Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Angola: Responsável policial nega haver esquadrões da morte na corporação

18.05.10, Planeta Cultural

O segundo comandante-geral da Polícia Nacional para Ordem Pública, Comissário-Chefe Paulo de Almeida, negou hoje, terça-feira, em Luanda, a existência de esquadrões da morte no seio da corporação.


A alta patente policial falava em conferência de imprensa destinada a dar o ponto da situação sobre os autores do crime que vitimou três jovens no dia 11 do mês em curso, no município da Samba, em Luanda.


"Em Angola não temos esquadrões da morte, nunca o tivemos nem no tempo da guerra, portanto, isto, se calhar, são filosofias de países com regimes ditatoriais. Nós somos um estado democrático de direito e repudiamos tudo aquilo que seja grupos de morte", notou.


"Evidentemente podemos ter grupos operativos para actuar em acções mais delicadas, ou seja, de certa perigosidade mas estes
não têm mandato para a morte (...)", asseverou.

 


Entretanto, a polícia confirmou que um dos jovens mortos, conhecido apenas por Liro, era de facto delinquente, pesando sobre ele vários delitos.


"O jovem Liro era bandido, mas isto não dá o direito a quem quer que seja de lhe retirar a vida. Ele deve pagar pelos seus crimes mediante sentença do tribunal (...), disse o comissário-chefe Paulo de Almeida.


Explicou que todos os efectivos com conduta indecorosa têm sido demitidos no seio da corporação. "Os que estão a extorquir e os que agem com agressividade contra a população têm sido expulsos das nossas fileiras".


"Precisamos de uma polícia operacional, oportuna, que corresponda, de facto, as necessidades de segurança da população", concluiu.


No passado dia 11 do corrente mês um grupo de supostos polícias vitimou mortalmente os jovens Cleber Teixeira, 25 anos, Amilton João, 22 anos, e outro identificado apenas por Liro.

 

 

Faça uma visita à fonte da informação clicando aqui

Sapo realiza primeira feira de emprego virtual com 550 vagas

18.05.10, Planeta Cultural

O Sapo Emprego inaugurou a primeira edição da feira de emprego virtual, onde vão estar presentes 14 empresas e mais de 550 vagas de emprego. A feira vai estar disponível até ao próximo dia 30 de Maio no site emprego.sapo.pt/feira.

De acordo com o comunicado da PT, “a Feira de Emprego Virtual do SAPO Emprego alinha as vantagens das feiras de emprego tradicionais aos benefícios exclusivos do ambiente online, facilitando a aproximação entre empresas e profissionais”.

Entre as 14 empresas presentes na feira, vai estar também a PT, e onde os interessados vão poder candidatar-se às vagas disponíveis, de acordo com as propostas apresentadas por cada empresa ou enviando “espontaneamente o curriculum como forma de candidatura espontânea a futuras oportunidades”, refere o comunicado.

O INE anunciou hoje que a taxa de desemprego atingiu um recorde de 10,6% no primeiro trimestre.

 

 

Visite aqui a fonte da informação

Pacheco Pereira diz que o que consta nas escutas é "avassalador"

18.05.10, Planeta Cultural

O PSD quer ouvir novamente o ex-administrador do Taguspark João Carlos Silva, o presidente do BES Investimento, José Maria Ricciardi e Paulo Penedos na comissão de inquérito ao "caso TVI". Pacheco Pereira, que consultou as escutas, sublinhou hoje que o que lá consta “é avassalador”.

Pacheco Pereira considera que “através do que foi consultado percebe-se o objectivo de mudar a linha editorial da TVI e que foi um negócio politicamente dirigido”.

O responsável do PSD afirmou ainda que, após ler as escutas, percebeu que o negócio era do conhecimento do primeiro-ministro.

 

 

Visite a fonte da informação aqui

Fitch alerta para "más surpresas" fora da Zona Euro

18.05.10, Planeta Cultural

A atenção dos mercados e da comunicação social está centrada nas vulnerabilidades dos países periféricos da Zona Euro, mas fora da união monetária o “potencial para ‘surpresas orçamentais negativas’ e volatilidade nos mercados da dívida pública vai manter-se elevado num futuro previsível”.

O aviso foi deixado hoje pela Fitch, uma das três grandes agências de “rating”. “Apesar de actualmente o foco dos mercados e dos media estar na Zona Euro, a maior parte dos soberanos com melhores notações de risco enfrenta a necessidade de realizar ajustamentos orçamentais significativos, da ordem dos 4 a 7 pontos percentuais do PIB, só para estabilizar os rácios de dívida pública muito elevados projectados para o final de 2011”.

Neste contexto, adverte a agência de notação de risco, “o potencial para ‘surpresas orçamentais negativas’ e volatilidade nos mercados da dívida pública – inclusive fora da Zona Euro – vai manter-se elevado num futuro previsível”.

Na avaliação da Fitch, Japão, Irlanda, Reino Unido, Espanha, Estados Unidos e “em menor medida” França são os países desenvolvidos cujos Governos “enfrentam os maiores desafios de consolidação orçamental no médio prazo”.

Perante este quadro e os “receios crescentes sobre a solvabilidade dos soberanos, os Governos precisarão de responder de forma atempada e credível, de modo a garantir que os seus objectivos orçamentais são cumpridos e os níveis de dívida estabilizados – e eventualmente reduzidos – no médio prazo”, alerta a agência.

 

 

 

Visite a fonte da informação aqui