no dia em que os analistas do BPI dizem que a Telefónica poderá ser pressionada a aumentar a sua oferta sobre a posição que a PT tem na operadora brasileira Vivo, uma vez que os accionistas minoritários da operadora portuguesa poderão vir a garantir perto de 50% dos direitos de voto durante a próxima assembleia geral

Hoje, o CEO da operadora portuguesa, Zeinal Bava, apelou aos accionistas para que autorizem a PT a continuar a criar valor no Brasil.

A EDP foi outro dos títulos que mais pressionou, a perder 0,19% para 2,589 euros, apesar de ter visto hoje a Fitch reiterar o seu “rating”, com perspectiva “estável”.

Em contrapartida, ainda no mesmo sector, a Galp Energia foi a cotada que mais travou as quedas do PSI-20. A empresa liderada por Ferreira de Oliveira terminou a ganhar 0,44% para 12,59 euros, a acompanhar o desempenho do sector petrolífero na Europa, animado pela valorização de cerca de 10% da BP.

A outra cotada que fechou em alta na sessão de hoje foi a EDP Renováveis, a subir 1,03% para 4,711 euros, enquanto a REN desvalorizou 0,91% para 2,60 euros.

Ontem, a Espírito Santo Equity Research (ESER) reviu em alta a recomendação para a empresa comandada por Ana Maria Fernandes, de “neutral” para “comprar”.

A banca esteve toda no vermelho, com o BES a liderar as quedas. A instituição financeira liderada por Ricardo Salgado recuou 1,18% para 3,257 euros. O BCP cedeu 0,16% para 63 cêntimos e o BPI caiu 0,45% para 1,537 euros.

Mas o título que mais desceu na jornada de hoje foi a Inapa, que registou um decréscimo de 1,39% para 49 cêntimos. Todo o sector da pasta e papel esteve, de resto, no vermelho.

 

 

Fonte: Jornal de Negócios