Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Zon apresenta canal de demonstração a 3 dimensões

02.03.10, Planeta Cultural

A Zon apresentou hoje um canal de demonstração a 3 dimensões, explicando que este estará disponível para todos os seus clientes que tenham uma box em alta definição.

Para Luis Lopes, administrador da Zon, o mercado ainda não está preparado para a massificarão do 3D. Por isso, a tecnológica opta por lançar um canal com demonstrações que contém apresentações de filmes a 3 dimensões.

Rodrigo Costa, presidente da Zon, explica que ainda é cedo para lançar um canal comercial com conteúdos tridimensionais porque “existem ainda em todo o mundo poucos conteúdos”, que impossibilitam a criação de um canal a passar 24 horas produções tridimensionais.

No entanto, este canal de demonstração “demonstra a flexibilidade da nossa rede”.

Já o administrador Luis Lopes, explica que o canal de demonstração 3D da Zon utiliza a tecnologia disponível nos cinemas mas para a sua visualização é necessário que o consumidor tenha uma televisão preparada para esta tecnologia cujos preços podem chegar a 8/9 mil euros.

Por isso a Zon acredita que a massificação do 3 D ainda poderá levar algum tempo.
 

Visite a fonte da informação aqui

Nacional 'afunda' Belenenses (1-0)

02.03.10, Planeta Cultural
Jogo que fechou a 21.ª jornada deixou os lisboetas mais perto da despromoção. O encontro foi decidido por João Aurélio

Um Nacional com outros argumentos venceu esta quarta-feira o aflito Belenenses, por tangencial 1-0, golo da autoria de João Aurélio, num encontro em que a luta física impôs-se ao tecnicismo dos jogadores.

A partida, que tinha sido adiada segunda feira à noite, devido ao nevoeiro que se fez sentir na Choupana, pôde realizar-se esta quarta-feira, às 15.00, embora as condições atmosféricas fossem também adversas, devido ao forte vento.

Nacional da Madeira e Belenenses jogavam nesta partida uma cartada importante para o seu futuro na Liga, rumo aos seus objectivos, com os madeirenses apostados assumidamente a alcançar a qualificação para a Liga Europa e os azuis do Restelo lutando pela fuga à despromoção.

A equipa de Manuel Machado, bastante desfalcada, sem oito disponíveis, com saliência para Pecnik, Rodrigo ou Halliche, entrou bem na partida e, logo aos quatro minutos, teve bom ensejo para marcar, quando João Aurélio fugiu a Mustafa pela esquerda e cruzou para a pequena área, onde surgiu Beto a desviar oportunamente a bola de Pedro Oldoni.

O jogo entrou então numa toada mais feia, situação também provocada pelo agravamento do tempo, mas competiu aos madeirenses sempre o controlo das operações.

Essa maior disponibilidade proporcionou aos alvi negros o primeiro golo da partida, num lance algo insólito, pois João Aurélio conseguiu, após sucessivos lances de insistência, passar por três adversários e perante Bruno Vale a não perdoar.

A única jogada de perigo dos azuis ocorreu, aos 38 minutos, quando Lima trabalhou bem na área, descaído pela esquerda e rematou forte, valendo a defesa com o corpo do destemido Bracalli.

O mesmo Bracalli continuou a brilhar na segunda metade da partida, e, aos 53 minutos, impediu o golo do empate por duas vezes: na primeira, André rematou fora da área forte e coloca, com o guardião brasileiro a defender para canto.

Na sequência da cobrança do livre, Beto surgiu ao segundo poste a rematar forte, mas Bracalli defendeu por instinto.

No entanto, nesse período, a melhor oportunidade ainda pertenceu à turma da casa, aos 56 minutos, quando Thiago Gentil isolou Amuneke, entrado ao intervalo, com o nigeriano a fazer um "chapéu" um pouco defeituoso a Bruno Vale, com o esférico a sair ao lado do poste esquerdo do guarda-redes.

Até final da partida, António Conceição tentou tudo, a sua equipa, que não ganha desde a segunda jornada, subiu bastante no terreno, mas a defensiva dos insulares controlou os acontecimentos, à excepção de um livre directo de José Pedro, com a bola a embater com estrondo na barra da baliza de Bracalli, aos 88 minutos.

Nota final para o lapso do árbitro Luís Reforço que não fez cumprir o minuto de silêncio, antes do início da partida, em homenagem às vítimas do temporal que assolou a Madeira, no passado dia 20 de Fevereiro.


Fonte: Diário de Notícias