Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Produtor se diz 'interessado' em "Final Fantasy XIII" 3D

14.02.10, Planeta Cultural

Em seção de perguntas e respostas no blog inglês do PlayStation, Yoshinori Kitase, produtor de "Final Fantasy XIII", afirmou estar "interessado" na possibilidade de tornar o título compatível com televisores com 3D estereoscópico. Ainda este ano, o PlayStation 3 poderá rodar jogos nesse padrão.

Há jogos atualmente rodando com esta tecnologia através de atualização como "LittleBigPlanet", "WipEout HD" e "Super Stardust", enquanto "Gran Turismo 5", quando for lançado no final do ano, já virá com esse suporte integrado. Nesse sentido, para "Final Fantasy XIII" entrar nessa lista seria apenas uma questão de interesse por parte dos produtores.

"Não sabemos o quão é possível construir um jogo em 3D, mas estamos interessados", disse Kitase. "Na verdade, já criamos um trailer em 3D de 'Final Fantasy XIII', que está sendo exibido nos cinemas juntamente com o filme 'Avatar'. Atualmente, só está disponível no Japão, mas pode haver uma oportunidade para um lançamento mais amplo no futuro", afirmou.

 

Visite a fonte da informação clicando aqui

Dynasty Warriors: Strikeforce

14.02.10, Planeta Cultural

Com Dynasty Warriors: Strikeforce até quatro amigos podem se unir em linha e experiência de combate tático Acção de maneira totalmente nova.

 

  • Torne-se um dos maiores guerreiros da história e lutar como uma equipe forte para conquistar fortalezas armadas, infiltrado fortalezas inimigas e muito mais.
  • Novo combate aéreo! Luta no ar e no chão! Os inimigos irão fazer uso inteligente do terreno e do espaço, e do ataque de quase todas as direções.
  • Transformações New Fury dão aos personagens ainda mais habilidades sobrenaturais e ataques, incluindo uma rapidez e capacidade de voar.
  • Criar e modificar as armas recolhidas durante a utilização de suprimentos de batalha. Equipar o seu guerreiro com qualquer arma que você cria.

 

 

Data de Publicação/ Lançamento: 16 de fevereiro de 2010

 

Visite a fonte da informação clicando aqui

Ace Attorney Investigações: Miles Edgeworth

14.02.10, Planeta Cultural

Ace Attorney Investigações: Miles Edgeworth leva a série Ace Attorney da sala do tribunal para a cena do crime, deixando a batalha legal para trás enquanto a interposição do recurso a várias cenas de crime.

 

Desta vez, o jogador assume o papel do famoso promotor Miles Edgeworth, rival memorável do carismático legal águia Phoenix Wright. Edgeworth ativamente investiga cenas de crime, a fim de perseguir a verdade por trás de cada caso. Ao resolver o quebra-cabeças desafiantes lhe presenteou, Edgeworth vai trabalhar com a polícia para levar os criminosos à justiça.

 

Os usuários serão capazes de controlar diretamente o movimento do avatar do personagem em cena com a chave de seta ou tela de toque e investigar as cenas dos crimes livremente. Se, no decurso de um inquérito, os usuários encontram as contradições, elas serão capazes de obter novas informações, apresentando provas decisivas. Em alguns casos, os usuários poderão identificar indícios e realizar exames de testemunhas material. Nessas ocasiões, os usuários terão de descobrir a verdade por trás dos crimes usando as informações coletadas, os dados ea lógica.

 

Ace Attorney Investigações: Miles Edgeworth é composto por vários episódios longos. No primeiro episódio, um argumento no resultado Edgeworth escritório em um misterioso assassinato. Edgeworth, voltando de uma viagem de negócios mês, entra em seu escritório e encontra o corpo do homem que foi baleado. Ele então é ameaçado por alguém que se presume ser o suspeito com uma pistola por trás. No segundo episódio, Edgeworth acorda após ser batido para fora devido a um acidente de bolsa de ar dentro de um avião de luxo voando turbulência. Abalados com o flashback do pesadelo lembranças do passado, ele abre a porta do elevador a bordo, apenas para encontrar um cadáver do sexo masculino. Neste exato momento, um atendente de cabine testemunhas da cena e Edgeworth é feito um suspeito de assassinato!

