Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Corrupção: Cravinho diz que políticos estão no centro da corrupção grave

05.02.10, Planeta Cultural

O ex-ministro socialista João Cravinho afirma que «o centro da corrupção grave em Portugal» está «no sector político». «Isso é o grande problema que nós temos pela frente», declarou o autor de um pacote anti-corrupção recusado pelo Governo.

 

Em entrevista à Rádio Renascença, Cravinho considera que «as redes de tráfico de influências são o principal problema do país» e acusa a classe política de não enfrentar o desafio.

 

«Isso hoje é o grande problema que nós temos pela frente, que é essencialmente um problema político, da classe política, e a classe política em Portugal, hoje, afasta toda e qualquer possibilidade de se considerar sequer o problema», diz.

 

«Podemos fazer uma experiência, vão agora à Assembleia e ponham as coisas preto no branco, numa linguagem muito simples. Onde está o centro da corrupção grave em Portugal? Eu digo, está no sector político. Perguntem aos líderes políticos e vão ver se eles não assobiam para o ar», afirmou o ex-ministro, numa entrevista que será transmitida este sábado no programa Res Publica.

 

 

Fonte: SOL

Autoridades afirmam que libertarão missionário americano

05.02.10, Planeta Cultural

As autoridades da Coreia do Sul e da Coreia do Norte anunciaram que libertarão o missionário americano que foi preso por cruzar a fronteira ilegalmente no Natal (saiba mais).

A agência de notícias North Central News afirmou que o governo “decidiu perdoar tolerantemente e libertar” Robert Park, levando em consideração o que chamaram de “arrependimento sincero de suas ações errôneas”. A agência relata que agora, Robert compreende que teve uma má impressão da Coreia do Norte, provocada pelo Ocidente.

A reportagem também declara que Robert disse que está convencido de que “há completa liberdade religiosa para o povo da Coreia do Norte”.

Vamos orar por esse missionário, pois não sabemos como ele está. Ore também pelas autoridades das Coreias do Sul e Norte.

 


Fonte: Missão Portas Abertas

SAD do Porto dispara 69% com menos de 4 mil acções negociadas

05.02.10, Planeta Cultural

As acções da SAD do Porto, que ontem afundaram perto de 40%, estão hoje em alta de quase 70%, com menos de 4 mil acções transaccionadas.

Com apenas 120 acções transaccionadas, as acções da SAD do Porto fecharam o dia de ontem a cair 39,52% para 0,75 euros. Hoje estão em sentido inverso, subindo 69,33% com apenas 3.720 títulos negociados.

A forte volatilidade dos títulos está relacionada com a reduzida liquidez das acções da SAD, o que acentua a variação dos títulos.

A forte subida de hoje surge numa sessão em que a praça portuguesa está de novo em forte queda, com o PSI-20 a descer mais de 2%. Entre as cotadas portuguesas, apenas o Porto e a PT negoceiam em alta.

Visite a fonte da informação aqui

Pacheco Pereira: "O primeiro-ministro vive mal com a liberdade de imprensa, só admite criticas moles"

05.02.10, Planeta Cultural

Pacheco Pereira, deputado do PSD, considera que as notícias que hoje foram divulgadas na comunicação social provam que o primeiro-ministro sabia do negócio que estava a envolver a Media Capital e a Portugal Telecom. E foi mais longe “o primeiro-ministro vive mal com a liberdade de imprensa, só admite criticas moles”.

As notícias hoje publicadas e que revelam o alegado conteúdo de algumas escutas entre Armando Vara e Paulo Penedos, “comprovam que era mentira” que o primeiro-ministro não sabia do negócio da Media Capital com a Portugal Telecom, afirmou Pacheco Pereira.

“É um padrão de comportamento de ameaças e chantagem que tem pairado sobre a comunicação social”, salientou Pacheco Pereira, adiantando que “Sócrates é um homem poderoso”.

“Há uma concertação à volta da comunicação social” e “um padrão de intolerância que é não subjectivo”.

Em causa estão as notícias publicadas hoje pelo “Sol” e pelo “Correio da Manhã”.

Um negócio de compra da Media Capital com o alegado envolvimento do primeiro-ministro José Sócrates volta hoje a ter destaque na imprensa, com o “Correio da Manhã” a noticiar que a Polícia Judiciária terá apreendido uma minuta de um contrato de aquisição da Media Capital por parte da PT.

Segundo o mesmo jornal, Costa Gomes, juiz do Tribunal de Aveiro, terá considerado o documento um indício do envolvimento do primeiro-ministro José Sócrates no que entendia ser uma estratégia para condicionar a liberdade de expressão, com o afastamento de Manuela Moura Guedes e o silenciamento de José Eduardo Moniz

Também o "Sol" tem detalhes das escutas, nomeadamente das conversas entre Paulo Penedos e Armando Vara que terão dado a entender que havia uma estratégia que envolveria o Governo directamente para o controlo da TVI e também de condicionamento do Presidente da República.
 

