Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Escritores nacionais animam segundo dia da Feira do Livro

25.04.10, Planeta Cultural

O frio, e especialmente a chuva, marcaram presença este sábado no segundo dia da I Edição da Feira do Livro de Maputo que hoje (domingo) termina, afastando assim algum público do certame. Apesar disso, Calane da Silva, um dos principais organizadores, afirmou ao SAPO MZ que, pela ronda que tinha efectuado pelos stands, as editoras mostravam-se contentes com o ritmo de vendas. “Muitos deles [stands] disseram-me que estão a vender bem. Penso que está tudo a correr muito bem e as actividades culturais paralelas também têm animado muito a feira.

 

” No dia de ontem, em relação às actividades culturais, o destaque foi para a música ao vivo interpretada pelo grupo Timbila Muzima e para a conversa com os escritores moçambicanos editados pela Ndjira – editora recentemente adquirida pelo grupo português Leya – uma dos stands com maior representação no evento.

 

A conversa com os escritores decorreu num tom de grande informalidade tende-se estabelecido um corrente de comunicação muito interessante entre os autores e o público leitor que ocupava a totalidade das cadeiras da assistência. Cada um dos quatro escritores foi defendendo o seu ponto de vista. Mia Couto foi peremptório: “O que importa é o nosso trabalho, os nossos livros, e não nós.” João Paulo Borges Coelho defendeu que “a literatura, tal como as ciências, não tem fronteiras. Nós é que lhes colocamos barreiras. Mais adiante, confrontado se era afro-optimista ou afro-pessimista Borges Coelho referiu: “O que me deixa mais optimista em África é a sua juventude. Este continente é fábrica de juventude. Reparem que 80% da população deste país já nasceu depois da independência!

 

” Paulina Chiziane, a única mulher entre os homens, foi quem arrancou mais gargalhadas à assistência ao confessar que durante a adolescência e juventude roubou muitos livros numa livraria do Alto Maé. “Era a única forma que tinha de ler. E hoje, naquelas condições, voltaria a fazê-lo (risos). Se não o tivesse feito provavelmente não seria hoje escritora. A quem a acusa de ter uma escrita demasiado femininista, Paulina defendeu-se: “Engraçado mas ninguém diz que o Mia Couto tem uma escrita machista! Nos meus livros há mais personagens femininas porque este é o universo que melhor conheço, por ser mulher é o mundo em que estou mais à vontade.

 

” Calane da Silva, o mais velho do grupo, preferiu elevar a multi-culturidade do Moçambique, “um dos grandes factores da nossa riqueza e o que nos distingue de muitos outros países. Alertou também para a distinção entre colonialismo e as pessoas que viveram em Moçambique durante colonialismo. “Muitas delas prestaram enormes serviços ao país e não devia ser esquecidas, porque não podemos apagar a nossa memória. O almirante Gago Coutinho, por exemplo, é de elementar justiça que continue a dar o seu nome a uma rua da cidade, porque prestou grandes serviços a nível da geografia e cartografia.

 

” O dia terminou com um monólogo interpretado pela actriz Lucrécia e com declamação de poesia.

 

 

Visite a fonte da informação aqui

My Dying Bride no Vagos Open Air

25.04.10, Planeta Cultural

Os My Dying Bride vão actuar a 6 de Agosto no festival Vagos Open Air.

 

A banda junta-se aos previamente anunciados Carcass, Kamelot e ao contingente finlandês composto pelos Amorphis, Ensiferum e Ghost Brigade. A selecção portuguesa é formada por Gwydion, Miss Lava, Prayers of Sanity, Oblique Rain e The Firstborn.

 

Os bilhetes custam 30 euros (ingresso diário) ou 50 (passe para dois dias) e serão postos brevemente à venda nos locais habituais. A Edição especial de 500 passes que inclui oferta de T-shirt oficial do festival se encontra já à venda.

