Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Governo admite que situação fugiu ao controle no Quirguistão e autoriza atirar para matar

12.06.10, Planeta Cultural

O governo interino do Quirguistão determinou neste sábado que as forças de segurança do país podem atirar para matar para conter os confrontos étnicos que já mataram pelo menos 77 pessoas e feriram 1.024 nas regiões de Och e Jalalabad, no sul do país que fica no centro da Ásia, segundo o Ministério da Saúde.

 

A presidente interina, Roza Otunbaieva, reconheceu que o governo perdeu o controle de Och, cidade de 250 mil habitantes, mesmo tendo mandado soldados, tanques e helicópteros para conter o tumulto. A violência se espalhou até a cidade de Jalalabad no final do sábado.

 

 

 

 

"A situação em Och saiu fora de controle", disse Otunbaieva. "Tentativas de estabelecer diálogo fracassaram, e lutas e confrontos continuam. Precisamos de forças externas para conter os confrontos."

 

O governo interino quirguiz pediu à Rússia o envio de tropas para ajudar a conter a violência, mas a oferta do Kremlin limitou-se a ajuda humanitária.

 

É o momento mais violento nesse país do centro da Ásia desde que o ex-presidente Kurmanbek Bakiev foi deposto em um levante violento em abril e deixou o país, sendo substituído por um governo interino.

 

O Quirguistão, nação ex-soviética com 5,3 milhões de habitantes, declarou estado de emergência em Och e vários distritos rurais nesta sexta-feira, depois que grupos étnicos rivais iniciaram conflitos com barras de ferro e bombas de gasolina.

 

A permissão de atirar para matar é válida nas regiões em que foi declarado estado de emergência, para defender civis e para defesa própria, e em caso de ataques em massa ou armados, segundo o decreto. O documento vale a partir de sua assinatura até o momento em que o estado de emergência for revogado.

 

 

Pedido negado

 

O Quirguistão solicitou ajuda à Rússia neste sábado para conter os conflitos, alegando ser incapaz de impedir que grupos armados incendeiem casas e o comércio pertencente aos uzbeques em algumas regiões de Och. As batalhas armadas aconteceram durante toda a noite.

 

 

 

 

"Precisamos da interferência de forças armadas externas para acalmar a situação", disse o líder do governo interino, Roza Otunbaieva. "Apelamos à Rússia por ajuda e eu já assinei uma carta para o presidente Dmitri Medvedev".

 

No entanto, Medvedev disse não ver condições para o envio de tropas para ajudar agora, uma vez que os confrontos são internos, mas ofereceu ajuda humanitária, segundo uma porta-voz do Kremlin.

 

"É um conflito interno e por ora a Rússia não vê condições para tomar parte na solução do conflito", disse Natalia Timakova, porta-voz do presidente russo, segundo a agência de notícias Interfax.

 

Ela acrescentou que Medvedev ordenou que o assunto seja discutido pelo bloco de segurança das ex-repúblicas soviéticas, conhecido como Organização do Tratado de Segurança Coletiva (OTSC).

 

Qualquer possível decisão sobre envio de tropas pacificadoras da OTSC será tomada dentro das regras da Organização das Nações Unidas, acrescentou ela.

 

 

EUA?

 

A Rússia tem cerca de 500 soldados em uma base no Quirguistão, a maioria da Força Aérea. Os EUA tem a base aérea de Manas na capital, Bishkek, um ponto crucial na luta contra o Taleban no Afeganistão.

 

O porta-voz do governo interino quirguiz, Farid Niazov, se recusou a dizer se o governo vai pedir ajuda militar aos EUA após a recusa russa. "A Rússia é nosso principal parceiro estratégico", disse.

 

Em Washington, o porta-voz do Pentágono, Bryan Whitman, disse não estar ciente de nenhum pedido de ajudo do Quirguistão.

 

 

Mortos

 

A onda de violência continuou neste sábado, levando milhares de uzbeques a terem de deixar suas casas incendiadas por manifestantes quirguizes. Eles foram para a fronteira com o Uzbequistão, onde um repórter da Associated Press disse ter visto corpos de crianças pisoteadas até a morte em meio à multidão em pânico. Multidões de mulheres e crianças tentavam usar escadas e tábuas para cruzar a valeta que marca a fronteira.