 

Miles Edgeworth vai ter de confrontar os suspeitos e chegar ao fundo de seus casos, mediante a recolha de informações e provas através do trabalho de detetive entre posições-chave. Além disso, na lógica do "modo" que simboliza inferências lógicas Edgeworth, os usuários podem descobrir novas informações e provas pela combinação de duas peças de informação para fora das peças recolhidas. O verdadeiro culpado, que será revelado através de investigações e testemunhas serão confrontados em uma batalha travada semelhante (Testemunho - Pursuit - Imprensa - Confront) para a do "Tribunal Battle 'na série Ace Attorney Testemunho (- Cross Examination) para expor o contradições.

 

  • Starring Miles Edgeworth, o popular rival do advogado Phoenix Wright.
  • Gameplay sai do tribunal e na cena do crime.
  • Novo estilo de investigação usando o Nintendo DS stylus para descobrir provas.
  • Vários casos única para resolver com mais de 15 horas de jogo.
  • Nova técnica, como a "lógica" modo ajuda você a descobrir o crime.
  • Unique árvores de diálogo e de técnicas de interrogatório deixá-lo interrogar as testemunhas para descobrir a verdade.

 

 

Data de Publicação/ Lançamento: 16 de fevereiro de 2010

Visite a fonte da informação aqui 

 

Cadete da Academia Militar morto a tiro, aparentemente por acidente

14.02.10, Planeta Cultural

Um tiro matou, ao que tudo indica por acidente, um cadete da Academia Militar na Amadora. Tudo aconteceu sexta-feira à tarde. A Polícia Judiciária Militar já abriu um inquérito.

 

 

Pedro Joel Delgado tinha 21 anos e frequentava o 3º ano do Curso de Oficiais da GNR da Academia Militar. Morreu na sexta-feira à tarde nas instalações da Amadora.

Tudo aconteceu depois dum exercício em Mafra. Um colega de curso terá disparado a arma por acidente na altura de a limpar. Pedro foi atingido no abdómen e faleceu no mesmo dia.

Na aldeia do Tronco, em Chaves, de onde era natural o jovem militar, reina a indignação.

A família de Pedro viajou para Lisboa para levantar o corpo. O Exército não comenta uma eventual negligência. Para já, lamenta apenas a morte do militar

A Polícia Judiciária Militar abriu um inquérito à procura de uma razão para esta morte inesperada.

 

Fonte: SIC

Sp. Braga vence Marítimo e fica a um ponto do Benfica

14.02.10, Planeta Cultural

O Sp. Braga venceu o Marítimo, este domingo, por 2-1, num jogo referente à 19ª jornada da Liga Sagres. Com esta vitória, os ‘arsenalistas’ ficam a um ponto do líder Benfica, que tem um jogo a mais.

 

Os golos apenas apareceram na segunda parte. Primeiro com um golo de Meyong, aos 51 minutos, a colocar a equipa da casa em vantagem. Porém, o Marítimo estabelece a igualdade aos 61 minutos, por Djalma.

A partida só ficou resolvida aos 81 minutos, com um golo de Luís Aguiar, num lance polémico.


Jogo no Estádio Municipal de Braga.

Sporting de Braga - Marítimo: 2-1.

Ao intervalo: 0-0.

Marcadores:

1-0, Meyong, 51 minutos.

1-1, Djalma, 61.

2-1, Luís Aguiar, 81.

 

Equipas:

 

- Sporting de Braga: Eduardo, Filipe Oliveira, Paulão, Rodriguez (André Leone, 90), Evaldo, Olberdam, Hugo Viana, Luís Aguiar, Alan, Diogo Valente (Adriano, 66), Meyong (Matheus, 58).

(Suplentes: Kieszek, Miguel Garcia, André Leone, Peña, Rafael Bastos, Matheus, Adriano).

 

- Marítimo: Peçanha, Paulo Jorge, João Guilherme, Robson, Briguel (Taka, 85), Roberto Sousa, Bruno (Baba, 85), Pitbull, Manu, Djalma, Kléber (Diakité, 90).

(Suplentes: Marcelo, Taka, Fernando, Tcho, Tito, Baba, Diakité).

 

Árbitro: Pedro Proença (Lisboa).

 

Acção disciplinar: cartão amarelo para João Guilherme (55), Luís Aguiar (82), Paulo Jorge (90), Filipe Oliveira (90).

 

Assistência: cerca de 30 000 espectadores.

 

 

Fonte: O Jogo

 

«PS devia afastar José Sócrates»

14.02.10, Planeta Cultural

Mário Crespo diz que primeiro-ministro «não tem condições para continuar» e que o Governo de Santana foi demitido por coisas negligenciáveis em comparação com o que está a acontecer.