 

 

Visite a fonte da informação aqui

Se o Governo assim quiser, Joe Berardo acaba com museu CCB

25.04.10, Planeta Cultural
O comendador Joe Berardo está disponível para por fim ao acordo com o Estado que levou a criação do Museu Berardo no Centro Cultural de Belém (CCB), caso o Governo manifeste intenção nesse sentido.

 

«Se ela [a ministra da Cultura] não está feliz com o acordo, ou se o Governo não está feliz, a mim é-me muito fácil por tudo em caixas e partir», disse Joe Berardo à agência Lusa.

 

Em entrevista à margem da inauguração, sábado, do Aliança Underground Museum, em Sangalhos, Anadia, Berardo revelou ter escrito quinta feira uma carta à ministra Gabriela Canavilhas manifestando abertura para terminar o acordo com o Estado, caso seja essa a intenção do Governo.

 

 

Visite a fonte da informação aqui

Maquinistas da CP em greve a partir de 2ª feira

25.04.10, Planeta Cultural

Os maquinistas da CP iniciam segunda feira o primeiro de três dias de uma greve de cerca de cinco horas, que deverá provocar perturbações nos comboios de passageiros e de mercadorias, disse à Lusa fonte sindical.

 

 O presidente do Sindicato dos Maquinistas (SMAQ), António Medeiros, explicou à Lusa que os maquinistas dos comboios de passageiros da CP estarão em greve entre as 05:30 e as 10:00 na segunda, terça e quinta feira.

 

Os maquinistas dos comboios de mercadorias da CP Carga estarão em greve no mesmo período horário na segunda, terça e sexta feira.

O protesto tem como objetivo «reclamar e exigir da empresa a continuação das negociações do Acordo Empresas», disse o presidente do SMAQ, acrescentando que há «condições de trabalho, reforma e produtividade a resolver com a CP».

 

«Não aceitamos que a empresa feche o processo de negociação e de resolução dos problemas dos maquinistas», sublinhou.

De acordo com o presidente do sindicato, durante o período em que os maquinistas estarão em greve, «tudo indica que em cada cinco comboios de passageiros, circulará apenas um».

 

«A nível nacional, vamos realizar 20 por cento da circulação», acrescentou.

 

Nas mercadorias, António Medeiros alerta para «atrasos nas entregas e interrupção de grande parte do transporte de mercadorias».

O presidente do sindicato disse que no período de paralisação apenas circulará o comboio que transporta o combustível para o aeroporto de Faro.

 

O sindicalista afirmou ainda que dada a situação que se tem verificado no transporte aéreo devido à nuvem de cinza vulcânica que afetou o espaço aéreo europeu, os maquinistas vão assegurar todos os comboios internacionais de passageiros.

 

O Sindicato dos Maquinistas representa mais de 90 por cento dos cerca de 1.300 maquinistas da CP, segundo a estrutura sindical.

 

 

Fonte: Diário Digital

Cavaco critica os bónus dos gestores

25.04.10, Planeta Cultural

Presidente falou dos prémios inustificados em contraponto com os salários baixos de muitos trabalhadores. E apontou o Norte e o mar como prioridades do País

 

No discurso evocativo dos 36 anos do 25 de Abril, Cavaco Silva fez o levantamento de todos os problemas do País e apontou várias soluções. Crítico, Cavaco sublinhou a questão dos altos dos prémios e bónus dos gestores, lembrando que já tinha chamado a atenção para o problema em 2008, e foi aplaudido pelo PSD, CDS e do... PS.

 

Cavaco evocou também as potencialidades do Norte do País, para o futuro desenvolvimento do País e onde se devem centrar as apostas económicas, e apontou o mar e a sua oferta como uma das prioridades para a nossa economia. E pediu apoio à criatividade e talento do país.

 

José Sócrates, em comentário, acha que nenhuma das palavras do Presidente são uma crítica ao Governo e elogiou mesmo o pedido de confiança para os portugueses.

 

Quanto aos prémios dos gestores, o primeiro-ministro disse concordar inteiramente com os cortes dos bónus, disse que o Governo já o impôs, e condenou "essas práticas" de "cobiça vertiginosa".

 

 

Visite a fonte da informação aqui