 

 

 

 

Um médico em um hospital em Och disse que o número de mortos pode aumentar muito porque muitos uzbeques estavam com medo de buscar ajuda médica.

 

"Todos os leitos nesse hospital estão cheios, mas 90% das pessoas sendo tratadas são quirguizes, porque os uzbeques estão com medo dos parentes das vítimas quirguizes, que estão extremamente agressivos", disse o médico.

 

Testemunhas disseram que muitos corpos estavam largados nas ruas de Och e outros estavam dentro de prédios queimados.

 

 

Confrontos

 

Grande parte da cidade de Och, segunda maior do país, estava em chamas neste sábado e o céu estava preto de fumaça. Grupos de homens quirguizes armados com revólveres e barras de metal marcharam em vizinhanças de minoria uzbeque e atearam fogos em casas, forçando milhares de uzbeques a fugir. Lojas foram saqueadas e a cidade começa a ficar sem comida.

 

No terceiro dia de confrontos, a violência chegou até outra grande cidade do sul do país: Jalalabad, onde manifestantes puseram fogo em uma universidade, sitiaram uma delegacia e tomaram um veículo blindado e outras armas de uma unidade militar.

 

"É uma verdadeira guerra", disse o líder político local Omurbek Suvanaliev. "Tudo está em chamas, e os corpos estão espalhados pelas ruas."

 

Um correspondente da Reuters informou que as batalhas seguiram durante toda a noite em um bairro do Uzbequistão. O fornecimento de gasolina foi interrompido em Osh e alguns bairros estão sem eletricidade.

 

 

Motivação política

 

A presidente interina alega que a violência foi causada por forças políticas que "buscam minar o plebiscito constitucional convocado para o próximo dia 27 de junho". Segundo ela, em Bishkek são distribuídos panfletos contra o governo provisório e com chamadas contra o plebiscito.

As novas autoridades realizam o plebiscito na tentativa de reduzir as funções do chefe de Estado e tornar o país uma república parlamentarista, e convocaram para 10 de outubro eleições legislativas, como tinha sido exigido pela comunidade internacional.

 

O governo provisório assumiu o controle do Quirguistão após violentos choques entre as forças de segurança e manifestantes opositores na capital, em 7 de abril, que levaram à derrocada e fuga do país do então presidente, Kurmanbek Bakiev, acusado de corrupção.

 

Maksat Zheinbekov, prefeito em exercício de Jalalabad, disse em entrevista por telefone que apoiadores do ex-presidente Bakiev na região começaram o conflito atacando tanto uzbeques quanto quirguizes.

 

 

Tensões

 

Tensões políticas entre o sul, predominantemente agrícola, e o norte do Quirguistão existem há um longo período, além de conflitos étnicos e rivalidades entre diferentes clãs.

 

Dos cerca de 5,3 milhões que vivem no Quirguistão, 69% são de etnia quirquiz, 14,5% são uzbeques e 8,4 são de etnia russa.

 

No entanto, no sul do país, os uzbeques representam 40% dos cerca de 1 milhão que vivem na área de Jalalabad e cerca de 50% na região de Osh.

 

O Quirguistão, que ganhou a independência após o colapso da ex-União Soviética, em 1991, enfrenta grave crise política desde a deposição de Bakiyev, em 7 de abril.

 

Em 19 de maio, duas pessoas morreram e 74 ficaram feridas em confrontos entre quirquizes e uzbeques na cidade de Jalalabad. No mesmo dia, Otunbayeva anunciou que governaria o país até junho de 2011, deixando de lado os planos para eleições presidenciais em outubro.

 

 

 

Faça uma visita à fonte da informação clicando aqui

 

Adolescente mata irmão a facadas em Ribeirão Preto (SP)

12.06.10, Planeta Cultural

Um homem foi morto a facadas pelo irmão -- um adolescente de 17 anos -- na noite de ontem, na Vila Teixeira em Orlândia, região de Ribeirão Preto (a 313 km de São Paulo).

 

Segundo a polícia, os dois discutiam quando o menor atingiu o irmão com uma facada. A vítima morreu no local.

 

O adolescente foi apreendido e aguarda decisão da Vara da Infância e Juventude. Os nomes dos irmão não foram divulgados.