 

Mário Crespo afirma que Sócrates não tem condições para continuar a ser primeiro-ministro. Em entrevista ao «Correio da Manhã» e ao «Rádio Clube», o jornalista entende que está nas mãos dos senadores do PS, como Mário Soares, fazerem cair o primeiro-ministro.

 

Questionado sobre se considera que José Sócrates «tem condições para continuar a ser primeiro-ministro», Mário Crespo é peremptório ao afirmar: «Não». «A razão pela qual José Sócrates não se demite só pode ser a mesma porque José Leite Pereira não se demite», adiantou, dizendo ainda que seria «preciso ter uma cara de pau de todo o tamanho» para achar que tem condições para se manter.

 

«Há uma sensação de impunidade que pode fazer isto e pode manter-se», disse o jornalista, que considera que para que a situação se altere é necessário que os partidos façam alguma coisa. «Falando no PS. Tem de fazer uma reflexão profunda. Tem pessoas a quem este País deve muito».

 

Mário Crespo considera que Soares «estará certamente a ponderar se deve ou não pronunciar-se», mas que «Manuel Alegre terá que se pronunciar». O jornalista diz mesmo que são os senadores do PS que têm nas mãos o destino de Sócrates. «No dia em que eles dissessem que cai este homem, cai este homem. Este homem não serve para Portugal, cai este homem». «Compete-lhes a eles fazer isso. E têm alternativas dentro do partido. Boa gente», disse ainda.

 

Sobre Cavaco Silva, Mário Crespo afirma que «não tem aquele senso histórico que o Ieltsin teve quando foi para cima do tanque em Moscovo. O Governo de Santana Lopes foi demitido por coisas negligenciáveis em comparação com o que está a acontecer hoje. Eram questões de forma barata, estas são de fundo».

 


Visite a fonte da informação aqui
 

Festas de Carnaval não pagam impostos

14.02.10, Planeta Cultural

Finanças decidem que organizadores das festas carnavalescas ficam isentos de pagar impostos.

 

As Finanças de Aveiro queriam que os carnavais da Bairrada, Estarreja e Ovar pagassem IVA, mas uma direcção de serviços de Lisboa acaba de decidir que eles estão isentos. E de IRC, pouco ou nada vão pagar, anteviu uma fonte do Fisco. Este princípio será aplicado aos restantes carnavais.

 

No final de 2008, a Inspecção Tributária de Aveiro, sob a direcção de José Hermínio, decidiu fiscalizar as contas das associações que organizam as festas de carnaval da Bairrada (Mealhada) e Estarreja e da fundação que promove o de Ovar. E o cenário com que se deparou, naquelas duas associações, era de impunidade fiscal e, também, de défices no registo contabilístico de despesas e receitas.

 

Anos sem apresentar contas

 

Na altura, a Associação do Carnaval da Bairrada (ACB), por exemplo, ia com 29 anos de festas, organizadas com pompa e meios financeiros de grande monta, nomeadamente provenientes de subsídios da Câmara da Mealhada, sem nunca ter apresentado qualquer declaração ao Fisco. Uma situação semelhante à da Associação do Carnaval de Estarreja.

Segundo o parecer recentemente emitido pela Direcção de Serviços do IVA, da Direcção-Geral das Contribuições e Impostos, a Fundação do Carnaval de Ovar é a única das três organizações inspeccionadas que declarou início de actividade às Finanças. E fê-lo em 2006, apesar de Ovar ter para contar uma história de mais de meio século de carnavais de arromba.

 

Inspeccionadas as contas das três entidades referidas, a Inspecção Tributária de Aveiro, que já havia sido precursora no combate à evasão fiscal no sector das festas de casamento, pediu um parecer à Direcção dos Serviços de IVA. E pediu-o manifestando a convicção de que não seria de aplicar, nem às duas associações nem à fundação, nenhuma das isenções previstas no Código do IVA (CIVA).

 

A resposta, que chegou a Aveiro no dia 2 deste mês, terá provocado suspiros de alívio aos responsáveis da Fundação do Carnaval de Ovar e das associações da Bairrada e de Estareja, que já foram notificados da decisão de Lisboa.

 

"As entidades em questão beneficiam, no âmbito da organização dos festejos de carnaval das suas localidades, da isenção prevista no n.º 19 do CIVA, podendo, igualmente, aproveitar da isenção do n.º 20 do mesmo diploma no âmbito daquele evento, nomeadamente, pelas receitas de bilheteira, publicidade e cedência de espaço aos vendedores ambulantes [ver caixa]", concluiu a técnica de inspecção tributária Elisa Faria no parecer, já remetido às beneficiárias e a que o JN teve acesso.

