Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Grupo "Bantu Voices" apresenta segundo concerto musical lírico

07.05.10, Planeta Cultural

 

  
 
 

 O grupo Bantu "Voices" vai realizar, no próximo dia 15 de Maio, no Centro Cultural "Chá de Caxinde", em Luanda, o seu segundo concerto musical lírico com o tema “Côncavo e Convexo”.

 

 

De acordo com uma nota do grupo, enviada hoje à Angop, o concerto musical tem como objectivos contribuir para o desenvolvimento da música em Angola, promover o resgate dos valores culturais e morais através do uso do canto e interpretação da música lírica.

 

 

São ainda objectivos do concerto musical lírico, incentivar o público a gostar das artes de espectáculos e a música erudita, em particular.

 

 

O "Bantu Voices" vai exibir, na ocasião, temas de autoria do grupo, canções folclóricas angolanas, canções clássicas nacionais e internacionais. 

 

 

O concerto musical lírico terá como convidados especiais, Dodó Miranda e o professor de música Raimundo Santos.

 

 

O grupo surgiu da integração de estudantes da Escola Nacional de Música (ex-cademia de Música), em 2005, e é integrado por Bruno Neto, Emanuel Mendes, Guerra Matias, Isaú Fortunato, Paulo Vunge e Ralfe Rafael.

 

 
A sua primeira aparição ao público foi no dia um de Outubro de 2005 no espectáculo alusivo ao Dia Internacional da Música. A partir daí o grupo participa regularmente em galas como a dedicada ao Herói Nacional, Doutor Agostinho Neto e do Premio Nacional de Cultura e Artes.

 

 

Visite a fonte da informação aqui

Angola: Mordeduras de cães raivosos fazem 10 óbitos no Kwanza Norte

07.05.10, Planeta Cultural

Dez pessoas morreram em consequência de 280 casos de mordeduras de cães raivosos registados pelas autoridades sanitárias da província do Kwanza Norte, de Janeiro a Abril de 2010.

 

A informação foi avançada hoje à Angop nesta localidade pelo  responsável do departamento provincial de vigilância epidemiológica, Alfredo Mulanvo.

 

Alfredo Mulanvo disse constar, entre as pessoas mordidas por cães, 11 indivíduos em situação de risco, após se determinar que os animais envolvidos nos referidos ataques são portadores do vírus da raiva. 

Segundo a fonte, as pessoas infectadas foram já imunizadas com a vacina anti-rábica humana e neste momento beneficiam de um acompanhamento profundo das autoridades sanitárias.

Alfredo Mulanvo caracterizou o mês de Abril como sendo bastante agitado para sector, no qual foram registados 18 casos de mordeduras de cães, com um saldo de cinco óbitos, a maioria dos quais envolvendo crianças da faixa etária dos cinco aos 9 anos.

 

Sem apontar números, a fonte disse que o município de Cazengo (sede provincial) encabeça a lista dos casos de mordeduras de cães e consequentemente de óbitos em consequência da raiva, tendo apontado a negligência decorrente da procura tardia dos serviços de saúde como principais causas das mortes registadas.

 

Alfredo Mulanvo realçou que as pessoas afectadas por mordeduras de cães, antes de imunizadas com a vacina anti-rábica, são submetidas a um acompanhamento durante 10 dias e apenas administrada a vacina quando se verifique alguma alteração do estado de saúde do paciente.

O responsável disse que o acompanhamento é apenas dado aos pacientes atacados por cães identificados, mas quando se trata de um animal vadio à administração da vacina é imediata, com vista a proteger a saúde do indivíduo. 

Aclarou que a maioria dos casos de mordeduras registados envolveram cães identificados, factor que tem facilitado o diagnóstico rápido do paciente e consequente acompanhamento do animal.

 

Revelou que o sector dispõe de fármacos suficientes para atender os casos de raiva registados na província, tendo garantido que a instituição continua empenhada na mobilização dos cidadãos para a vacinação e aprisionamento dos animais.

 

Dados do departamento provincial de veterinária revelam que foram vacinados, de Janeiro à Abril do ano em curso, 3.841 animais de estimação, entre cães, gatos e macacos, dos quais 2.073 a nível do município de Cazengo (sede provincial).
      
A província do Kwanza Norte não dispõe, até ao momento, de um canil destinado ao aprisionamento de cães vadios capturados na via pública

 

 

Fonte: Angop

Sociedade de Matemática critica fiabilidade das provas de aferição

07.05.10, Planeta Cultural

A Sociedade Portuguesa de Matemática considerou hoje, sexta-feira, que as provas de aferição de Matemática do 4.º e 6.º anos continuam a não ser um instrumento fiável de avaliação do estado do ensino da disciplina em Portugal.

