Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Campanha que associa cigarro a sexo oral é cancelada na França

25.02.10, Planeta Cultural

Os responsáveis pela polêmica campanha antitabagista francesa que associa o vício do cigarro com sexo oral anunciaram nesta quinta-feira que desistiram da iniciativa.

 

A Associação Direitos dos Não Fumantes (DNF) afirmou por meio de um comunicado que a campanha com as imagens "será limitada a ações muito pontuais, já realizadas ou lançadas", segundo o jornal Le Parisien.

 

A DNF disse que tomou a decisão "para não alimentar ainda mais a polêmica".

Um dos objetivos da campanha, o de estimular o debate sobre o tema do cigarro, já teria sido alcançado, segundo os organizadores.

 

Sexismo

 

Associações ligadas à família, aos direitos das crianças e feministas se disseram escandalizadas com a associação feita pela campanha, que tinha como slogan “Fumar é ser escravo do tabaco”.

 

"A felação é o símbolo perfeito da submissão", disse Marco de la Fuente, vice-presidente da agência BDDP, que idealizou a campanha antifumo.

 

Mas para Christiane Terry, representante da Associação Famílias da França, misturar o vício do fumo e o sexo "é um atalho ridículo e escandaloso". Ela se disse preocupada "com o baixo nível para defender uma causa justa".

 

"Que eu saiba, uma felação não provoca câncer", disse em entrevista ao jornal Le Parisien Antoinette Fouque, fundadora do Movimento para a Liberação das Mulheres.

 

"É escandaloso associar o vício do fumo à sexualidade, fazer um paralelo entre uma droga nociva e o desejo sexual. A conotação de violência sexual é inadmissível. É uma campanha sexista", afirmou Florence Montreynaud, presidente da associação feminista Chiennes de Garde.

 

Mesmo autoridades da luta contra o tabagismo criticaram a campanha.

Bertrand Dautzenberg, presidente do Escritório Francês de Prevenção contra o Tabagismo, disse que ela iria "chocar os adultos” e não “causar medo aos jovens".

 

Segundo o Escritório Francês de Prevenção contra o Tabagismo, o índice de adolescentes fumantes na França aumentou, entre 2008 e 2009, de 5% para 8% na faixa etária de 14 anos e de 20% para 22% no caso de jovens de 17 anos.

 

Fonte: BBC Brasil

Vítor Baía está a ser ouvido pela PJ do Porto

25.02.10, Planeta Cultural

O antigo guarda-redes do F. C. Porto está a ser ouvido, na qualidade de testemunha, pela Polícia Judiciária do Porto, no âmbito das investigações a Luciano D´Onofrio, apurou o JN.

 

A investigação, em vários países europeus, levou, ontem, quarta-feira, a PJ e dois agentes belgas a efectuarem buscas nas instalações do F. C. Porto e a uma casa do empresário. Há suspeitas de fraude e branqueamento.

 

O pedido de colaboração das autoridades da Bélgica dirigido ao Ministério Público do Porto é datado do ano passado e desde há meses têm sido efectuadas diligências de recolha de prova junto de instituições bancárias e das Finanças portuguesas.

 

Ontem de manhã, ao Estádio do Dragão, efectuadas por inspectores da Polícia Judiciária do Porto, acompanhados por dois elementos belgas, significaram o termo da investigação em Portugal. A carta rogatória emitida por aquele país europeu era complexa e demorou alguns meses a ser cumprida.

 

De acordo com informações recolhidas pelo JN, em causa no inquérito que corre na Bélgica estão valores pagos entre 1994 e 1999. Sob suspeita estão transferências de vários jogadores oriundos de clubes portugueses, entre os quais o F. C. Porto e o Sporting. O processo foi aberto em 2004 e também já obrigou a diligências dos investigadores belgas em Lisboa.

 

Vitor Baía assinou pelo Barcelona, no Verão de 1996.