 

O mesmo documento avisa, no entanto, que as associações da Bairrada e de Estarreja, ainda que beneficiem daquela isenção, ficam desde já obrigadas e entregar a declaração de início de actividade. Caso diferente, como se viu já, é o da Fundação do Carnaval de Ovar. Além de ter feito a referida declaração há quatro anos, esta entidade criada pela Câmara de Ovar enquadrou-se, em sede de IVA, no regime normal de tributação. Tem tributado à taxa reduzida as receitas de bilheteira e à taxa normal as auferidas com publicidade e cedência de espaço a vendedores ambulantes.

 

Despesas anularão IRC

 

Gorada a possibilidade de cobrar IVA, dificilmente as Finanças de Aveiro conseguirão arrecadar fundos com os carnavais. É verdade que podem cobrar-lhes IRC sobre receitas de publicidade, bares e bilheteiras, entre outras (não os subsídios camarários). Mas o mais provável é que as entidades organizadoras das festas declarem despesas, nos cachets dos "reis" dos seus corsos, no aluguer de carros ou no pagamento de vestimentas, em montantes tão ou mais elevados que as receitas que venham a declarar, admitiu fonte da inspecção tributária.

 


Visite a fonte da informação aqui
 

DECO e Autoridade da Concorrência querem desbloqueamento telemóveis gratuito

14.02.10, Planeta Cultural

A DECO e a Autoridade de Concorrência recomendam a proibição de cobrar pelo desbloqueamento dos telemóveis após o período de fidelização e a defesa dos consumidores quer mesmo que os tribunais obriguem as operadoras a reembolsar aqueles pagamentos.

 

"Não há qualquer tipo de justificação, técnica ou legal, para que os operadores de telemóveis continuem a manter o bloqueamento após o período de fidelização, o prazo em que o cliente está preso a um contrato", afirmou à Lusa Luís Pisco, jurista da Associação Portuguesa para a Defesa dos Consumidores (DECO).

 

O desbloqueio gratuito dos telemóveis findo aquele prazo é aliás uma reivindicação antiga da DECO: "Há falta de razões legais para obrigar o cliente a ficar numa rede contra vontade e exigir que pague certo montante para se poder libertar" dessa rede, disse o jurista.  

Os valores cobrados pelos operadores nacionais da rede móvel para desbloquear os telemóveis, findo o prazo de fidelização, que vai de 18 meses e um ano, variam entre os 50 euros e os 116 euros.  

 

A DECO defende que os clientes que pagaram pelo desbloqueio, findo aquele prazo contratual, "devem exigir" o reembolso do valor junto de um centro arbitral ou tribunal, "obrigando a operadora a fundamentar a razão dessa cobrança".  

Um estudo da Autoridade da Concorrência (AdC) sobre a mobilidade dos consumidores no sector das comunicações electrónicas, divulgado no início deste mês, revela que apenas cerca de 30 por cento dos clientes das operadoras (inquiridos no estudo) possuem telemóveis desbloqueados.  

 

A autoridade reconhece que esta falta de mobilidade está relacionada com o bloqueamento dos telemóveis, mas considera a proibição desta prática "uma medida extrema" que poderia levar a uma diminuição do nível concorrencial tendo em conta que os operadores concorrem com base nos equipamentos e nas funcionalidades destes.  

"A garantia de alguma proporcionalidade dos preços cobrados para o desbloqueamento de telemóveis e dos prazos máximos a que este bloqueamento se aplica pode, no entanto, ser vista como vantajosa, devendo ser aferida por entidade independente", lê-se naquele estudo da AdC.  

 

A autoridade lembra, naquele documento, que o bloqueamento dos telemóveis foi "relevante" numa fase inicial de desenvolvimento deste mercado para permitir a compra de telemóveis a preços abaixo do seu custo, aumentando a penetração do serviço mais rapidamente do que seria possível se não existisse uma subsidiação dos equipamentos.  

"Contudo, numa fase de maturidade, como aquela em que se encontra o mercado português de comunicações móveis, as vantagens deste tipo de prática condicionante da mobilidade são questionáveis", lê-se no estudo da AdC.  

 

A questão dos telemóveis bloqueados e não bloqueados não está regulamentada a nível comunitário e, a nível nacional, apenas a Bélgica possui legislação que proíbe os operadores de bloquearem os telemóveis.  

 

Em Portugal a decisão tem sido deixada ao critério dos operadores, sendo estes obrigados a oferecer, no mínimo, telemóveis desbloqueados (ao preço efectivo) para que o consumidor tenha liberdade de escolha.