 

 

 

Fonte: Folha.com

Amy Winehouse fará curso para virar atriz em Hollywood

12.06.10, Planeta Cultural

Conhecida tanto pelo seu talento como cantora de jazz ou pelos inúmeros escândalos em que se envolve, Amy Winehouse agora quer um novo rumo para sua carreira. De acordo com o jornal “Daily Star”, a inglesa está tentando se tornar atriz de cinema.

Uma fonte próxima à família revelou que a cantora já está matriculada no Central School of Speech and Drama, a mesma em que trabalha a ganhadora do Oscar Helen Mirren. O objetivo de Amy é ser atriz em Hollywood, seguindo os passos de Marilyn Monroe.

Segundo o jornal, a cantora é obcecada por Marilyn e já chegou a dizer que quer morrer loira como ela. A fonte ainda disse que há anos Amy sonha virar atriz e todos acham que ela não terá dificuldade, já que é a rainha do drama e sempre quer ser o centro das atenções.

 

Faça uma visita à fonte da informação clicando aqui

Lady Gaga é críticada por clipe parecido com os de Madonna

12.06.10, Planeta Cultural

 

A estreia do novo clipe de Lady Gaga, "Alejandro", gerou polêmica nos Estados Unidos. Tudo porque o vídeo lembra dois mais antigos de Madonna, o que gerou críticas até da própria "rainha do pop".

Segundo o jornal "Chicago Sun-Times", uma fonte próxima a Madonna garante que a artista está chateada pelo fato de Lady Gaga ter usado o mesmo tipo de roupa e seus movimentos de clipes antigos. "Madonna acredita ser única e que não pode haver uma versão mais jovem de algo que é único", acrescentou o jornal.

"Alejandro", segundo a imprensa especializada, possui muitos pontos em comum com os clipes de "Like a Prayer" e "Vogue", de Madonna. Além disso, o vídeo de Lady Gaga foi dirigido pelo fotógrafo Steven Klein, que trabalhou com Madonna nos últimos anos.

Até a cantora Katy Perry fez sua crítica através do Twitter. "Usar a blasfêmia como entretenimento é tão barato quanto um comediante fazendo brincadeiras sobre flatulências".

 


Visite a fonte da informação clicando aqui

 

Iraque captura líder da Al Qaeda e mata dirigente de milícia

12.06.10, Planeta Cultural

Um líder da Al Qaeda foi capturado neste sábado no oeste do Iraque, e um dirigente de uma milícia pró-Governo foi morto no norte do país, como confirmaram à Agência Efe policiais.

 

Segundo as fontes, um homem ainda não identificado matou a tiros Khaled al-Sahn, chefe da milícia sunita que atua em Al-Sharqat, na província de Salah ad-Din.

 

Dezenas de dirigentes e membros da milícia foram assassinados nos últimos quatro anos por colaborar com o Governo Iraquiano na luta contra os combatentes da Al Qaeda.

 

No outro incidente, a Polícia deteve hoje Khaled al-Fahl, que ocupava o cargo de ministro do Interior do chamado Estado Islâmico do Iraque, aliança de vários grupos extremistas armados liderados pela Al Qaeda.

 

Segundo as fontes, Fahl era considerado um perigoso dirigente da Al Qaeda por ter participado de dezenas de assassinatos e sequestros de civis e autoridades.

 

 

 

Fonte: Folha.com

Ricardo Quaresma no FC Porto

12.06.10, Planeta Cultural

 

Bem, já existem rumores de que existe uma proposta do FC Porto por Ricardo Quaresma.

Segundo a imprensa Italiana, o FC Porto terá avançado com 12 milhões de euros para tentar contratar o extremo que se destacou ao serviço dos azuis e brancos.

 

Vamos esperando pelo desfecho, pois quando Pinto da Costa quer um jogador, ele consegue e, ...........ele quer o Quaresma..!

Japão lança espaçonave impulsionada por 'vela solar'

12.06.10, Planeta Cultural

Cientistas da agência espacial japonesa, Jaxa, lançaram uma espaçonave impulsionada por uma "vela solar", a sonda espacial Ikaros.