 

Em 1996, depois de um longo namoro, o F. C. Porto transferiu Vitor Baía para o Barcelona por 1,3 milhões de contos (6,5 milhões, em euros), uma quantia recorde que transformou, na altura, o internacional português no guarda-redes mais caro de sempre. D'Onofrio foi decisivo na transferência, que teve contornos históricos: Baía assinou um contrato de oito anos (só viria a cumprir dois e meio, voltando às Antas em Janeiro de 1999), a troco de 437 mil contos por época.

 

Sérgio Conceição mudou-se para a Lázio, em 1998 por 10 milhões

 

Duas épocas ao mais alto nível no F. C. Porto fizeram de Sérgio Conceição um dos jogadores mais apetecidos do final da década de 90. O extremo teve quase tudo acertado com o Corunha, mas Pinto da Costa entendeu que o "Depor" não era clube para o internacional português. Sob a intermediação de D'Onofrio, Conceição acabou por rumar à Lázio, em 1998, a troco de 2 milhões de contos, cumprindo o sonho de jogar em Itália, onde um ano depois ganhou o "scudetto".

 

Rui Barros trocou o F. C. Porto pela Juventus, em 1988.

 

No Verão de 1988, depois de uma época de sonho ao serviço do F. C. Porto, na qual ajudou os dragões a ganhar o campeonato nacional, a Taça de Portugal, a Supertaça Europeia e a Taça Intercontinental, Rui Barros surpreendeu o mundo futebolístico com uma transferência para a Juventus. Luciano D'Onofrio intermediou o processo, na altura o mais avultado de sempre em Portugal: 900 mil contos na moeda antiga (equivalente a 4,5 milhões de euros, em valores actuais).
 

 

 

Fonte: JN

Sporting: Costinha é o novo Director de Futebol Profissional

25.02.10, Planeta Cultural

O Sporting Clube de Portugal contratou Costinha para o cargo de Director de Futebol Profissional.

 

O "Ministro" terminou a sua carreira futebolística há poucos dias, rescindindo com a Atalanta, em Itália, e é associado do clube, pelo que se disponibilizou para o encargo, o qual esteve ocupado por Salema Garção desde a rescisão de Sá Pinto.

 

O ex-internacional português Costinha, novo director de futebol profissional do Sporting, pautou a sua carreira pela discrição e está ligado a momentos marcantes tanto na selecção lusa como no FC Porto.

 

Nascido a 01 de Dezembro de 1974, em Lisboa, o antigo futebolista nunca escondeu a sua paixão pelo Sporting, clube do qual é associado, embora nunca tenha alinhado pelo clube de Alvalade.

 

Começou a carreira no Oriental (1993 a 1995), passando depois para o Machico, na Madeira, clube que disputava igualmente a então denominada II Divisão B.

 

No final da época, rumou ao Nacional (também na II Divisão B) e, com apenas 22 anos e sem nunca ter representado qualquer clube das divisões superiores, foi surpreendentemente contratado pelo AS Mónaco, por intermédio do empresário Jorge Mendes.

 

Campeão francês (1999/2000), Francisco José Rodrigues da Costa começou a ser elogiado em Portugal e estreou-se na selecção “AA” pela mão de Humberto Coelho, a 14 de Outubro de 1998, em Bratislava, contra a Eslováquia (entrou aos 67 minutos para o lugar de Rui Costa).

 

Visto com desconfiança de início, acabou por totalizar 53 jogos pela principal selecção lusa, com participações no Euro 2000 (Holanda/Bélgica), Euro2004 (Portugal) e Mundial2006 (Alemanha).

 

No Euro2000, apontou o golo da vitória sobre a Roménia (1-0), já nos descontos, que colocou Portugal nos quartos de final da competição (tinha entrado aos 87 minutos).

Ainda marcou mais um golo pela selecção lusa (contra a Inglaterra, num particular a 07 de Setembro de 2002, em Birmingham).

 

Depois de ter saltado para a ribalta ao serviço do Mónaco - conquistou igualmente uma Supertaça (1999/2000) -, Costinha chegou ao FC Porto em 2001/2002, tendo conquistado, em quatro épocas, uma Liga dos Campeões, uma Taça UEFA, uma Taça Intercontinental e ainda dois campeonatos, uma Taça de Portugal e duas Supertaças.

