Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Mais IVA, mais IRS, mais IRC e corte de salários de políticos e altos dirigentes

12.05.10, Planeta Cultural

Receita para travar o défice

 

O Governo e o PSD terão chegado a um acordo de princípio sobre a receita para reduzir o défice e ir inclusive além do prometido a Bruxelas.

Segundo avança a TVI, a taxa do IVA vai aumentar um ponto percentual em toda a gama: a taxa normal sobe de 20% para 21%; a reduzida, que recaiu sobre bens alimentares e de primeira necessidade, passa de 5% para 6%; e a intermédia, que é aplicada por exemplo à restauração, sobe de 12% para 13%.

Também vai haver mexidas nos impostos sobre singulares. Uma das medidas prevista neste âmbito fará com que quem ganhe mais de 2.375 euros por mês (o equivalente a cinco salários mínimos) fique sujeito a uma taxa acrescida de 1,5% sobre os seus rendimentos.

O agravamento será de 1% para os salários abaixo deste patamar. Só quem recebe o salário mínimo, ou menos, será poupado a um agravamento da carga fiscal.

As maiores empresas, entre as quais os bancos, por seu turno, vão ser sujeitas a uma "taxa crise", de 2,5%. sobre os lucros.

Tudo somado, do lado da receita, o Governo espera obter mil milhões de euros adicionais.

O mesmo valor será encontrado com cortes nas despesas, designadamente através de uma redução de 5% nos salários de membros do Governo, deputados, autarcas, gestores públicos e reguladores, como o governador do Banco de Portugal. Não deverá haver cortes no investimento, mas novas tesouradas nas despesas de aquisição de bens e serviços.

Ainda segundo a TVI, o aumento de receita e os cortes na despesa permitirão gerar uma poupança de 2.100 milhões de euros.

Este valor equivale a 1,3% do PIB e permitirá a Bruxelas apresentar uma proposta de redução do défice mais ambiciosa do que a assumida neste fim-de-semana, para 7%, em vez de 7,3% do PIB.

José Sócrates e Pedro Passos Coelho deverão encontrar-se já esta quinta-feira para “selar” as negociações. O encontro deverá ter lugar às 9h30 e preceder o Conselho de Ministros habitual às quintas-feiras, permitindo ao Executivo aprovar desde logo as novas medidas.

 

Visite a fonte da informação aqui

Bento XVI sorri para a imagem da Virgem

12.05.10, Planeta Cultural

Após ler a oração na qual Bento XVI fez referência a João Paulo II e à protecção de Nossa Senhora de Fátima na tarde de 13 de Maio de 1981, o Papa sorriu para a imagem da Virgem.

 

A chuva começou a cair assim que teve início a Peregrinação Internacional Aniversária a que Bento XVI preside.

 

O silêncio antecedeu as primeiras palavras do Papa na Capelinha das Aparições que ecoaram pelo recinto do Santuário.

 

Enquanto o coro Infantil do Santuário de Fátima, Bento XVI não desvia os seus olhos da imagem da Virgem.

 

O anúncio da oferta da rosa de ouro ao Santuário de Fátima foi acompanhada por aplausos dos muitos peregrinos.

 

 

Fonte: Agência Ecclesia

OCDE defende mais tributação de capitais em vez do 13.º mês

12.05.10, Planeta Cultural

Portugal deve subir "consideravelmente" os impostos sobre rendimentos de capitais - obtidos através de dividendos ou juros de depósitos - antes de criar uma tributação extraordinária sobre o subsídio de Natal, defende a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE).

"Portugal tem uma taxa de 20% sobre os dividendos recebidos pelos accionistas. Esta taxa pode ser aumentada, talvez consideravelmente", afirma ao Negócios Bert Brys, economista da OCDE. A carga fiscal global sobre os dividendos (incluindo o imposto das empresas sobre os lucros) é de 41,2%, afirma o especialista em política fiscal. "Subir a taxa sobre dividendos para 25% implicaria uma carga fiscal de 44,9%, o que parece razoável", afirma.

 

Fonte: Jornal de Negócios