Visite a fonte da informação clicando aqui

Toyota chama aos concessionários 28.943 automóveis

05.02.10, Planeta Cultural

A Toyota Caetano anunciou ontem que vai chamar aos concessionários 28.943 automóveis no âmbito da campanha de correcção do pedal acelerador.

Segundo uma informação divulgado no site da empresa portuguesa, a Toyota Caetano "vai proceder ao contacto directo com os proprietários das viaturas possivelmente afectadas", para estes se deslocarem aos concessionários da marca e ser verificada se as viaturas requerem a medida correctiva no pedal do acelerador.

Visite a fonte da informação aqui

"Observadores externos estão errados na análise que estão a fazer" a Portugal

05.02.10, Planeta Cultural

O Presidente da República teceu duras críticas a analistas e responsáveis europeus pelos desenvolvimentos mais recentes e que estão a colar Portugal à Grécia. Cavaco Silva afirmou que “os observadores externos estão errados na análise que estão a fazer” a Portugal, considerando a declaração de Almunia “infeliz e incorrecta”.

“Eu sou professor de economia e posso dizer que os observadores externos estão errados na análise que estão a fazer” às contas públicas nacionais.

“Que olhem para os indicadores e os comparem” com os dos outros países, advertiu.

“A sustentabilidade das finanças públicas portuguesas é bem mais forte do que a sustentabilidade de outros países”, salientou.

Cavaco Silva considerou a declaração do comissário dos Assuntos Económicos e Monetários, Joaquín Almunia, de “infeliz e incorrecta” e espera que a “corrijam rapidamente”. Já ontem o ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira, tinha feito as mesmas críticas a Almunia, que muitos consideram ter aumentado os receios com a situação portuguesa.

“Peço aos analistas externos que analisem com rigor os indicadores” relativos a Portugal. “Não há qualquer comparação entre Portugal e a Grécia”, reiterou.
 

 

Fonte: Jornal de Negócios

Mundial 2010: Estágio da selecção é objectivo de muitos concelhos porque traz receitas e fama

05.02.10, Planeta Cultural
O estágio da selecção nacional de futebol é uma ambição de muitas terras portuguesas, porque traz notoriedade nacional mas também receitas adicionais para o tecido económico local.

Para o Mundial de África do Sul, a cidade da Covilhã irá receber o estágio da selecção nacional, sucedendo a Viseu, em 2008, e a Évora, em 2006.

Recordando o que sucedeu em 2008, o presidente da Associação Comercial do Distrito de Viseu, Gualter Mirandez, considera que a presença da selecção nacional de futebol tem o poder de transformar uma cidade do interior na "capital do país", ainda que apenas por algumas semanas.

"Nessa altura somos muito focalizados. Todos os meios de comunicação estão aqui centralizados e nós, durante aquelas semanas, somos a capital do país", afirmou à Agência Lusa, aludindo ao estágio de preparação da selecção para o Euro 2008 que decorreu em Viseu entre 18 e 31 de Maio desse ano.

Gualter Mirandez defende que essa descentralização dos estágios deve continuar, porque a selecção é uma "bandeira nacional", mostrando-se convencido de que a Covilhã "vai tirar boas contrapartidas", tal como Viseu o fez.

"Primeiro que tudo dêmos a conhecer a cidade. Nunca tanto foi falada por este Mundo fora como na altura em que a selecção esteve em Viseu a estagiar. Foi um óptimo meio de fazer propaganda, pela positiva, em relação a Viseu e à sua região", frisou.

Por outro lado, "houve sectores na parte empresarial que tiveram uma boa resposta, nomeadamente da restauração", sobretudo em Viseu, mas também em Tondela, onde se realizou um jogo.

"Sei de algumas unidades de restauração que trabalharam muito bem, tiveram dias consecutivos de casa praticamente cheia. Sempre foi dinheiro, rendimento que ficou aqui na região de Viseu. Isso para nós é que é importante", frisou.

Mais a sul, o estágio da selecção portuguesa de futebol em Évora, em Maio de 2006, que serviu de preparação para o Mundial da Alemanha, não levou mais clientes ao comércio da cidade alentejana, mas os restaurantes sentiram "mais movimento".

Em declarações à agência Lusa, a secretária geral da Associação Comercial do Distrito de Évora (ACDE), Mariana Calado, explicou que "o comércio, no geral, não sentiu que tivesse vendido mais pelo facto da selecção estar em Évora".

"Não se sentiu nada de especial em termos de vendas. Provavelmente, o facto de ter sido divulgado o nome da cidade poderá ter trazido pessoas a Évora mais tarde, mas foi algo que os comerciantes não conseguiram sentir", afirmou.

Já o restaurante Fialho, ex-líbris da gastronomia de Évora, "sentiu mais clientela" durante a permanência da selecção na cidade, "com jornalistas e outras pessoas que procuravam ver os jogadores" a encherem o estabelecimento.

"Houve muita gente que passou por Évora nessa altura. Notava-se, principalmente, nos restaurantes", disse à Lusa Amor Fialho, um dos proprietários do estabelecimento, garantindo que "foi uma época áurea", porque "muita gente não vinha a Évora se não fosse a selecção".

Fonte: O Jogo