 

No ano da conquista da Liga dos Campeões, Costinha colocou o FC Porto nos quartos de final, ao apontar o golo, também já nos descontos, que permitiu à equipa então orientada por José Mourinho empatar em Old Trafford (1-1), com o Manchester United.

 

A estreia de Costinha no campeonato português aconteceu ao serviço do FC Porto e, curiosamente, em Alvalade: o médio defensivo perdeu o jogo (1-0) e foi expulso aos 37 minutos, por acumulação de cartões amarelos.

 

Depois de quatro anos ao melhor nível no FC Porto, o jogador foi transferido para o Dínamo de Moscovo, tendo sido suspenso por razões disciplinares na segunda época e posteriormente cedido ao Atlético de Madrid.

 

No clube espanhol, tal como já tinha acontecido na Rússia, Costinha não atingiu os patamares de outrora e foi transferido para os italianos do Atalanta.

 

Tinha contrato com os italianos até Junho de 2010, mas foi pouco utilizado, aparentemente por divergências com o treinador da equipa.

 

Reservado, Costinha é conhecido como o "Ministro" no mundo do futebol, pela sua paixão por roupas de estilistas famosos ou por carros de alta gama.

 

Visite a fonte da informação aqui

Autoeuropa confirma produção de nova versão da Volkswagen Sharan

25.02.10, Planeta Cultural

A Autoeuropa vai mesmo continuar a produzir monovolumes, estando previsto para a próxima segunda-feira o anúncio, por parte da Volkswagen, de que o veículo que sucederá à actual carrinha Sharan será produzido em Portugal. Uma confirmação que permitirá trazer mais 300 trabalhadores à fábrica de Palmela, mas que está longe de resolver os problemas da Autoeuropa.

De acordo com a edição online do "Expresso", a Volkswagen aproveitará o Salão Automóvel de Genebra para apresentar o novo Sharan e a Autoeuropa já recebeu a confirmação de que é em Palmela que o monovolume será (como já vinha sendo) produzido. Contactada, a Autoeuropa confirmou essa informação mas remeteu para segunda-feira mais informações sobre o assunto.

O responsável da comissão de trabalhadores da Autoeuropa, António Chora, diz que a administração da empresa ainda não fez internamente a comunicação oficial. "A ocupação da fábrica ficará nos 55% da capacidade instalada, mas não podemos ficar descansados com isto", disse António Chora ao Negócios.

O representante dos trabalhadores lembra que "pelo emprego tem muito mais impacto [garantir] um quarto produto". Actualmente a Autoeuropa produz três modelos distintos: o monovolume Volkswagen Sharan (e o seu gémeo Seat Alhambra), o desportivo Scirocco e o descapotável Eos. A actual administração, liderada por Andreas Hinrichs, sempre pôs a tónica na necessidade de Palmela conseguir ter uma produção mais diversificada, para aumentar a utilização da fábrica.

A preocupação da comissão de trabalhadores prende-se com as garantias de futuro para os funcionários (e na Autoeuropa são quase 3 mil), cuja média de idades ronda os 37 anos. "É preciso mostrar aos trabalhadores que eles têm futuro e que os seus sacrifícios são merecidos", sublinhou António Chora.

Numa reunião entre a administração e o órgão representativo dos trabalhadores a Autoeuropa reviu em alta a estimativa de produção deste ano, de 97.986 para 98.658 unidades. A fábrica de Palmela deverá, a partir de Março, produzir uma média de 410 carros por dia.

Segundo um comunicado da comissão de trabalhadores, está agendado para 3 de Março um evento que assinalará o fim da produção dos modelos actuais do Sharan e Alhambra e a apresentação de um novo projecto. António Chora afirmou desconhecer se o novo projecto é a nova geração destes modelos que agora chegam ao fim do ciclo de vida ou se é um produto diferente.
 