 

A sonda, em formato de disco, é ligada a uma membrana de 200 metros quadrados de área dotada de células solares finíssimas capazes de gerar energia.

 

A Ikaros vai demonstrar o princípio do uso da luz solar como um método simples e eficiente de propulsão.

 

Esta técnica tem sido apontada como uma forma eficiente de mover espaçonaves pelo sistema solar sem o uso de combustíveis químicos.

A Ikaros foi colocada em órbita em maio por um foguete do tipo H-IIA.

 

 

Leia mais na BBC Brasil

Médicos aceitam congelar os salários este ano

12.06.10, Planeta Cultural

Após meses de contestação, tutela e sindicatos adiaram a discussão das grelhas  salariais por causa da crise. Ao que tudo indica, reinício da negociação não será antes de 2011.

 

 

Os médicos aceitaram congelar as negociações das tabelas salariais com o Ministério da Saúde devido à situação de crise financeira que o País atravessa, o que significa que há grande probabilidade de o acordo só chegar em 2011. Durante seis meses, os sindicatos contestaram a ausência de uma proposta de grelha salarial, mas assumem agora que "houve um entendimento tácito neste congelamento, perante as medidas de contenção financeira anunciadas", refere ao DN Paulo Simões, do Sindicato Independente dos Médicos (SIM).


O acordo, assumido nas últimas reuniões da negociação das carreiras médicas, não prevê a exclusão de aumentos salariais. "Ninguém tem interesse em deixar cair as tabelas. Para os médicos há interesse em haver aumentos por escalão e, para o Ministério, há interesse em alargar o horário de trabalho das 35 para as 40 horas, já que vai permitir cortar despesas como as horas extraordinárias", frisa Carlos Santos, do mesmo sindicato.

 

Não há ainda uma data prevista para este aspecto ser retomado, mas o responsável admite que "antes de 2011 dificilmente se retomará esta discussão. Só quando o País tiver melhores condições".

 

Este ponto é essencial em toda a discussão das carreiras, por isso, este será apenas um adiamento. Paulo Simões, do SIM, refere que neste momento "não há dinheiro para suportar estas alterações aos vencimentos por escalão. Sabemos que anualmente iriam ter um custo de cem milhões de euros", avança. Esta é precisamente a verba que a ministra Ana Jorge quer poupar até ao final do ano com as medidas de contenção já anunciadas - cortes em horas extras, gastos com medicamentos, reduções de preços dos remédios, entre outras.


O Ministério da Saúde disse ao DN que as negociações com os enfermeiros e médicos estão a decorrer de acordo com o calendário", mas escusou-se a comentar aspectos que estão na mesa de negociações.

 

Os enfermeiros mantêm a negociação salarial e a contestação associada (ver texto ao lado). A hipótese de congelamento não foi equacionada: "Estaríamos dispostos a adiar a negociação se o Ministério dissesse que as nossas reivindicações são justas e que teriam resposta mais tarde", diz Guadalupe Simões, do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses.

Novo escalão a cada três anos

 

Uma das questões que faltam debater, a avaliação de desempenho, é mais um aspecto que depende da nova tabela salarial. "Vamos dar alguma folga ao Governo e mudar as prioridades. Antes disso vamos negociar outros aspectos da carreira médica, nomeadamente os serviços mínimos, que estão quase fechados, a avaliação de desempenho e os concursos públicos."

 

Se os serviços mínimos em caso de greve são assunto quase encerrado, mantendo-se as condições do regime anterior, espera-se que os concursos públicos também sejam concluídos rapidamente. Já a avaliação de desempenho poderá ser menos célere, mas os sindicatos já avançaram com as suas propostas.

 

"Haverá contratos-programa relativos à produção nas unidades de saúde. Caso o cumpram ou o ultrapassem, irão receber uma pontuação. Ao fim de dez pontos mudam de escalão e serão, obviamente, compensados por isso", explica Carlos Santos.

 

Esta alteração "vai permitir mudanças de escalão em cerca de três anos, se os objectivos forem cumpridos. Até agora, como não havia avaliação, os médicos recebiam um ponto por ano e mudavam ao fim de dez".