 


Fonte: Jornal de Notícias

 

 

 

Aviação/Acidente: Para-quedistas foram obrigados a saltar por ex-militar suicida - PJ investiga

14.02.10, Planeta Cultural

Um instrutor de para-quedismo confirmou hoje ter sido obrigado, com um colega, a saltarem do avião junto ao aeródromo de Tires por um homem armado, antes de o aparelho se ter despenhado, num caso em investigação pela PJ.

 

Hélder Sousa recordou hoje, em declarações à agência Lusa, a viagem de sexta feira entre o aeródromo de Évora e o de Tires, em Cascais, onde o homem que empunhava a arma acabou por se suicidar com um tiro na cabeça após a queda do avião.

 

Forçados a saltar, depois de o homem, alegadamente um ex-militar do Exército, lhes ter ordenado que "ou saltam já ou dou um tiro em cada um", os dois instrutores de para-quedismo "tentaram" a sua "sorte", apesar de não terem "altitude suficiente".

 

 

Visite a fonte da informação aqui

Colónia perde 2-0 frente ao Schalke 04 com Maniche e Petit a titulares

14.02.10, Planeta Cultural
Os internacionais portugueses Maniche e Petit foram este domingo titulares na equipa do Colónia que perdeu 2-0 na deslocação ao campo do Schalke 04, em jogo da 22.ª jornada da 'Bundesliga'.

Com esta vitória, o Schalke manteve o terceiro lugar, a três pontos dos líderes da prova, Bayer Leverkusen e Bayern de Munique, enquanto a equipa onde alinham dos dois portugueses ocupa a 13.ª posição, com 25 pontos.

No outro encontro que encerrou a jornada, o Eintracht Frankfrut, sétimo classificado com 34 pontos, venceu o Friburgo, 2-1, 15.º, com 19 pontos.

Fonte: O Jogo

Mau Tempo: Frio, vento e chuva colocam 16 dos 18 distritos do país em Alerta Amarelo

14.02.10, Planeta Cultural

O Instituto de Meteorologia (IM) colocou hoje dezasseis distritos, dos dezoito do país, em alerta amarelo devido às previsões de frio, vento e chuva.

 

Coimbra e Aveiro são os únicos distritos que estão sem qualquer aviso, o mesmo acontecendo com os arquipélagos dos Açores e da Madeira.

 

O aviso amarelo, o segundo de uma escala de quatro, representa situações de risco para determinadas actividades, que estão dependentes das condições meteorológicas.

 

Fonte: Lusa

Automobilismo: Hirvonen vence Rali da Suécia, Araújo terceiro na produção

14.02.10, Planeta Cultural
O finlandês Mikko Hirvonen (Ford) venceu hoje o Rali da Suécia, primeira etapa do mundial, ao superar em 42,3 segundos o francês Sebastien Loeb (Citroen), hexacampeão do Mundo, enquanto o português Armindo Araújo foi terceiro na Produção.

Na ronda inaugural do campeonato do Mundo, Hirvonen, que falhou o título na época passada por um ponto, apenas permitiu que Loeb andasse na frente nas primeiras especiais do rali sueco, tendo depois passado para a frente e não mais cedido a liderança.

À entrada para a fase decisiva do rali, Hirvonen detinha 23 segundos de avanço, que acabou por alargar, uma vez que Loeb deferá ter optado por defender os pontos do segundo lugar, em vez de arriscar nas estradas geladas da Suécia.

Depois da Federação Internacional do Automóvel (FIA) ter alterado o sistema de pontuação apenas a um dia do arranque da prova - isto após ter consultado os pilotos através de votação -, numa tentativa de premiar os vencedores das provas, Hirvonen recebe assim 25 pontos pela sua vitória, enquanto Loeb fica com os 18 do segundo posto.

Na terceira posição ficou o finlandês Jari-Matti Latvala, companheiro de Hirvonen, pelo que os seus 15 pontos, juntamente com os 25 do vencedor, permitem à Ford ficar na liderança dos construtores com 40 pontos, mais do que a Citroen, que levou o espanhol Dani Sordo ao quarto posto.

Entre os portugueses, Bernardo Sousa (Ford) foi 19.º, a 19.24,5 minutos de Hirvonen, enquanto Armindo Araújo (Mitsubishi), campeão em título da Produção, foi terceiro no seu agrupamento e 23.º na geral.

A próxima prova do Mundial é o Rali do México, previsto para se disputar entre 05 e 07 de Março.

Fonte: O Jogo