 

Fonte: Jornal de Negócios

Ciclismo: Alessandro Petacchi vence a 3ª etapa do Tour da Sardenha

25.02.10, Planeta Cultural
Alessandro Petacchi (Lampre) venceu esta tarde, ao sprint, a 3.ª etapa do Tour da Sardenha.
O italiano terminou os 206 quilómetros que afastam Nuoro de Oristano à frente dos compatriotas Enrico Rossi et Jacopo Guarnieri.

Roman Kreuziger, vencedor da 2.ª etapa, segue no topo da classificação geral.

Classificação da etapa (Nuoro-Oristano, 206 km):
1. Alessandro Petacchi (ITA/Lampre), 5,27.57h
2. Enrico Rossi (ITA/Ceramica Flaminia) m.t.
3. Jacopo Guarnieri (ITA/Liquigas) m.t.
4. Sacha Modolo (ITA/Colnago) m.t.
5. Ivan Rovny (RUS/Radioshack) m.t.

Classificação geral:
1. Roman Kreuziger (CZE/Liquigas) 14,18.14h
2. Christopher Horner (USA/Radioshack) a 4s
3. Thomas Voeckler (FRA/BBox Bouygues Telecom) a 6
4. Janez Brajkovic (SLO/Radioshak) a 10
5. Przemyslaw Niemiec (POL/Miche) m.t.


Fonte: O Jogo

GM anuncia fim da marca Hummer

25.02.10, Planeta Cultural

Após o fracasso nas negociações com a empresa chinesa Tengzhong, a General Motors (GM) anunciou hoje que encerrará a fabricação dos carros Hummer.

  

A GM não explicou as razões que levaram a Tengzhong a não assumir o controle da Hummer como estava previsto.

O vice-presidente de Planejamento Corporativo e Alianças da GM, John Smith, disse que desde que foi decidido se desfazer da Hummer foram consideradas uma série de possibilidades, e que a montadora esta "desiludida" com o fracasso no acordo com a Tengzhong.

É a segunda vez que a GM fracassa na tentativa de vender uma marca. Em 2009, também tentou negociar a Saturn ao grupo americano Penske, mas a operação foi cancelada no último momento.

Recentemente, a GM conseguiu vender a marca sueca Saab à empresa holandesa Spyker. Também desprezada pela montadora americana, a Pontiac deverá ser fechada nos próximos meses.

Segundo Smith, trabalha-se agora de "forma estreita com os empregados da Hummer, concessionárias e provedores para fechar a empresa de forma ordenada e responsável".

A GM assumirá a garantia e os serviços aos veículos da Hummer em circulação.

  

Visite a fonte da informação clicando aqui

Telefônica começa a vender plano de banda larga popular

25.02.10, Planeta Cultural

A Telefônica começou nesta quarta-feira (24) a comercializar o pacote de banda larga popular com velocidade de conexão de 256 Kbps por R$ 29,90. Após adaptações para se adequar ao plano exigido pelo Governo do Estado, a operadora não vai acrescentar a cobrança de assinatura de telefone ao serviço, que será disponibilizado na cidade de São Paulo e na região do ABC.

O serviço foi anunciado em definitivo em janeiro durante a Campus Party, em São Paulo, por Antonio Carlos Valente, presidente da Telefônica no Brasil. O executivo assinou o termo com o secretário estadual da Fazenda, Mauro Ricardo Machado Costa, em uma coletiva no Centro de Exposições Imigrantes.

Devido à falta de estrutura da rede da operadora, a banda larga popular será fornecida através da rede de cabos da subsidiária Ajato e da tecnologia WiMesh, que funciona sem fios no esquema colaborativo (quanto mais computadores ligados à rede, maior o alcance).

A NET, outra participante do projeto de Banda larga Popular, também já disponibiliza o serviço desde o final de dezembro em São Paulo. A empresa oferece o produto individualmente, com velocidade de 200 Kbps, por R$ 29,80 - preço máximo e velocidade mínima estipulados pelo programa.

 

Visite a fonte da informação clicando aqui