 

"As provas de aferição de Matemática do 4.º e 6.º anos que hoje se realizaram constituem uma oportunidade para aferir o nível de conhecimentos dos alunos no final dos dois primeiros ciclos de escolaridade. Seria desejável que fossem um instrumento fiável de aferição do estado do ensino da Matemática em Portugal. Infelizmente, estas provas continuam a não satisfazer este requisito", diz um parecer da SPM.

 

Segundo a sociedade, isso acontece por várias razões, designadamente porque "há em ambas as provas um número muito exagerado de questões demasiado elementares para o nível de escolaridade dos alunos a que se destinam". "Uma larga maioria das questões é de resposta imediata ou requer apenas uma operação de cálculo", refere a SPM.

 

Paralelamente, com o pretexto de "inserir os conceitos e algoritmos em questões contextualizadas", acaba por "não se testar devidamente nem o domínio dos conceitos nem o domínio dos algoritmos", adianta.

 

"Assim, um possível bom desempenho nestas provas não parece equivalente ao domínio da matéria",  salienta a SPM.

 

O parecer refere também que "os resultados não têm efeito sobre as classificações dos alunos nem sobre o seu percurso escolar", havendo, por isso, "um factor de desinteresse associado às provas".

 

A SPM diz ainda que os critérios de classificação estão "ocultos pela atribuição de códigos ao nível do desempenho revelado nas respostas", permitindo assim uma "larga arbitrariedade na classificação final".

 

O parecer observa que provas destas "não valorizam o empenho, o rigor e o conhecimento, desorientando tanto os alunos como os professores".

 

"Os alunos, por estarem habituados a outro tipo de questões, com um grau de dificuldade mais avançado e adequado ao seu nível etário; os professores por ser um desincentivo ao seu trabalho. Esta continuada tendência não pode deixar de causar reflexos muito negativos", conclui o gabinete do Ensino Básico e Secundário da SPM.

 

 

Visite a fonte da informação aqui

PT afunda mais de 8% e penaliza bolsa em sessão de forte volatilidade

07.05.10, Planeta Cultural

PSI-20 cai quase 3%

 

A bolsa nacional fechou a cair quase 3%, penalizado pela Portugal Telecom que afundou mais de 8%. Numa sessão marcada pela forte volatilidade, o PSI-20 chegou a negociar em terreno positivo com bons dados da economia espanhola, mas quer os receios com a Grécia quer com o erro de ontem do índice Nasdaq pesaram mais.

O principal índice da bolsa nacional (PSI-20) negociou nos 6.624,29 pontos, depois de ter tocado nos 6.591,71 pontos, valor mais baixo de Abril do ano passado. A bolsa oscilou hoje entre ganhos e perdas, bem como as congéneres europeias, mas o facto dos EUA estarem em forte queda arrastou os índices do velho continente para quedas mais acentuadas.


As principais praças europeias e norte-americanas estão em forte queda, com a descida acentuada de ontem nos EUA, presumivelmente devido a erros nas ordens, a colocar em causa a integridade do sistema de trading norte-americano, e com a crise da dívida na Grécia e os receios de contágio a outros países da Zona Euro a intensificarem os receios de uma desaceleração do crescimento económico mundial.

Por cá, o PSI-20 não foi excepção, numa dia em que passaram de mãos 142,387 milhões de acções e foram negociados 323,7 milhões de euros.

A Portugal Telecom afundou 8,22% para os 6,48 euros, depois do seu preço-alvo ter sido reduzido de 10 euros para 9 euros esta manhã, pelo Barclays Capital que manteve a recomendação de “equalweight” para as acções.

No restante sector, a Zon caiu 2,36% para os 3,184 euros enquanto a Sonaecom deslizou 0,40% para os 1,24 euros.


A pressionar esteve também a Galp Energia, que caiu 4,13% para os 10,69 euros. No restante sector, a EDP Renováveis depreciou 4,46% para os 4,837 euros enquanto a EDP contrariou com um ganho de 0,43% para os 2,596 euros depois de ter apresentado um crescimento de 17% dos lucros do primeiro trimestre ontem, após o encerramento dos mercados.

Na banca, o sentimento foi diferente, já que, à excepção do BES, que perdeu 1,20% para os 3,038 euros, quer o BCP quer o BPI ganharam 0,81% para os 0,623 euros e 1,94% para os 1,52 euros, respectivamente.



De sublinhar que, além da PT, seis cotadas do PSI-20 caíram mais de 4%, três mais de 3%, duas mais de 2% e 3 mais de 1%.

 

 

Fonte: Jornal de Negócios