 

 

 

Faça uma visita à fonte da informação clicando aqui

Detido pedófilo procurado em três continentes

12.06.10, Planeta Cultural

Um pediatra colombiano de renome, acusado de dirigir uma rede internacional de pornografia infantil, foi detido quinta-feira no aeroporto internacional de Bogotá.

 

"Conseguimos capturar o cidadão colombiano Guillermo Gallon Castrillon, que era procurado no mundo inteiro por diferentes gabinetes da Interpol por delitos relativos à pedofilia", anunciou a polícia num comunicado.

 

Segundo fonte policial, a identificação, a localização e a interpelação do pediatra foi tornada possível pela utilização de programas informáticos que permitiram identificar o seu rosto em imagens que circulam na Internet.  

 

A polícia pôde igualmente determinar que as crianças que aparecem em certas fotografias eram alunos de Barranquilha (990 Km a norte de Bogotá), reconhecíveis devido aos seus uniformes.  

 

Os motéis onde as fotografias foram tiradas também puderam ser localizados.  

 

O inquérito começou com base em fotografias tiradas em 2005 e 2006 e mobilizou as polícias de Espanha, Brasil, Austrália, Alemanha e Grã-Bretanha.  

 

A detenção do presumível pedófilo aconteceu quinta-feira no aeroporto El Dorado de Bogotá, quando o acusado descia de um avião proveniente da Índia, onde passou um ano.  

 

A polícia organizou simultaneamente uma busca ao domicílio dos seus pais em Quindio, no centro da Colômbia, onde foi descoberta uma grande quantidade de imagens pornográficas.  

 

Em Barranquilha, Guillermo Gallon era conhecido pelos seus talentos em pediatria e cirurgia e como líder escuteiro, actividades que, de acordo com a polícia, lhe permitiram entrar em contacto com as suas vítimas. 

 

 

 

Faça uma visita à fonte da informação clicando aqui

Escolas proíbem roupas curtas e decotadas

12.06.10, Planeta Cultural

Rapazes com mais de 13 anos proibidos de usar calções ou raparigas impedidas de envergar minissaias exageradas são regras que se encontram com alguma frequência nos regulamentos internos de escolas públicas e privadas em Portugal.

 

Numa pesquisa rápida e aleatória na Net, a Lusa descobriu que, por exemplo, o regulamento interno da Escola Dr. Horácio Bento de Gouveia, no Funchal, Madeira, reza que os alunos devem evitar calções de praia, «minissaias exageradas», tops e camisolas de alças, vestuário roto, camisolas demasiado curtas e vestuário de cintura muito descida.

 

Segundo o regulamento, estas são «formas de trajar inadequadas à escola», que podem «prejudicar o equilíbrio social» da mesma.

Já o Colégio de Albergaria obriga os alunos a vestir «roupas de uso normal, tendo em atenção os padrões médios de vestuário».

«A roupa deve estar limpa e asseada, devendo os alunos vestir-se com decoro, evitando as peças extravagantes. É proibido o uso de minissaias, roupa decotada e transparente por parte das meninas, bem como o uso de calções a rapazes com idade superior a 13 anos», lê-se no regulamento do colégio.

 

Neste estabelecimento de ensino particular, os rapazes são ainda obrigados a ter o cabelo curto e sem pinturas, e não podem usar brincos e/ou piercings.

 

O jornal Correio da Manhã noticiou hoje que a Escola Secundária Dr. Jorge Correia, em Tavira, foi palco de uma onda de protestos, na terça feira, devido a um aviso da direção relativo ao uso de roupas de Verão.

 

Segundo o jornal, o aviso, afixado em vários pontos do estabelecimento de ensino, recomendava a alunos, professores e funcionários que não usassem chinelos, calções de praia, ou qualquer peça de vestuário demasiado curta.

 

Fonte do Conselho Executivo de uma escola secundária de Viana do Castelo explicou à Lusa que «é normal» os regulamentos internos «conterem algumas orientações» quanto ao vestuário a usar dentro dos estabelecimentos de ensino, «para que haja legitimidade para atuar sempre que se detetarem exageros».

 

«Há algumas escolas que se perdem um bocadinho em preciosismos e acabam por ser notícia, mas a verdade é que, mais que imposições, o que se pretende é transmitir normas de conduta, para que não haja problemas», acrescentou a fonte.

 

 

 

Visite a fonte da informação aqui